MENSAGENS




A Festa de Pentecostes

Data: 23/04/2017 Tempo: 00:24:31





 

A FESTA DE PENTECOSTES

 

William Soto Santiago

Domingo, 23 de Abril de 2017

Nova Iorque - Estados Unidos

 

Bom dia, amados amigos, Ministros e congregações aqui presentes, e também em diferentes nações. E uma saudação muito especial para o Missionário Miguel Bermúdez Marín lá em Villa Hermosa, e para o Dr. Andrés Cruz Gallegos e sua congregação lá em Villa Hermosa.

 

Para mim é um grande privilégio estar com vocês nesta ocasião para compartilharmos alguns momentos de companheirismo em torno da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final.

 

Quero também expressar minhas condolências à Dra. Nelly Fontes pela partida de seu esposo Fernando Sánchez, que partiu ao Paraíso nestes dias, mas que o esperamos de regresso brevemente no corpo novo, glorificado e jovem para toda a eternidade. Portanto, Dra. Nelly Fontes, sua alma seja consolada com estas palavras.

 

Para esta ocasião quero ler no Livro dos Atos, no capítulo 2 nos versículos 1-4, e diz da seguinte maneira:

 

E, CUMPRINDO-SE o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;

2  E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.

3  E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.

4  E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”.

 

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la.

 

O nosso tema para esta ocasião é: “A FESTA DE PENTECOSTES”.

 

O Programa Divino que Deus realizaria está bem marcado nestas festas hebraicas que Deus ordenou a Moisés que as desse ao povo hebreu que saiu com ele no Êxodo, e a quem Deus acompanhava naquela Coluna de Fogo, que era o Anjo do Pacto, o Espírito Santo, Cristo em Espírito acompanhando ao povo hebreu através da manifestação que tinha no Profeta Moisés. E, por essa causa, em São João no capítulo 8, nos versículos 54-58, Cristo podia dizer: “Antes que Abraão existisse eu sou. Abraão desejou ver o meu dia, o viu e se alegrou”.

 

Assim Cristo nos mostrou que Ele é o Anjo do Pacto que acompanhou ao povo hebreu. Ele também é a nossa Páscoa ao morrer na Cruz do Calvário pelo Seu povo, pelos escritos no Livro da Vida do Cordeiro no Céu e São Paulo nos diz na Primeira Carta aos Coríntios, no capítulo 5 e versículo 7:

 

Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que vós sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós”.

 

Encontramos que a data da morte de Cristo concorda com a Páscoa, e a data da ressurreição concorda com o molho movido. E por que é assim? Porque estavam se cumprindo essas festas que Deus deu ao povo hebreu para que as guardasse como um memorial, nas quais estão os mistérios da Obra que Deus realizaria de Dispensação em Dispensação e de Era em Era em cada Dispensação.

 

Por isso, as coisas sucediam em datas que estavam estabelecidas, para que guardassem um memorial de algo histórico que já tinha ocorrido e, que depois, se cumpririam numa esfera mais alta, se materializariam e o que era um memorial ou celebração seria uma realidade que traria grandes benefícios para o povo.

 

Essas festas têm a parte histórica e também contêm a parte profética e com essas festas sendo cumpridas se entrará na eternidade, conforme ao Programa Divino.

 

Por exemplo, a Páscoa é Cristo, o qual foi sacrificado. Ele é o Molho movido da Festa do Molho movido e o Dia de Pentecostes ocorreu no tempo da Festa de Pentecostes. Essa é a festa que esteve se cumprindo desde o Dia de Pentecostes até hoje.

 

O Dia Cinquenta é o Dia de Pentecostes, quando o Espírito de Deus veio sobre cento e vinte crentes lá no aposento alto, os quais eram discípulos de Jesus, porque o Pentecostes, onde Deus envia o Espírito Santo às pessoas, é para crentes. Por isso, eles estavam fechados lá no aposento alto esperando que o Espírito Santo viesse e com o qual produz o novo nascimento em cada pessoa: entra na alma, no coração de cada pessoa e traz uma transformação, traz um novo nascimento e assim se nasce no Reino de Deus, onde nascem os filhos e filhas de Deus.

 

Assim como nasceram na Terra por meio de seus pais terrenos, nascem por meio da Obra de Deus, por meio do Espírito Santo através dessa manifestação no meio da Sua Igreja de Era em Era e, assim, vai se confirmando a Família de Deus, os filhos e filhas de Deus que formam a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Já transcorreram aproximadamente dois mil anos desde o dia de Pentecostes, lá no aposento alto e esse ciclo se fechará quando entre até o último dos escolhidos no Corpo Místico de Cristo o nosso Salvador. E, assim, terá cumprido completamente a Festa de Pentecostes, a festa onde Deus chama ajunta e recolhe a todos os escolhidos de Deus, a todos os que estão escritos no Livro da Vida do Cordeiro no Céu, os ajunta no Seu Corpo Místico de crentes, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo. E, em seguida, virá as Bodas do Cordeiro, a união de Cristo com Sua Igreja, a grande festa que está prometida para a Igreja do Senhor Jesus Cristo com Cristo o nosso Salvador.

 

Recordemos que estas festas hebraicas contêm o Programa Divino que Deus realizaria através das diferentes Dispensações e Eras, nas quais quem atua é Deus por meio de Cristo, a Quem foi dado todo poder no Céu e na Terra e que está assentado no Trono de Deus, portanto, também está no meio da Sua Igreja, porque Sua Igreja pertence ao Reino Celestial.

 

Quando nascemos aqui na Terra, pertencemos ao reino terreno, mas quando nascemos de novo, pertencemos ao Reino de Cristo, que é Celestial. Por conseguinte, pertencemos a um reino que nunca deixará de existir, um reino eterno, o qual está na etapa espiritual, porque, primeiramente, têm de se nascer espiritualmente no Reino, para depois, mais adiante, Deus nos dar o corpo físico glorificado e eterno para nele vivermos com Cristo por mil anos e por toda a eternidade.

 

Depois se passará a outra festa que será a Festa dos Tabernáculos, que será o Reino Milenar. Porém, antes disso estão as duas festas anteriores: a Festa das Trombetas, que é para Israel, logo a sexta festa, a Festa da Expiação, que é para Israel e a Festa das Cabanas ou dos Tabernáculos, que também será para Israel e para todos os que viverão lá, mas a Festa dos Tabernáculos será principalmente para os judeus, como foi lá no deserto por quarenta anos, vivendo em tabernáculos.

 

Estas festas contêm os mistérios de Deus, das coisas que Ele realizaria através do tempo. E o que haverá depois do Milênio? O Juízo Final e a Eternidade. Portanto, estando ainda na Festa de Pentecostes até que a porta da Graça seja fechada, há lugar para os que escutam e recebem Cristo como único e suficiente Salvador.

 

Pelo qual, se houver alguma pessoa aqui presente ou em outro país que ainda não recebeu Cristo, poderá fazer isso e estaremos orando por você, para que Cristo o receba no Seu Reino. E se se a pessoa tinha se extraviado, poderá se reconciliar com Deus, para que Cristo a receba no Seu Reino.

 

É importante entendermos que enquanto a porta da misericórdia da Dispensação da Graça estiver aberta, há lugar para as pessoas que escutam o Evangelho, cuja fé de Cristo nasça nas suas almas e que O recebam como único e suficiente Salvador. Porém, quando se fechar essa porta de misericórdia ninguém mais entrará na Dispensação da Graça, porque estará começando a etapa da Festa das Trombetas, que será para o povo hebreu.

 

Vamos ficar em pé, por favor. Os que também estão em outros países que estão chegando aos Pés de Cristo, podem ficar em pé para orarmos pelas pessoas que estão chegando aos Pés de Cristo o nosso Salvador.

 

Com nossos rostos inclinados, nossos olhos fechados:

 

Pai Nosso que estás nos Céus, bendito seja o Teu Nome para sempre! Venho a Ti com todas estas pessoas que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador. Eu Te rogo que as recebas no Teu Reino, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E, agora, todos os que estão chegando aos Pés de Cristo nesta ocasião repitam comigo esta oração que estarei fazendo:

 

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Teu Evangelho e a Tua fé nasceu em meu coração.

 

Creio em Ti com toda a minha alma. Creio na Tua Primeira Vinda. Creio na Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício da Expiação pelos nossos pecados e creio no Teu Nome como o único nome debaixo do Céu em que podemos ser salvos.

 

Dou testemunho público da Tua fé em mim, da minha fé em Ti e Te recebo como meu único e suficiente Salvador.

 

Rogo que Tu perdoes os meus pecados, que me limpes de todo pecado com o Teu Sangue, que me batizes com o Espírito Santo e Fogo, e produzas o novo nascimento em mim. Eu Te rogo no Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E, agora, os que vieram aos Pés de Cristo perguntarão: “Quando me podem batizar? Porque cri em Cristo de todo coração”.

 

O batismo é tipológico, não tira os pecados, porém, o Sangue de Cristo é o que nos limpa de todo pecado.

 

Portanto, os que vieram aos Pés de Cristo, vieram conscientes do sangue de Cristo e de que no batismo na água está representada a nossa morte com Cristo, nosso sepultamento e ressurreição. Quando Ele morreu, estávamos morrendo com Ele; quando Ele foi sepultado, estávamos sendo sepultados com Ele; e quando Ele ressuscitou, estávamos ressuscitando com Cristo o nosso Salvador.

 

É simples compreendermos este mistério: Quando o seu papai terreno estava nascendo, você também estava nascendo como genes e você esteve em toda vida dele, até que você nasceu nesta Terra. Assim é no Reino de Deus: como é no reino terreno também é assim no Reino Celestial. Em qualquer lugar que Cristo esteve, nós estávamos Nele como genes do pensamento divino.

 

Por isso, Ele dizia: “Quem é de Deus ouve a Voz de Deus”. [São João 8:47] E dizia: “Minhas ovelhas ouvem a minha Voz, e eu as conheço, e eu lhes dou vida eterna”. [São João 10:27-30] É porque somos parte de Cristo, somos parte Dele.

 

Viemos em Cristo e com Cristo desde a eternidade, e estamos no tempo para regressarmos a eternidade. Quando a pessoa recebe Cristo, é batizada no Seu Nome e recebe o Espírito de Cristo, já regressou a eternidade na fase espiritual. E somente nos falta receber o corpo físico, que será eterno como o corpo glorificado que Ele tem e assim também nos dará um corpo eterno e jovem para toda a eternidade.

 

Bem, todos os que receberam Cristo em diferentes países, podem ser batizados, para o qual, deixo ao Ministro correspondente em cada país, e deixo aqui ao Reverendo José Benjamim Pérez, para que passe a pessoa correspondente daqui, e indique quando, em que dia poderão ser batizados, e em que hora poderão ser batizados todos os que vieram aos Pés de Cristo nesta ocasião.

 

A FESTA DE PENTECOSTES” esse foi o nosso tema de escola bíblica para hoje, domingo, 23 de Abril de 2017, aqui e daqui de Nova Iorque, nos Estados Unidos da América.

 

A FESTA DE PENTECOSTES”.