MENSAGENS




Israel o Relógio de Deus - Introdução

Data: 29/04/2016 Tempo: 00:33:17





 

 

ISRAEL O RELÓGIO DE DEUS

 

William Soto Santiago

Sexta-feira, 29 de abril de 2016

Encarnação - Paraguai

 

Boa noite amados amigos e irmãos presentes e aos que estão em diferentes nações conectados através do satélite Amazonas ou da internet.

 

É uma grande bênção estar aqui com vocês nesta formosa Cidade de Encarnação (Departamento de Itapuã), um belo Estado do Paraguai, muito acolhedor e o mais belo que tem é a sua gente. Quatorze anos transcorreram desde a ocasião em que estive com vocês, o tempo passou voando e eu também passei o tempo voando. Assim, estamos aqui de novo para compartilharmos alguns momentos de companheirismo em torno do Programa Divino correspondente a este tempo final.

 

Para o qual leiamos em São Marcos capítulo 13, versículos 24-32, onde nos diz:

 

“24  Ora, naqueles dias, depois daquela aflição, o sol se escurecerá, e a lua não dará a sua luz.

25  E as estrelas cairão do céu, e as forças que estão nos céus serão abaladas.

26  E então verão vir o Filho do homem nas nuvens, com grande poder e glória.

27  E ele enviará os seus anjos, e ajuntará os seus escolhidos, desde os quatro ventos, da extremidade da terra até a extremidade do céu.

28  Aprendei, pois, a parábola da figueira: Quando já o seu ramo se torna tenro, e brota folhas, bem sabeis que já está próximo o verão.

29  Assim também vós, quando virdes sucederem estas coisas, sabei que já está perto, às portas.

30  Na verdade vos digo que não passará esta geração, sem que todas estas coisas aconteçam.

31  Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão.

32  Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai”.

 

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la.

 

“ISRAEL O RELÓGIO DE DEUS”. Esse é o nosso tema para esta ocasião em que estamos reunidos.

 

Israel é descendência de Abraão o Pai da Fé que tem as promessas de que a sua descendência herdará a Terra. Portanto, em Abraão e na sua descendência está refletido o Programa Divino que Deus realizaria através das diferentes gerações que transcorreriam até a Segunda Vinda de Cristo e até ao estabelecimento do Reino de Cristo na Terra.

 

Temos o caso do Gênesis capítulo 15, versículos 4-7, onde Deus disse a Abraão:

 

“E eis que veio a palavra do SENHOR a ele dizendo: Este não será o teu herdeiro; mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro.

5  Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência.

6  E creu ele no SENHOR, e imputou-lhe isto por justiça.

7  Disse-lhe mais: Eu sou o SENHOR, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te a ti esta terra, para herdá-la”.

 

Aqui podemos ver que Deus fez um Pacto com Abraão, de que a sua descendência herdará a Terra e que será como as estrelas do céu. Então temos de ir ao Gênesis capítulo 1, versículos 14-19, onde nos falou da Criação e nos mostrou as estrelas do céu. Vejamos o que nos disse sobre esse tema:

 

“E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.

15  E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi.

16  E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.

17  E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra,

18  E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom.

19  E foi a tarde e a manhã, o dia quarto”.

 

Aqui podemos ver que Deus colocou as estrelas do céu como sinais e também a lua e o sol para sinais dos tempos. Encontramos que a lua representa Israel sob o Pacto Antigo, e sob o Novo Pacto representa a Igreja do Senhor Jesus Cristo e o sol representa a Deus, representa a Cristo, representa o Messias. Por isso, em Malaquias, capítulo 4, versículo 2, diz:

 

Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e salvação trará nas suas asas”.

 

Está falando aí da Vinda do Messias como o Sol de Justiça nascendo. E no Monte da Transfiguração, no capítulo 17 de São Mateus versículos 1-13, diz que Jesus levou a Pedro, Tiago e a João a um monte alto, Se transfigurou diante deles, e o Seu rosto resplandeceu como o sol, porque Cristo é o Sol de Justiça.

 

Cristo está representado no sol, Israel sob o Pacto Antigo está representado na lua e a Igreja do Senhor Jesus Cristo sob o Novo Pacto está representada na lua. E as estrelas, quem são? Os crentes no Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, descendentes de Abraão pela fé, que creem em Deus, no Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

 

Podemos ver que o sol representa a Cristo, a lua representa a Igreja do Antigo Pacto, do Antigo Testamento, e a lua também representa a Igreja do Novo Testamento. E as estrelas representam aos crentes no Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, que formariam a Igreja do Senhor Jesus Cristo sob o Novo Pacto.

 

Por isso, no Apocalipse capítulo 22, encontramos detalhes em São Mateus, capítulo 2, versículo 2, quando os magos chegaram a Jerusalém buscando ao Messias que tinha nascido, perguntaram ao rei e aos sacerdotes ali: “Onde está o rei dos judeus que nasceu, porque vimos a sua estrela no Oriente?”

 

Eles eram do Oriente e de lá eles observavam o firmamento, porque sabiam que tudo o que Deus fará na Terra primeiro o reflete no céu, sempre aparece no céu o sinal do que Deus fará na Terra. Por isso, Cristo chamou a atenção para se olhar ao céu, porque aí se reflete o que depois Deus fará na Terra com os seres humanos no Seu Programa.

 

Encontramos também que até Balaão que conhecia a Ciência do Altíssimo, disse que uma Estrela se levantaria de Jacó. Isso está em Números, capítulo 24, versículo 17. E essa Estrela de Jacó é o Messias que os magos buscavam quando chegaram a Jerusalém.

 

Vejam como o Messias-Príncipe está representado na Estrela da Manhã e na Estrela da Tarde, o Messias também está representado no sol, os crentes estão representados em estrelas. E os Mensageiros de Deus para a Igreja do Senhor Jesus Cristo também estão representados em Estrelas maiores, com mais luz, que trazem a Mensagem de Deus aos crentes em Jesus Cristo em cada etapa da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Portanto, não podemos ignorar os sinais no céu, dos quais o próprio Cristo disse que apareceriam “os sinais no sol, na lua e nas estrelas, e na Terra angústia dos homens confusos por causa do temor e da expectativa das coisas que virão, porque as potências dos Céus serão comovidas e, então, verão o Filho do Homem vir nas nuvens com poder e glória” como o próprio Jesus nos disse. Por isso nos disse:

 

Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima”.

 

O que é a redenção da qual nos falou? A redenção do corpo, da qual no capítulo 8 de Romanos, versículos 14-39, São Paulo nos falou. A redenção, a adoção física como filhos e filhas de Deus, o que será a ressurreição dos mortos em Cristo em corpos glorificados, e a transformação dos crentes em Cristo que estiverem vivos esperando a Sua Vinda, para a nossa redenção física, a adoção como filhos e filhas de Deus, a nossa transformação, a glorificação. Tão simples assim.

 

Portanto, vendo que Deus falou por meio de Jesus que a figueira reverdecerá e para olharmos a figueira e todas as árvores. Israel é um sinal de Deus para estarmos despertos neste tempo final, é o relógio de Deus e está marcando a hora, o tempo em que o Messias tem de aparecer na Terra, como sucedeu a dois mil anos atrás.

 

Portanto, temos de estar preparados, conscientes de que enviará os Seus Anjos com Grande Voz de Trombeta, como Cristo seguiu dizendo em São Mateus capítulo 24, versículos 30-39, e em São Marcos capítulo 13 (o que já lemos), versículos 24-37:

 

E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus”.

 

Os escolhidos serão os cento e quarenta e quatro mil hebreus, doze mil de cada tribo, com os quais Deus tratará neste tempo final.

 

E enviará os Seus Anjos”: Os Seus Anjos são as Duas Oliveiras de Zacarias capítulo 4, versículos 1-14; e Apocalipse capítulo 11, versículos 1-14, os quais são os ministérios de Moisés e Elias para o tempo final.

 

Por isso, no Monte da Transfiguração aonde Cristo levou os Seus Discípulos lhes havendo dito de antemão que o Filho do Homem viria. Vejamos como Ele disse para entendermos melhor isso do Monte da Transfiguração aqui no capítulo 16 de São Mateus versículos 26-28:

 

“Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?”

 

Recordem que, quando Cristo fala da salvação ou da perdição, fala diretamente à alma da pessoa, porque o ser humano é alma vivente. Alma vivente vivendo dentro de um espírito um corpo espiritual e também de um corpo físico. Ao nascermos nesta Terra recebemos o corpo físico para cumprirmos nosso tempo de prova aqui na Terra e, depois, tudo transcende a outra dimensão.

 

Portanto, a alma é o que realmente a pessoa é: alma vivente, o espírito da pessoa é um corpo de outra dimensão e o corpo físico, pois, é desta dimensão. Ele continuou dizendo nos versículos 27 e 28:

 

“27  Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.

28  Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino”.

 

Ou seja, Cristo mostrou que no tempo da Sua Vinda pessoas crentes em Cristo ficarão vivas na Terra e verão a Sua Vinda, por conseguinte, Ele estará entre elas.

 

Outras pessoas já partiram estão no Paraíso na sexta dimensão olhando tudo o que ocorre aqui na Terra. E com certeza aquelas pessoas que ao terem dificuldades na Terra pensavam e diziam: “Eu Já quero ir”. Agora, quando olham para cá e dizem: “Eu gostaria de estar lá”. Mas, agora, nos correspondeu estar aqui na Terra para termos as nossas cabeças levantadas ao Céu, às coisas de Deus, ao Reino de Deus esperando a Sua Vinda e, por conseguinte, as bênçãos de Sua Vinda, que são: a glorificação, a transformação dos nossos corpos.

 

Vindo em Seu Reino”, nós fomos transladados do reino das trevas ao Reino de Cristo. A Igreja está no Reino de Cristo na etapa espiritual e é à Sua Igreja que Ele vem neste tempo final, e vem com os Seus Anjos. No capítulo 17 de São Mateus versículos 1-3, diz:

 

SEIS dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte,

E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz.

3  E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele”.

 

Cristo estava mostrando aqui nessa visão o que lhes prometera: que veriam a Sua Vinda com Seus Anjos, a Sua Vinda à Sua Igreja, a Sua Segunda Vinda prometida para todos os crentes em Cristo, para a adoção, a ressurreição dos mortos em Cristo em corpos glorificados, jovens para toda a eternidade e a transformação dos que estiverem vivos, para terem corpos glorificados, viverem eternamente com Cristo em Seu Reino, e irem a Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu.

 

Por que apareceram as Duas Oliveiras ali? Moisés e Elias são as Duas Oliveiras.  Moisés foi Profeta para Israel. Elias foi Profeta para Israel e também para os gentios.

 

Essas são as Duas Testemunhas, as Duas Oliveiras do Apocalipse capítulo 11, versículos 1-14, e de Zacarias capítulo 4, versículos 1-14. São os Anjos com os quais Ele vem na Sua Segunda Vinda.

 

Recordem que “Anjo” significa: “Mensageiro”. São os ministérios de Moisés e Elias que se repetirão no tempo final. E Cristo vem com Seus Anjos para fazer a colheita, para chamar e ajuntar aos escolhidos do povo Hebreu, que serão cento e quarenta e quatro mil, doze mil de cada tribo. E também chamar e ajuntar aos escolhidos da Sua Igreja neste tempo final.

 

Portanto, estejamos em expectativa, porque algo grande será realizado no Programa Divino, e nós veremos com os nossos próprios olhos: veremos Cristo cumprindo o que Ele mostrou lá no Monte da Transfiguração, mostrando o que Ele prometeu: que o Filho do Homem virá em Seu Reino com poder e grande glória, e que virá com os Seus Anjos para chamar e ajuntar aos escolhidos de Deus.

 

Levantemos as nossas cabeças ao Céu, porque o Relógio de Deus está marcando a hora para chamar e ajuntar aos Seus escolhidos, tanto do povo Hebreu como do Cristianismo.

 

Se houver alguma pessoa que ainda não recebeu Cristo como seu Salvador, poderá fazer isso nesta ocasião e estaremos orando por você, para que Cristo lhe receba no Seu Reino.

 

Isso é o mais importante: estarmos preparados para a Vinda do Filho do Homem, porque quando Ele cumpra plenamente a Sua Vinda, já não  haverá tempo para se preparar. Esse é o tempo para nossa transformação, para os que estivermos preparados esperando a Vinda do Messias, a Vinda de Cristo com os Seus Anjos neste tempo final.

 

O Relógio de Deus está marcando que é a hora. Estamos na hora para que de um momento a outro Cristo venha com os Seus Anjos e cumpra o Seu Programa do chamado aos escolhidos, do recolhimento, da colheita e nos leve com Ele a Ceia das Bodas do Cordeiro neste tempo final.

 

Podem passar aqui na frente e estaremos orando por todos os que estão chegando aos Pés de Cristo aqui e em outras nações. Os que estão em outras nações também podem chegar aos Pés de Cristo nesta ocasião, e as crianças também podem vir aos Pés de Cristo o nosso Salvador.

 

Temos de assegurar o nosso futuro eterno. Nesta Terra não há futuro para pessoa alguma, o único futuro está em Cristo. Cristo é o nosso futuro. Cristo é o nosso Salvador. Cristo é o Rei vindouro que governará o planeta Terra desde Jerusalém, desde o Trono de Davi que será restaurado e o Reino de Davi será restaurado, então, haverá paz e, por conseguinte, felicidade na família humana.

 

A paz verdadeira virá no Reino do Messias, porém, enquanto isso, a paz temporária também é boa. E até que chegue a verdadeira paz permanente, queremos ter também a paz temporária, para que nossas famílias, nossas Cidades, nossos povos vivam em paz, amando uns aos outros e trabalhando pelo progresso de todo país.

 

Viver em paz é o mais agradável que alguém pode viver e isso faz feliz não somente aos adultos, mas também as crianças. Nós queremos ver os nossos filhos felizes vivendo em paz em cada país.

 

Estamos no tempo do Amor Divino, num tempo de manifestação do Amor Divino a favor da família humana, porque Deus ama ao ser humano. Da Criação o ser humano é o único que Deus fez à Sua imagem e semelhança.

 

Vamos orar pelas pessoas que estão chegando aos Pés de Cristo aqui e em outras nações, que estão conectadas com esta transmissão. Para o qual, todos podem ficar em pé nas diferentes nações, para que fiquem incluídos na oração que estaremos fazendo por todos os que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador.

 

Com nossos olhos fechados e nossos rostos inclinados:

 

Pai Nosso que estás nos Céus, venho a Ti com todas estas pessoas que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador. Eu Te rogo que as recebas no Teu Reino. Eu Te rogo no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Podem repetir comigo esta oração que estaremos fazendo por vocês:

 

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Teu Evangelho e a Tua fé nasceu no meu coração. Creio em Ti com toda a minha alma, creio em Tua Primeira Vinda e creio em Teu Nome como o único nome dado aos homens, debaixo do Céu, em que podemos ser salvos.

 

Reconheço que sou pecador e necessito um Salvador. Creio em Tua morte na Cruz do Calvário como Sacrifício da Expiação pelos nossos pecados. Portanto, Tu és o meu Salvador. Rogo-Te que perdoes meus pecados que me limpes de todo pecado com Teu Sangue; que me batizes com o Espírito Santo e Fogo logo após ser batizado na água em Teu Nome, e que produzas o novo nascimento em mim.

 

Creio em Teu Nome, creio em Ti com toda a minha alma e Te rogo em Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E, agora, você me dirá: “Eu quero ser batizado na água no Nome do Senhor Jesus Cristo, porque Ele disse: ‘Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer, será condenado”. (São Marcos, capítulo 16, versículos 15 e 16). Perguntará: “Quando podem me batizar?

 

Recordem que o batismo na água é tipológico. A água não tira os pecados, o Sangue de Cristo é o que nos limpa de todo pecado, porém, o batismo na água é um mandamento do Senhor Jesus Cristo.

 

Até mesmo Cristo foi batizado por João o Batista e se Cristo teve que ser batizado, muito mais nós temos necessidade de sermos batizados na água no Nome do Senhor Jesus Cristo, porque no batismo na água nos identificamos com Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição. Tão simples assim.

 

Quando a pessoa recebe Cristo como Salvador, morre para o mundo; quando o Ministro a submerge nas águas batismais, simbolicamente está sendo sepultada; e quando é levantada das águas batismais, ela está ressuscitando para uma nova vida no Reino de Cristo o nosso Salvador. Tão simples assim é a tipologia do batismo na água no Nome do Senhor Jesus Cristo.

 

Portanto, todos vocês podem ser batizados no dia, lugar e tempo que o Ministro lhes indicará tão logo ele passe e tome a sua parte correspondente. Depois que eu passe a sua parte, ele lhes explicará quando e onde vocês poderão ser batizados na água no Nome do Senhor Jesus Cristo.

 

ISRAEL O RELÓGIO DE DEUS”.

 

É hora de todos os que serão transformados estarem no Aprisco do Senhor, estarem batizados e terem o Espírito de Deus.

 

Deixo com vocês aqui ao Ministro correspondente para que lhes indique quando e como farão para se batizarem na água no Nome do Senhor Jesus Cristo o nosso Salvador.

 

Que todos passem uma boa noite, e muito obrigado.

 

ISRAEL O RELÓGIO DE DEUS”.