MENSAGENS




O chamado final das doze tribos de Israel

Data: 19/03/2017 Tempo: 00:46:39





 

O CHAMADO FINAL DAS DOZE TRIBOS DE ISRAEL

 

Dr. William Soto Santiago

Domingo, 19 de Março de 2017

Cayey - Porto Rico

 

 

Bom dia, amáveis amigos e irmãos aqui presentes, e também aos que estão em diferentes nações. Uma saudação muito especial para todos os Ministros e suas congregações nos diferentes países; e uma saudação muito especial para o Missionário Miguel Bermúdez Marín lá em São Paulo, Brasil, com o Reverendo licenciado Oswaldo Aparecido Natali, com a congregação de lá, e demais Ministros reunidos lá com suas congregações, irmãos, irmãs e colaboradores reunidos também.

 

Que as bênçãos de Cristo, o Anjo do Pacto estejam sobre todos vocês, que abra as Escrituras e o entendimento de todos para compreenderem a Palavra do Senhor e Seu Programa correspondente a este tempo final, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Busquemos no Livro do Êxodo, no capítulo 19, versículo 5, e também em São Mateus no capítulo 13, versículo 44. Aqui em Êxodo 19, versículo 5, nos diz:

 

Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha”.

 

E em São Mateus, no capítulo 13, versículo 44, diz:

 

Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo”.

 

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la.

 

O nosso tema para esta ocasião é: “O CHAMADO FINAL DAS DOZE TRIBOS DE ISRAEL”. Esse é o nosso tema para esta ocasião: “O CHAMADO FINAL DAS DOZE TRIBOS DE ISRAEL”.

 

Hoje domingo, dia de escola bíblica, vocês já viram que o nosso tema está relacionado com o povo Hebreu: “O CHAMADO FINAL DAS DOZE TRIBOS DE ISRAEL”.

 

As doze tribos de Israel lá no tempo de Roboão filho de Salomão, foram divididas em dois reinos, por conseguinte, em duas partes: uma das partes em que foi dividido o grupo são as dez tribos para o Reino do Norte, com Jeroboão, descendente de José e duas tribos para o Reino do Sul com Roboão, descendente de Salomão, filho de Salomão, por causa do pecado da idolatria de Salomão.

 

Sempre é importante que, quanto mais anos passemos, mais nos agarremos de Deus. Recordem isso para estarem sempre bem agarrados de Deus e do Seu Programa correspondente a este tempo final.

 

As tribos do norte continuaram com a idolatria. Foram essas tribos que colocaram dois bezerros de ouro, um lá em e o outro em Betel e, isso, foi causa de pecado nas tribos do norte e esse bezerro de ouro trouxe muitos problemas para Israel. Trouxe problemas no tempo de Moisés, e vemos também no tempo do rei Jeroboão, o qual era o rei das dez tribos do norte, que lhe foram dadas por causa do pecado, pecado de idolatria de Salomão.

 

E vemos que o reino foi dividido em duas partes: dez tribos para o Reino do Norte e duas tribos para o Reino do Sul, o Reino de Judá. Por isso, vemos que depois lhe chamaram “Reino de Judá” ou “Reino do Sul”, e as das dez tribos lhe chamaram “Reino de Israel”.

 

Mas a promessa é que as dez tribos do norte serão unidas com as duas tribos do sul (com a tribo de Benjamim e a tribo de Judá) e, por conseguinte, o Reino de Davi e Trono de Davi serão restaurados. E chamam também as dez tribos do norte de “tribos perdidas de Israel”, porque elas foram espalhadas por diferentes nações, e até perderam a sua identidade como tribo.

 

Por isso, encontramos que para o tempo final esse é o tesouro escondido que o Senhor encontrou depois o guardou e, para este tempo final, Ele chamará e ajuntará todos os que formam parte desse tesouro escondido do capítulo 13 de São Mateus, versículo 44.

 

Para o qual e pelo qual o próprio Yeshua ou Jesus profeticamente falou no capítulo 24 de São Mateus nos versículos 30 e 31 e disse:

 

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.

31  E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus”.

 

Estes escolhidos são os judeus e os ajuntará neste tempo final. E como Cristo disse que os ajuntará? Enviando os Seus Anjos e os Seus Anjos são as Duas Oliveiras do capítulo 4 de Zacarias, versículos 1-14.

 

E com estes ministérios das Duas Oliveiras, que são os ministérios de Moisés e Elias para o tempo final (as Duas Oliveiras do capítulo 11 do Apocalipse, versículos 1-11, e de Zacarias, capítulo 4, versículos 1-14), aí temos a revelação divina de como é que Ele ajuntará o tesouro que Ele escondeu. Ele o recolherá. Esses são os judeus. Por isso, no princípio lemos no capítulo 19 do Êxodo, versículo 5, o que Deus disse: “Vós sois meu tesouro especial”.

 

O tesouro que está repartido, escondido em todas as nações é a descendência de Israel, a descendência de Abraão e são os judeus espalhados pelo mundo inteiro. E a parte mais importante desse tesouro são os cento e quarenta e quatro mil hebreus, doze mil de cada tribo, porque esses são os que estarão como eunucos no Milênio, assistindo ao Rei e a Rainha, assistindo ao Filho de Davi, o Rei prometido para o povo Hebreu, o Príncipe de Paz descendente do rei Davi, o qual Se sentará no Trono de Davi e restaurará o Reino de Davi.

 

Esta restauração está prometida no capítulo 37 de Ezequiel, e também está prometida no capítulo 34, portanto, quem se sentará no Trono de Davi será o “Davi”, “o Filho de Davi”.

 

Recordem que, quando promete que Davi se sentará no Trono e reinará, isso se refere a um descendente do rei Davi que Se sentará no Trono de Davi e terá o título de “Davi”, ou de “Filho de Davi”.

 

Assim como no império romano todos os que subiam como imperadores levavam esse nome de “César”, depois de certo tempo em diante; e também lá no Egito o Faraó era o rei; e quando morria um subia outro, e seguia sendo o Faraó do império, mudando somente de pessoa quando terminava o seu tempo e morria.

 

E, agora, temos a promessa da parte de Deus de que haverá um chamado final das doze tribos de Israel. O chamado final é para este tempo final, onde chamará os judeus com a Grande Voz de Trombeta, os ajuntará e os restaurará ao Reino de Deus, e restaurará o Reino de Deus a Israel. Jerusalém será a capital desse Reino, e todo o território de Israel será o Distrito Federal e muitas nações se unirão a esse Reino, conforme a profecia.

 

Essas nações que se unirão a Israel entrarão no Reino Milenar e, por conseguinte, terão as bênçãos da paz permanente prometida no capítulo 9 de Isaías, nos versículos 6 e 7. Porque virá um tempo de paz para toda a humanidade que viverá nesse Reino do Messias, chamado “Reino Milenar” ou “Milênio de Deus” para o povo Judeu e para os crentes em Cristo nascidos de novo.

 

Os que morreram ressuscitarão em corpos glorificados, e os que estiverem vivos nesse tempo da ressurreição serão transformados, e todos terão corpos glorificados, eternos, imortais, como o corpo que o Senhor Jesus Cristo tem, o qual está tão jovem como quando Ele subiu ao Céu. Assim será o corpo que receberá os crentes em Cristo nascidos de novo neste tempo final.

 

Assim será a ressurreição depois o rapto ou arrebatamento dos crentes em Cristo em carros de fogo, ou seja, como Elias se foi num carro de fogo (ou seja, num Disco Voador), assim também os crentes em Cristo do Último Dia subirão no rapto a Ceia das Bodas do Cordeiro, os quais também são chamados e recolhidos com a Grande Voz de Trombeta ou Trombeta Final, que é a Voz de Deus falando como Leão no Último Dia, clamando como o leão quando ruge e sete trovões emitindo suas vozes.

 

Com essa Voz Divina, a Voz de Deus estará revelando o mistério do Sétimo Selo, o mistério da Sua Vinda a Sua Igreja na Era de Pedra Angular. Assim como a Primeira Vinda de Cristo foi na Era de Pedra Angular, assim também é para o nosso tempo: Era de Pedra Angular na e para a Vinda do Senhor, para o recolhimento dos escolhidos de Deus, para a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação dos que estamos vivendo e continuemos vivos até esse momento.

 

Estamos no tempo preciso para o cumprimento dessas promessas.

 

O Reverendo William Branham, precursor da Segunda Vinda de Cristo (assim como João o Batista foi o precursor da Primeira Vinda de Cristo), na Mensagem “O Espírito de verdade”, pregada em Phoenix, Arizona, na América do Norte, em 18 de Janeiro de 1963, na página 7, parágrafo 43, ele disse:

 

Pode que seja o tempo de minha partida ao Lar. Parece muito ser dessa maneira. Se for assim, alguém se levantará depois de mim, que levará a Mensagem adiante. Ele será uma pessoa rara, mas Ele se levantará depois disto e levará a Mensagem adiante. E vocês escutem-no. Enquanto seja Escritural, fiquem com isso”.

 

Ou seja, o Reverendo William Branham disse que depois dele outra pessoa se levantará e levará a Mensagem adiante, assim como depois do primeiro Mensageiro São Paulo se levantou um segundo Mensageiro na Igreja em outra Era; logo na terceira Era se levantou outro Mensageiro, que levou adiante o Evangelho, a Mensagem; logo veio outra Era, a quarta Era, e Deus levantou outro Mensageiro; veio a quinta Era, a sexta Era e a sétima Era, onde Deus levantou um Mensageiro em cada Era, com o qual abriu cada Era. E para este tempo final, o precursor da Segunda Vinda de Cristo nos disse que virá outro que levará a Mensagem adiante.

 

Se vocês conseguirem esse Outro, receberão a revelação do Sétimo Selo. A Voz de Deus estará falando através Dele, essa Voz dos Sete Trovões estará nos revelando as Escrituras, a Palavra de Deus para este tempo final e receberemos a fé para sermos transformados e levados com Cristo a Ceia das Bodas do Cordeiro.

 

O Reverendo William Branham disse que viria outra pessoa depois dele. Tem de vir Aquele ao qual estava lhe preparando o caminho, porque ele é o precursor da pessoa que virá depois dele.

 

Leiamos nas páginas 474 e 475, do Livro “Os Selos” em espanhol, ele disse:

 

Eu não sei quem será, nem o que vai sucederá. Não sei! Somente sei que esses Sete Trovões contêm o mistério por cuja razão houve silencio no Céu. Todos entendem?

 

Possivelmente seja agora o tempo e a hora quando apareça esta grande Pessoa que estivemos esperando. Talvez este ministério, pelo qual tratei que converter às pessoas à Palavra, serviu de fundamento. Se assim for, então, estarei lhes deixando para sempre. Não haverá dois aqui ao mesmo tempo. E se for assim Ele crescerá e eu minguarei”.

 

Foi o mesmo que João o Batista falou de Jesus quando lhe disseram: “Olhe, aquele do qual tu deste testemunho agora lhe seguem mais pessoas do que a ti e ele batiza mais pessoas que tu”. Ele disse: “Convém que ele cresça e eu diminua”. Assim mesmo o Reverendo William Branham disse como precursor da Segunda Vinda de Cristo. E também numa ocasião disse: “Será paralelo em tudo”; ou seja, a Segunda Vinda será paralela à Primeira Vinda.

 

Houve um precursor lá, João o Batista, com o espírito e virtude de Elias, como precursor da Primeira Vinda de Cristo e O apresentou, com a Sua Mensagem apresentou Àquele a Quem estava lhe preparando o caminho. Era da mesma família, e naquele tempo, quando eram da mesma família se chamavam de “irmãos” também.

 

Tem de ser da mesma família, tem de ser da família e da Casa onde está o Espírito de Deus. E a Casa de Espiritual Deus é a Sua Igreja, na qual o Espírito Santo veio no Dia de Pentecostes e daí em diante esteve em Sua Igreja, porque a Casa de Deus onde o Espírito de Deus mora é a Igreja do Senhor Jesus Cristo como Corpo Místico de crentes, e em cada crente como indivíduo.

 

Por isso, no Apocalipse capítulo 7, o Anjo que vem com o Selo do Deus vivo, vejam vocês que Ele vem com o Espírito Santo. Portanto, ele é quem chamará, ajuntará e selará aos cento e quarenta e quatro mil, doze mil de cada tribo.

 

É o Anjo do Pacto, o Espírito Santo manifestando-Se no tempo final, no cumprimento do que está prometido e do que foi precursado pelo Reverendo William Branham, precursor da Segunda Vinda de Cristo, o qual pôs o fundamento para a Segunda Vinda de Cristo, e para que a Sua Vinda seja identificada com a Mensagem que ele trouxe para a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Portanto estejamos preparados, porque de um momento a outro o Senhor sairá da Sua Obra de Intercessão, deixará de ser o Sumo Sacerdote intercedendo pelos crentes e Se converterá no Leão da tribo de Judá, Rei e Juiz de toda a Terra. Para esse tempo já não haverá oportunidade de salvação para as pessoas, porque já terá sido completada a Igreja do Senhor Jesus Cristo e já não haverá Sangue sobre o Propiciatório no Templo Celestial de Deus.

 

Estamos num tempo muito importante, onde de um momento a outro Cristo deixará o Trono de Intercessão, o converterá no Trono de Juízo, e Cristo Se converterá no Leão da tribo de Judá, Rei de reis e Senhor de senhores. A Sua Voz na Terra na Sua Igreja estará clamando como um leão quando ruge e sete trovões emitindo suas vozes, ou seja, Cristo falando de forma consecutiva no meio da Sua Igreja, o Anjo do Pacto do Apocalipse no capítulo 10, falando a Sua Igreja. E logo depois a Mensagem do Apocalipse 11 é o conteúdo do que os Trovões falaram no capítulo 10 do Apocalipse,

 

Porque o apóstolo João representa a Igreja do Senhor Jesus Cristo com Seus Mensageiros e, por conseguinte, representa a Igreja com o Mensageiro do Último Dia também, para comer o Título de Propriedade, o Livro selado com sete selos e, logo depois, profetizar sobre muitos povos, nações e línguas, e no capítulo 11 do Apocalipse, aparece quem é que profetiza sobre muitos povos, nações e línguas e são as Duas Oliveiras, os Dois Castiçais que estão em pé diante do Deus de toda a Terra.

 

Aí podemos ver o ministério das Duas Oliveiras, que são os ministérios de Moisés e Elias repetindo-se neste tempo final para chamar e ajuntar os escolhidos do Último Dia: aos cento e quarenta e quatro mil hebreus do tempo final, esses são os escolhidos do povo Hebreu do tempo final.

 

Eles estarão no Reino Milenar, eles darão assistência à Igreja e ao Senhor no Reino Milenar. Como os eunucos assistiam à rainha nos diferentes reinos, assim também os cento e quarenta e quatro mil, os doze mil de cada tribo estarão dando assistência à Igreja e ao Rei.

 

Vimos “O CHAMADO FINAL DAS DOZE TRIBOS DE ISRAEL”.

 

Viram que é simples? Eles são o tesouro escondido, o tesouro especial de Deus. E embora chamem as dez tribos do norte de “tribos perdidas de Israel”, Deus nada perde, e a evidência é que nós não nos perdemos, e tampouco se perderá as tribos de Israel. Elas serão unificadas. E se estabelecerá o Reino de Deus na Terra, chamado “Reino de Davi” e o Trono de Davi será ocupado pelo Filho de Davi, descendente do rei Davi e, então, haverá um Reino mundial que trará paz para todas as nações. Esse é o Reino de Deus.

 

O Reino Celestial de Deus está no Céu, onde Cristo está sentado à direita de Deus; e o reino terreno de Deus é o Reino de Davi, que será restaurado neste tempo final, para ser estabelecido o Reino Milenar do Messias-Príncipe, descendente do rei Davi.

 

Ainda se prega o Evangelho de Cristo e com o Evangelho do Reino a Dispensação do Reino se entrelaça com a Dispensação da Graça.

 

Estamos num tempo de entrelace, onde também temos de ver o que pertence ao Reino terreno de Deus que será estabelecido e o que corresponde ao Cristianismo, onde se vive no Reino de Deus na esfera espiritual.

 

Temos de fazer a diferença entre a Dispensação da Graça e a Dispensação do Reino: o que tem haver com os judeus neste tempo final corresponde a Dispensação do Reino, no entrelace da Dispensação do Reino com a Dispensação da Graça.

 

Se houver alguma pessoa que ainda não recebeu Cristo como Salvador, poderá fazer isso nestes momentos e estaremos orando por você, você estando aqui presente ou se estiver em outro país escutando nestes momentos. Para o qual pode passar aqui na frente e estaremos orando por você e também pode chegar aí na frente para receber Cristo como único e suficiente Salvador.

 

Vamos dar alguns minutos enquanto os que ainda não receberam Cristo como Salvador, passem na frente aqui e nos diferentes lugares.

 

Neste tempo estão entrando os últimos escolhidos do Cristianismo da Igreja, no Corpo Místico de Cristo e, em breve, os hebreus entrarão na Dispensação do Reino para serem restaurados ao Reino de Deus e serem estabelecidos no Reino de Deus conforme o Programa Divino.

 

Este é o tempo para o chamado final dos que completarão a Igreja do Senhor Jesus Cristo, escritos no Livro da Vida do Cordeiro no Céu e, logo depois, para os hebreus começando com os cento e quarenta e quatro mil hebreus, doze mil de cada tribo.

 

Vamos ficar em pé para orarmos pelas pessoas que estiveram recebendo Cristo como único e suficiente Salvador em diferentes países:

 

Pai Nosso que estás nos Céus, bendito o Teu Nome para sempre. Venho a Ti no Nome do Senhor Jesus Cristo com todas estas pessoas que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador em diferentes países. Eu Te rogo que as recebas no Teu Reino, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E, agora, podem repetir comigo a oração que estaremos fazendo por todos os que estão recebendo Cristo em diferentes países nestes momentos:

 

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Evangelho e a Tua Sua fé nasceu em meu coração.

 

Creio em Ti com toda a minha alma, creio na Tua Primeira Vinda, creio na Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício da Expiação pelos nossos pecados e creio no Teu Nome como o único nome debaixo do Céu, dado aos homens, em que podemos ser salvos.

 

Senhor, eu escutei a pregação do Teu Evangelho, a Tua fé nasceu no meu coração, creio em Ti com toda a minha alma, reconheço que sou pecador e necessito um Salvador.

 

Dou testemunho público da minha fé em Ti, da Tua fé em mim, e Te recebo como meu único e suficiente Salvador. Rogo que perdoes os meus pecados, que me limpes de todo pecado com o Teu Sangue, que me batizes com o Espírito Santo e Fogo logo após eu ser batizado na água no Teu Nome, e produzas o novo nascimento em mim.

 

Eu quero nascer no Teu Reino, quero nascer de novo. Quero viver eternamente contigo no Teu Reino. Senhor, faça uma realidade em minha vida a salvação que Tu ganhaste para mim na Cruz do Calvário. Eu Te rogo no Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E, agora, os que estão recebendo Cristo como salvador, perguntarão: “Quando podem me batizar? Pois Cristo disse: ‘Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer, será condenado”. [São Marcos 16:15-16]

 

Porquanto vocês creram de todo coração, todos podem ser batizados, que Cristo os batize com o Espírito Santo e Fogo, que produza o novo nascimento em vocês e continuaremos nos vendo eternamente no Reino de Cristo o nosso Salvador.

 

Para mim foi um grande privilégio estar com vocês nesta ocasião dando testemunho do nosso tema: “O CHAMADO FINAL DAS DOZE TRIBOS DE ISRAEL”.

 

Que Deus os abençoe e guarde e na Sexta-feira e no próximo domingo teremos um tema muito, mas muito importante. No próximo domingo estarei com vocês também, assim que nos veremos no próximo domingo, se Deus quiser.

 

Na próxima sexta-feira teremos a introdução. Esteja eu aqui ou não teremos a introdução do tema correspondente ao próximo domingo. Assim é provável, é possível (porém, não posso assegurar) que estarei com vocês na sexta-feira. Tratarei de estar com vocês, se for possível na próxima sexta-feira também e, logo depois, em muitas sextas-feiras e em muitos domingos e durante este mês.

 

Que Deus os abençoe e guarde. Orem muito por mim e por toda a Igreja do Senhor Jesus Cristo. Há grandes bênçãos prometidas para a Igreja do Senhor Jesus Cristo para este tempo final e não queremos perder nenhuma das bênçãos prometidas para nós para este tempo final.

 

Que Deus os abençoe e guarde e que continuem desfrutando uma tarde feliz, repleta das bênçãos de Cristo o nosso Salvador.

 

Deus abençoe e guarde a todos.

 

O CHAMADO FINAL DAS DOZE TRIBOS DE ISRAEL”.