MENSAGENS




A Graça do Senhor Jesus Cristo derramada a seus filhos

Data: 17/07/2016 Tempo: 01:22:41





 

 

A GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO

DERRAMADA A SEUS FILHOS

 

William Soto Santiago

Domingo, 17 de Julho de 2016

Bogotá - Colômbia

 

Bom dia, amados amigos e irmãos aqui presentes, e a todos os Ministros, suas Congregações que estão em diferentes nações, e uma saudação especial ao Missionário, Dr. Miguel Bermúdez Marín, lá em Valência, a sua esposa Rute e toda a sua família; e também uma saudação especial para o Rev. José Benjamim Pérez lá em Porto Rico, na Grande Tenda Catedral e a todos os irmãos lá reunidos.

 

E, agora, teremos um documentário do projeto da construção da Grande Tenda Catedral, para vermos o avanço em que se encontra a construção da Grande Tenda Catedral. Para o qual, adiante com o vídeo.

 

[Projeção do vídeo]

 

Vocês já viram como vai a construção, vimos que já está se colocando a lona, depois se colocará o piso também, e no final as pessoas.

 

Apreciamos muito o apoio que todas as Igrejas e crentes, estiveram dando à construção da Grande Tenda Catedral em Porto Rico. Que Deus lhes abençoe pelo que estão fazendo, que tudo o que fazem, o que estão fazendo e o que farão, transcenda ao Reino de Deus, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Ou seja, quando Cristo reparta os galardões, cumpra-se o que Ele disse no capítulo 22 do Apocalipse, versículo 12:

 

Eis que eu venho cedo, e meu galardão comigo, para recompensar a cada um conforme sua obra”.

 

O apoio que estão dando são obras agradáveis a Deus, porque é para o Programa Divino, para o cumprimento de Suas promessas correspondentes a este tempo final. E também estará se cumprindo o que Cristo disse: “Fazei tesouros (onde?) nos céus”. [São Mateus 6:19-20]  Fazer tesouros com as coisas que Deus nos provê, usando-as para o Reino de Cristo, no Reino de Deus.

 

O que não usamos no Programa Divino não pode transcender, porque nós usamos para as coisas terrenas, porém, o que se usa para o Programa Divino transcende ao Reino de Deus e tem a recompensa da parte de Deus.

 

Para esta ocasião leremos na Segunda Carta aos Coríntios capítulo 6, do versículo 1 em diante, onde diz:

 

E NÓS, cooperando também com ele, vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão

2  (Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável E socorri-te no dia da salvação; Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação)”.

 

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

O nosso tema do estudo bíblico para esta ocasião, na escola de estudo bíblico é: “A GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO DERRAMADA A SEUS FILHOS”, ou seja, a Seus filhos celestiais, que são os que formam a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

No tempo do Profeta Noé, o qual oferecia a Deus sacrifício pelo pecado por ele e por sua família, o qual tinha começado desde o tempo de Adão e Eva, e ele mantinha esses sacrifícios no tempo correspondente, pelo qual, eles estavam cobertos com o sangue desses sacrifícios. Embora o sangue de animais não tirasse, nem tira, nem tirará os pecados do ser humano, mas somente os cobria. Portanto, Deus olhando através do sangue dos animais não via o pecado, pelo qual, tornava a Noé justo diante de Deus.

 

Encontramos que o povo antediluviano estava muito violento naqueles dias de Noé, a  violência estava se alastrando na humanidade naqueles dias e o que havia no coração deles, todo pensamento do coração deles era de contínuo para o mal.

 

O Senhor Jesus Cristo disse que o tempo final seria também como nos dias de Noé (do qual falaremos mais adiante), e seria como no tempo de Ló, sobrinho de Abraão. Por conseguinte, como nos dias de Noé, porque como nos dias de Sodoma e Gomorra, Ló foi viver em Sodoma e era o juiz lá em Sodoma.

 

Nos dias de Noé Deus determinou que Ele destruiria ao ser humano, porque a taça da misericórdia chegou a encher, a encher a taça e, por conseguinte, o fim de todo ser vivente. Onde havia espírito de vida de homens e de animais seria destruído. Mas disse: “Mas Noé achou graça diante de Deus”.

 

A graça de Deus para um indivíduo, uma pessoa, ou a uma família ou a uma nação é o maior que a pessoa pode obter da parte de Deus, é dom de Deus, um dom imerecido que é outorgado ao indivíduo ou à nação. Por conseguinte, não se paga pela graça de Deus, nem tampouco se merece. É por amor de Deus ao ser humano e a toda a Sua Criação, e pela fé em Cristo, que Deus outorga esse dom maravilhoso de graça, onde o amor e a misericórdia de Deus são manifestadas a favor do ser humano.

 

O ser humano é o maior que Deus criou, porque é o único à  imagem e semelhança de Deus. Assim como Deus é Pai, Filho e Espírito Santo, o ser humano é alma, espírito e corpo. Alma, espírito e corpo é o equivalente ao Pai, Filho e Espírito Santo. Deus o Pai, Deus o Espírito Santo (que é o Anjo do Pacto), Deus Filho.

 

Portanto, Pai, Filho e Espírito Santo é Deus em Suas três grandes manifestações. Como Pai: o Criador dos Céus e da Terra; como Filho ou Espírito Santo: o Anjo do Pacto, que libertou ao povo de Israel; e o Anjo do Pacto é o corpo angelical de Deus, o Espírito Santo, o Anjo do Pacto, ou, em palavras mais claras: é Cristo no Seu corpo angelical, corpo teofânico.

 

E o ser humano tem espírito também, que é um corpo espiritual de outra dimensão. Primeiro se recebe o corpo espiritual do mundo; quando a pessoa nasce, recebe um espírito do mundo e, por isso, a sua inclinação é para as coisas do mundo. Depois se requer nascer de novo, para receber o Espírito de Deus, o Espírito do Reino de Deus, que é o Espírito Santo enviado por Cristo a cada pessoa que O recebe como único e suficiente Salvador.

 

Por isso, em São João no capítulo 3, versículos 1 a 6, Cristo disse a Nicodemos:

 

De certo, de certo te digo, que quem não nasça de novo, não pode ver o Reino de Deus”.

 

Nicodemos pensou que era novamente nascer fisicamente, e lhe perguntou:

 

Pode acaso o homem já sendo velho, nascer de novo? Como pode se fazer isto?” Cristo lhe disse:

De certo, de certo te digo, que quem não nasça da Água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus”.

 

Para viver eternamente tem de se entrar no Reino de Deus. O novo nascimento é para a vida eterna. O nascimento que obtivemos por nossos pais é para vida, mas para a vida temporária num corpo temporário. O novo nascimento é para vida eterna, nascendo primeiro no Espírito, espiritualmente e, depois, no Último Dia nascerá no corpo físico eterno, imortal e glorificado, igual ao corpo glorificado que tem o nosso Salvador Jesus Cristo.

 

Antes de ter o corpo físico Jesus Cristo tinha o corpo angelical, chamado o “Anjo do Pacto” e, por isso, quando o Verbo, o Anjo do Pacto veio no corpo físico, o corpo espiritual, o Espírito Santo se fez carne e habitou entre nós. (São João, capítulo 1, versículo 14).

 

Essa é a ordem para a vida eterna espiritual e física. Essa é a ordem que Cristo cumpriu, e essa é a ordem que cada crente em Cristo vai cumprindo, recebendo primeiro o corpo angelical ou teofânico (que é o batismo do Espírito Santo), e, depois, receberá o corpo físico glorificado, como Cristo recebeu o corpo físico, quando esse corpo físico nasceu através da virgem Maria e depois que morreu, ressuscitou glorificado.

 

Por isso, os crentes mortos em Cristo, que formam a Igreja do Senhor Jesus Cristo, embora morram, ressuscitarão em corpos jovens, eternos, imortais e glorificados, como o corpo glorificado que Cristo o nosso Salvador tem, e nós os que estivermos vivos seremos transformados.

 

E, então, nós não levaremos muita vantagem na aparência física, porque será a de dezoito a vinte e um anos, assim que a diferença será de três anos. Digamos que as irmãs se verão com três anos menos que os varões, para compartilharem a diferença.

 

Quando estivermos glorificados confirmaremos, assim que isso não nos preocupa. O que sabemos é que o corpo glorificado será igual ao corpo glorificado que Cristo nosso Salvador tem.

 

Assim não importa os anos que tenhamos na Terra, não há motivo para nos preocupar. Se morrer fisicamente pela idade ou por algum problema, ressuscitará um jovem ou uma jovem e se continuar vivo até a ressurreição, será transformado. São promessas da parte de Deus por meio de Cristo, das quais os Apóstolos falaram também. Cristo também falou em São João no capítulo 6, versículos 39 a 58, e em São João no capítulo 11, versículos 21 a 27, quando foi ressuscitar a Lázaro. Ou seja, que o tema da ressurreição é um tema muito antigo, porque Deus não é Deus de mortos, mas Deus de vivos.

 

A Lei, a Dispensação da Lei e as outras Dispensações anteriores refletiram, têm o tipo e figura do que seria a Dispensação da Graça, onde os tipos e figuras de animais e de árvores se converteriam em realidades, em seres humanos.

 

Por isso, quando se sacrificava o cordeirinho, as famílias sacrificavam o cordeirinho uma vez por ano, no dia quatorze do primeiro mês (do mês de Abib), isso se materializaria na Vinda do Messias, que seria o Cordeiro Pascoal, que tiraria o pecado do mundo, conforme as palavras que João o Batista falou, quando viu a Cristo. Disse: “Eis aqui o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”.  [São João 1:29]

 

Ali estava o Anjo do Pacto feito carne, no meio do povo Hebreu. E de todos os que Ele tiraria os pecados, os quais O receberiam como Salvador seriam seres humanos em que os seus pecados não seriam cobertos, mas seriam apagados completamente, lançados no mar do esquecimento, pelo qual, seriam justificados como se nunca antes na vida tivessem pecado. Ou seja, o que era tipo e figura lá, depois foi magnificado no Novo Pacto, na Igreja do Senhor Jesus Cristo, por graça divina.

 

O Apóstolo São Paulo disse: “Por graça sois salvos”, não porque nós planejamos. [Efésios 2:8-9].

 

Tudo é o Programa Divino e no Programa Divino descobrimos que fomos abençoados para este tempo final, e que nos correspondeu o tempo mais importante de todos os tempos.

 

No juízo do dilúvio encontramos que foram salvos os que estavam sob o Pacto Divino e na Dispensação em que Noé estava. E os que serão salvos no Novo Pacto, no Novo Testamento, são os que estarão e os que estiveram na Dispensação da Graça, na Dispensação em que a misericórdia de Deus foi estendida aos seres humanos, para que, por graça recebam a salvação, por meio de Cristo o nosso Salvador.

 

Porque não há outro Salvador, somente há um, e o Seu Nome é “Senhor Jesus Cristo”. Ele é o Sumo Sacerdote do Templo Celestial, e também Ele é o Rei de reis e Senhor de senhores, para o Reino do Messias, que será estabelecido na Terra. O Seu Trono estará em Jerusalém, e o Distrito Federal será todo o território de Israel (o território que tem e o que terá e será maior do que o que tem atualmente).

 

A bênção de Deus na Dispensação da Graça é por graça, para todos os que recebem Cristo como único e suficiente Salvador. Ele fez todo o requerido para estender a Sua graça e misericórdia aos que O recebem como único e suficiente Salvador.

 

E o que nós fizemos? O que fizemos foi recebê-Lo como nosso único e suficiente Salvador, e a graça de Deus nos foi estendida, a salvação e vida eterna por graça, não porque nós fomos bons, não porque fizemos algo, senão por recebê-Lo como único e suficiente Salvador ao escutarmos a pregação do Evangelho de Cristo. “Porque a fé vem pelo ouvir” o ouvir a Palavra, ao Evangelho de Cristo e “com o coração se crê para a justiça (coração, sinônimo de alma), mas com a boca se confessa para salvação”. [Romanos 10:17, 10:10]

 

Fazemos uma confissão pública de que estamos arrependidos dos nossos pecados e de que nós recebemos Cristo como único e suficiente Salvador; Cristo nos recebe estendendo-nos a Sua graça, nos dando a salvação e a vida eterna em forma gratuita. Assim é como obtemos a graça e, por conseguinte, a salvação e a vida eterna. E somos selados no Reino de Deus pelo Espírito Santo, o qual nos guia, o qual nos cuida e o qual nos leva ao porto seguro: à vida eterna no Reino de Cristo o nosso Salvador.

 

Nascemos no Reino de Cristo o nosso Salvador, isso é o novo nascimento, assim como o antigo nascimento é nascermos nesta Terra por meio dos nossos pais terrenos. O que Nicodemos não entendeu, agora, facilmente nós podemos compreender, porque quem produziria o novo nascimento já o realizou, o estabeleceu e esteve dando-o a todos os que O recebem como Salvador.

 

E nos disse:

 

(Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável E socorri-te no dia da salvação; Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação)”. [Segunda aos Coríntios 6:2]

 

Isso corresponde ao Dia da Dispensação da Graça, na qual estivemos vivendo, obtivemos a graça de Deus por meio de Cristo o nosso Salvador, o qual nos assegura o nosso futuro eterno no Reino de Cristo o nosso Salvador.

 

Quem não obtém e recebe a graça de Deus, por meio de Cristo, recebendo-O como Salvador pela fé em Cristo, não garantiu o seu futuro eterno com Cristo no Seu Reino, por conseguinte, está perdendo a oportunidade de vida eterna no Reino de Cristo o nosso Salvador.

 

A GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO DERRAMADA A SEUS FILHOS”.

 

Seus filhos são os que formam a Igreja do Senhor Jesus Cristo de etapa em etapa, de Era em Era, os quais são as pessoas que nascem de novo, nascem no Reino de Cristo, no Reino de Deus. E isto é escutando o Evangelho de Cristo em sua Era, onde Deus coloca o Mensageiro para essa Era, lhe dá a revelação para esse Dia, ele a obtém, a prega e os que estão escritos no Livro da Vida do Cordeiro no Céu começam a chegar nessa Era. E assim se forma essa etapa da Igreja em cada Era.

 

São Paulo foi o primeiro Mensageiro da primeira Era da Igreja entre os gentios, (chamado “Anjo Mensageiro”, porque um Anjo é um Mensageiro). Depois vieram outros Mensageiros, cada um em seu tempo com o grupo do seu tempo que subiu a essa Era.

 

Tivemos a sétima Era refletida e representada na Era de Laodiceia ou na Igreja de Laodiceia da Ásia Menor entre os gentios e o seu Mensageiro, assim como Paulo foi o primeiro Mensageiro da primeira Era da Igreja entre os gentios, o Rev. William Branham foi o sétimo Mensageiro da Igreja, na Era refletida na Igreja de Laodicea e que correspondeu ao território Norte-Americano.

 

E o que dizer dos Latino-Americanos e Caribenhos? A melhor parte correspondeu aos crentes Latino-Americanos e Caribenhos, onde se origina a Era de Pedra Angular, a qual se estende pelo mundo inteiro também, na qual são chamados e juntados os escolhidos do Último Dia, para que subam a essa etapa da Igreja do Senhor Jesus Cristo, onde serão cumpridas as promessas que há para a Igreja para o tempo final. Entre elas, a Voz da Grande Voz de Trombeta ou da Trombeta Final, a Voz do Anjo Forte que desce do Céu, clamando como um leão, quando ruge e sete trovões emitindo suas vozes.

 

Por isso, é a única Era que conhecerá o mistério, que foi falado pelo Anjo Forte que desceu do Céu, quando clamou como leão, quando rugiu como leão e sete trovões emitiram suas vozes. João ia escrevê-las, mas lhe foi dito: “Não escrevas”. É para este tempo que esses mistérios serão revelados, para dar a fé aos crentes do tempo final, da etapa ou da Era de Pedra Angular, para serem transformados e levados com Cristo.

 

A Era de Pedra Angular é paralela à Era de Pedra Angular da Primeira Vinda de Cristo; a Primeira Vinda de Cristo foi para a Era de Pedra Angular, e a Segunda Vinda de Cristo será para a Era de Pedra Angular. O Anjo Gabriel interveio e intervirá novamente, porque o Anjo Gabriel anunciou a Primeira Vinda de Cristo e anunciará a Segunda Vinda de Cristo. Tão simples assim.

 

Houve uma Maria que aceitou a Palavra do Anjo. Há uma Maria no Último Dia: a Igreja-noiva do Senhor Jesus Cristo no tempo final, na Era de Pedra Angular.

 

E para não explicar muito, em alguma outra ocasião veremos com mais detalhes e mais amplamente este mistério da Maria lá e da Maria do tempo final. A Maria do tempo final é a Igreja-noiva do Senhor Jesus Cristo.

 

Portanto, há muitas bênçãos do Céu, do Reino de Cristo, para todos os crentes em Cristo, sobre os quais a graça de Deus é estendida neste tempo final.

 

Seguem sendo acrescentados na Igreja os que faltam para completar a Sua Igreja. Recordem que a Igreja do Senhor Jesus Cristo é um Templo Espiritual, assim como Cristo é um Templo Espiritual no Seu corpo físico.

 

Em São João no capítulo 2, disse: “Destruam este templo, e em três dias eu o levantarei,” falando do Seu corpo como Templo de Deus. E os crentes em Cristo como indivíduos também são um Templo de Deus.

 

São Paulo nos disse: “Não sabeis que vós sois Templo de Deus e que o Espírito de Deus mora em vós?” [Primeira aos Coríntios 3:16]  E a Igreja, os crentes em Cristo como Corpo Místico de crentes, também são um Templo Espiritual, uma Igreja Templo do Senhor Jesus Cristo; portanto, tem Átrio, Lugar Santo e Lugar Santíssimo, tem o que tinha o Templo que Salomão construiu lá e do Tabernáculo que o Profeta Moisés construiu.

 

O mais importante do Templo é o Lugar Santíssimo e nos correspondeu viver na Era do Lugar Santíssimo, que é a Era de Pedra Angular, na qual o chamado é: “Sobe aqui, e eu te mostrarei as coisas que hão de suceder em breve”. (Apocalipse capítulo 4, do versículo 1 em diante).

 

É a Voz de Cristo no Último Dia chamando e juntando aos Seus escolhidos na Era de Pedra Angular, para completar Sua Igreja na Era de Ouro da Igreja, na Era do Lugar Santíssimo da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Assim como houve dois Querubins gigantes de Madeira de Oliveira lá, um de cada lado da Arca do Pacto no Lugar Santíssimo, haverá Dois Querubins de Ouro, Duas Oliveiras, Dois Querubins de Madeira de Oliveira cobertos de Ouro na Era da Pedra Angular, que são os ministérios das Duas Oliveiras de Zacarias no capítulo 4, versículos 1 ao 14 e do Apocalipse capítulo 11, versículos 1 ao 14.

 

Aí é onde aparecem as Duas Oliveiras, para falar ao povo Hebreu também, desde o Lugar Santíssimo, logo depois de haver falado à Igreja do Senhor Jesus Cristo. E aí é o lugar para a Segunda Vinda de Cristo.

 

Quando Moisés dedicou o Tabernáculo a Deus, o Anjo do Pacto desceu na Coluna de Fogo, entrou no Tabernáculo que Moisés construiu, Se colocou no meio dos Dois Querubins de Ouro sobre o Propiciatório, que era a tampa da Arca do Pacto, onde estavam as Pedras da Lei, onde foi colocado o maná do último dia, uma parte do maná do Último Dia, o maná que esteve caindo por quarenta anos, e no último dia, foi tomado uma porção e colocada na Arca do Pacto, onde estava a Presença de Deus.

 

E quando Salomão dedicou o Templo a Deus, a Coluna de Fogo veio ao Templo, entrou no Templo, depois posou sobre o Propiciatório, no meio dos Dois Querubins de Ouro no meio dos Dois Querubins de Madeira de Oliveira cobertos de Ouro.

 

O Lugar Santíssimo estava coberto de ouro por dentro e por fora. É o único lugar no Templo, coberto de ouro por dentro e por fora. O ouro representa a Divindade.

 

Portanto, nos correspondeu viver no lugar para a Vinda da Divindade, que está prometida para o Último Dia, a qual será a Segunda Vinda de Cristo à Sua Igreja. E quando os Judeus vejam a Deus, ao Anjo do Pacto vindo ao Seu Templo e Se manifestando em toda a Sua plenitude, eles dirão: “Este é o nosso Deus, a Quem esperamos”. O Rev. William Branham nos disse isso, na página 22, e nos fala também na página 23 do Livro das “Citações”. Eles verão a Vinda do Senhor à Sua Igreja.

 

Ou seja, que estamos num grande tempo, para estarmos conhecendo as promessas para este tempo, e esperando- as e vendo-as na medida em que vão sendo cumpridas.

 

“Porque Deus não fará nada sem que antes revele os seus segredos a seus servos seus Profetas”. [Amós 3:7]

 

Portanto, tudo o que Deus fará já está escrito na Bíblia, e será confirmado na medida em que Deus cumpra cada promessa, isso será a confirmação de cada promessa. E será falada para ser conhecida, e será falada sob a Mensagem Final da Grande Voz de Trombeta, da Trombeta Final, neste tempo final.

 

E isso é o que os Sete Trovões do Apocalipse capítulo 10 estarão falando. Essa é a Voz de Cristo, o Anjo Forte, já como Leão da tribo de Judá, como Rei de reis e Senhor de senhores na Sua Obra de Reclamação, vindo à Sua Igreja no Último Dia, porque Ele sempre vem ao povo que está sob o Pacto vigente para essa ocasião.

 

E o povo que está sob o Pacto vigente para esta ocasião é a Igreja do Senhor Jesus Cristo, que é o Israel Espiritual, que é o Israel que tem as bênçãos do Céu, que é o Israel que esteve tendo a Cristo em Espírito Santo desde o dia de Pentecostes.

 

Portanto, agradecemos a Deus por nos dar a bênção de sermos parte da Sua Igreja, do Seu Templo Espiritual, de onde Ele esteve Se manifestando e Se manifestará neste tempo final em toda a Sua plenitude e, então, todos nós chegaremos à perfeição. Porque a meta é chegarmos à perfeição, chegarmos a ser à imagem e semelhança de Cristo o nosso Salvador e, então, já não haverá limitações para os crentes em Cristo.

 

Os ministérios que estarão na Terra serão para bênção dos crentes em Cristo: o ministério de Moisés, o ministério de Elias e o ministério de Jesus no meio da Sua Igreja no Último Dia.

 

Estamos no tempo preciso, no tempo maior de todos os tempos e tudo foi por graça: A salvação, por graça, o estarmos salvos por graça, pela fé em Cristo e todas as bênçãos que estão prometidas para este tempo final, serão dadas aos crentes em Cristo por graça, por serem crentes em Cristo, porque a graça de Deus é por meio de Cristo o nosso Salvador.

 

Assim como a criação do universo completo, incluindo os seres humanos, foi por meio de Cristo, Deus por meio de Cristo (do Anjo do Pacto, do Espírito Santo) realizando a Criação, porque Jesus Cristo no Seu corpo angelical é o Anjo do Pacto. Por isso, por meio Dele e esse é o corpo angelical de Deus.

 

Por isso, quando o Anjo de Pacto, o Anjo do Senhor aparecia no Antigo Testamento, e como usualmente é chamado no meio do Cristianismo. Todos diziam que tinham visto a Deus. Depois, em São João no capítulo 1, versículo 18, diz: “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou”, deu-Lhe a conhecer. Ou seja, o que eles viram foi a Deus no Seu corpo angelical. Não viram a Deus Pai, mas eles viram a Deus dentro de um corpo angelical, falando aos seres humanos de Adão em diante.

 

É o mesmo conosco. Eu olho para vocês, mas eu não os vejo, não vejo a alma de vocês, porém, vejo o corpo físico onde vocês estão. E se visse o corpo angelical de vocês (o espírito), estaria vendo vocês em seu corpo angelical, em seu corpo espiritual, mas não estaria vendo sua alma.

 

Assim é com Deus. Por isso, Cristo dizia: “Eu não faço nada de mim mesmo; o Pai que mora em mim, Ele faz as obras”; [São João 12:49] Porque Cristo em Seu corpo angelical e em Seu corpo físico é a Casa de Deus. Por isso, disse: “Destruam este templo (ou seja, essa Casa onde Deus estava morando em toda Sua plenitude), e em três dias eu o levantarei,” o qual nos fala da restauração do Templo físico como corpo, mas sendo restaurado glorificado.

 

Assim é para os crentes em Cristo como Templo Espiritual, como parte da Igreja do Senhor Jesus Cristo, e como indivíduos também. Como indivíduos nós somos um Templo humano, como Corpo Místico de crentes nós pertencemos à Igreja do Senhor Jesus Cristo, que é a Casa de Deus, Templo de Deus como Igreja do Novo Pacto, onde Deus mora e onde foi passando de Era em Era por todo esse Templo e esteve construindo essa Casa, esse Templo Espiritual, de Era em Era, com Pedras Vivas, seres humanos vivos. Assim como Cristo é a Pedra Viva, a Pedra de Ângulo, os crentes em Cristo também são Pedras Vivas, Pedras Vivas escolhidas para a construção do Templo Espiritual de Cristo. Por isso, uma Pedra foi cortada do Monte, do Monte de Deus. E aí também lhes devo para outra ocasião.

 

Estamos no tempo mais importante de todos os tempos. É importante que cada pessoa saiba quem é e o que é: é um ser vivente que é uma alma com espírito (corpo espiritual) e com corpo físico, para se manifestar nesta Terra. Viemos a esta Terra para confirmarmos o nosso lugar no Reino de Deus, no Reino de Cristo o nosso Salvador.

 

Pelo qual, A GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO DERRAMADA A SEUS FILHOS esteve trazendo grandes bênçãos aos seres humanos que escutaram o Evangelho de Cristo, a fé de Cristo nasceu em sua alma e O receberam como único e suficiente Salvador. Receberam a salvação e vida eterna, garantiram seu futuro eterno com Cristo no Seu Reino eterno. Pelo qual, Cristo reclama Seus direitos para todos esses crentes, para lhes dar o corpo físico glorificado, com vida eterna física, da qual nos fala em toda a Escritura.

 

Por isso, em Efésios no capítulo 2, versículos 19 a 22, nos fala desse Templo Espiritual e diz:

 

Assim que, já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus (ser membro da Família de Deus significa ser um filho ou uma filha de Deus);

20  Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;

21  No qual todo o edifício... Veem? Porque a Igreja, sendo um Templo, é um edifício espiritual.

No qual todo o edifício, bem ajustado... Ou seja, bem coordenado. Não como saia.

No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce... Como vai crescendo? Vai crescendo de Era em Era. Como um edifício sendo fabricado vai crescendo de andar em andar, de Era em Era, de etapa em etapa, até que se chega ao topo. E o topo do Templo Espiritual é a Era da Pedra Angular, onde fomos colocados como Pedras Vivas.

No qual todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor.

22  No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito”.

 

Ou seja, é para Deus morar em Espírito de Era em Era e no nosso tempo, depois, transcende em toda a Sua plenitude.

 

Em Filipenses no capítulo 3, versículos 20 e 21, nos diz:

 

Mas a nossa cidade está nos céus... Assim como somos cidadãos de um país, por quê? Porque nascemos nesse país. Depois há outros que se fazem cidadãos.

 

No Cristianismo, os que nascem de novo são cidadãos nascidos no Reino de Deus, e os outros se fazem amigos e, por isso, é que na Bíblia há virgens prudentes e há virgens insensatas crentes em Cristo, entre as quais, algumas delas pertencem ao grupo dos filhos e filhas de Deus nascidos de novo, e as outras são os crentes que não nasceram de novo, mas que terão a bênção de vida eterna se permanecerem firmes crendo em Cristo o nosso Salvador, embora, passarão pela grande tribulação e, ainda que, só ressuscitarão após o Milênio, que será a segunda ressurreição.

 

A primeira ressurreição em corpos glorificados é para os que crentes em Cristo nascidos de novo, que formam a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

“Mas nossa cidadania está nos céus, de onde também esperamos ao Salvador, ao Senhor Jesus Cristo”.

21  Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso”...

 

Para que será a transformação? Para termos um corpo igual ao de Cristo, um corpo glorificado, eterno, imortal e jovem para toda a eternidade.

 

Por isso, em Romanos capítulo 8, versículo 14, São Paulo disse que as aflições do tempo presente não serão comparáveis com as glórias que virão, que nós receberemos. E nos disse, porque nós seremos redimidos (a redenção do corpo, a adoção). Seremos adotados como filhos e filhas de Deus, com corpos eternos e glorificados que Ele nos dará por meio de Cristo o nosso Salvador.

 

Para isso é a Segunda Vinda de Cristo, para a ressurreição dos mortos em Cristo que virão com Ele. Ele passará pela sexta dimensão (pelo Paraíso), os trará e os ressuscitará em corpos eternos e aparecerão para nós que estamos vivos,  e quando nós os virmos, seremos transformados. E depois dessa manifestação de trinta a quarenta dias na Terra com corpos novos, iremos com Cristo a ceia das Bodas do Cordeiro, no rapto ou no arrebatamento da Igreja, que será em Carros de Fogo.

 

“... de onde também esperamos ao Salvador, ao Senhor Jesus Cristo

Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.

 

Ou seja, Ele tem o poder, o mesmo poder que tem e que usa para sujeitar a Si mesmo toda a Criação, o usará para nossa transformação.

 

Recordem que Ele antes de ir, em São Mateus 28, versículos 16 a 20, lhes disse: “Todo poder me é dado no Céu e na Terra”. Ou seja, Ele tem o poder e quem se assenta no Trono de Deus é quem tem o poder de Deus, para governar sobre toda a Criação.

 

Por isso, em São Mateus, capítulo 26, versículo 64, Ele disse aos Fariseus e Saduceus que estavam ali, e aos Sacerdotes que estavam julgando-O: “Vereis o Filho do Homem sentado à direita de Deus”. Sentar-se à direita de Deus é sentar-se com Deus no Seu Trono.

 

E no capítulo 3 do Apocalipse, no versículo 21, Ele confirmou que se sentou e os Apóstolos O viram e Estevão O viu sentado à direita de Deus, viram-No no Trono de Deus.

 

No Apocalipse no capítulo 3, versículos 20 e 21, nos diz:

 

Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.

Se Ele vai cear (jantar), será no tempo da tarde. Se fosse tomar o café da manhã, seria no tempo da manhã, no tempo de São Paulo e dos Apóstolos. Se fosse para almoçar, seria no tempo dos Mensageiros que estavam na Europa, ou seja, essa bênção seria para a Europa. E se é para cear (jantar), corresponde ao Oeste, ao Continente Americano e, sobretudo, na parte (do Continente Americano) na parte Latino-Americana e Caribenha. E isso corresponde para a Segunda Vinda de Cristo.

21  Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono”.

 

E eles trataram de obter essa bênção, quem? João e seu irmão Tiago. Por isso, falaram com sua mãe e conseguiram que sua mãe fosse com eles, para que o pedido fosse mais reforçado. (São Mateus no capítulo 20, versículos 20 a 26).

 

E quando chegam até Jesus… recordem que sempre, quando uma pessoa se aproxima de Jesus, tem algum pedido, mas primeiro rende adoração e agradecimento a Cristo. Não vai assim só com o pedido: “Olhe, eu quero tal coisa”, como se Ele fosse nosso escravo. Nós somos escravos do Seu amor.

 

“21  Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono”.

 

Veem? Ele está dando testemunho de que Ele já se sentou com o Pai Celestial no Trono Celestial.

 

“22  Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

 

Ouça o que Cristo em Espírito Santo fala à Sua Igreja, porque toda a Mensagem das diferentes Eras foi Cristo falando à Sua Igreja: ao Mensageiro e por meio do Mensageiro falando ao povo.

 

Cada Mensageiro com seu grupo administrará a parte do Reino de Deus que lhe corresponda e a parte do Reino de Deus mais importante é a do tempo final. Portanto, haverá uma grande bênção para todos os crentes em Cristo.

 

Os mais próximos de Cristo serão os do tempo final, como os mais próximos do Messias em Sua Primeira Vinda foram os que viveram no tempo da Era de Pedra Angular, que foi o tempo do ministério de Cristo o nosso Salvador.

 

E também foi dito a eles:

 

vós, que me seguistes, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel”. [São Mateus 19:28]

 

Portanto, tudo o que façamos em prol do Programa Divino correspondente ao nosso tempo, será recompensado por Cristo no Seu Reino, transcenderá ao Reino de Cristo. Por isso Ele disse: “Fazei tesouros (onde?) no Céu”.

 

São tesouros que teremos no Céu. Quem fez pouco, você já sabe que receberá como recompensa, de acordo ao que você tenha feito, além da salvação e da vida eterna e quem fez muito, mas de todo coração, do profundo de sua alma, do seu coração, terá muito.

 

Recordem que Cristo repartiu talentos e, de acordo como repartiu, foram multiplicados por aqueles que os receberam, e, de acordo a isso, foram dadas Cidades para administrarem.

 

Ou seja, ao Mensageiro e ao grupo de cada Era são dados os talentos para trabalharem no seu tempo. E os que trabalham, receberão recompensas: quem não faz nada, pois não poderá receber o mesmo que receberá o que trabalhou na Obra do Senhor, e será recompensado de acordo a suas obras.

 

Quem tem ouvido (para ouvir), ouça o que o Espírito diz às Igrejas”.

 

O nosso estudo bíblico de hoje, domingo, 17 de Julho de 2016, foi: “A GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO DERRAMADA A SEUS FILHOS”.

 

“Por graça sois salvos” diz a Escritura. Portanto dizemos: “Por graça somos salvos, por meio da fé em Cristo o nosso Salvador”. Nós mesmos não podemos nos salvar. Não é por méritos humanos, é por graça, pela fé em Cristo o nosso Salvador.

 

Pelo qual, se houver alguma pessoa que ainda não recebeu Cristo, pode recebê-Lo nestes momentos, estaremos orando por você para que Cristo o receba no Seu Reino, o perdoe, o limpe de todo pecado com Seu Sangue, e o coloque na Sua Igreja, em Seu Templo Espiritual. Para o qual você pode chegar até aqui na frente.

 

Nas demais nações também podem chegar aos Pés de Cristo o nosso Salvador.

 

As crianças de dez anos em diante também podem vir aos Pés de Cristo o nosso Salvador.

 

Deus tem muitas pessoas na bela Colômbia, e está chamando-as ao Seu Aprisco.

 

Muitas pessoas lutam por obter uma cidadania de outro país importante. A cidadania mais importante que podemos receber é a cidadania do Reino de Deus, do Reino de Cristo. Pelo qual, todos os que nascem em Cristo, no Reino de Cristo, têm a cidadania do Reino de Deus, do Reino de Cristo, a Cidadania Celestial e, por isso, recebem as bênçãos celestiais prometidas na Escritura.

 

Vamos ficar em pé para orarmos pelas pessoas que vieram aos Pés de Cristo o nosso Salvador nesta ocasião.

 

Com nossos rostos inclinados e nossos olhos fechados, aqui e em outros países:

 

Pai Celestial, eu venho a Ti no Nome do Senhor Jesus Cristo com todas estas pessoas que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador. Rogo-Te que recebas todas elas, no Nome do Senhor Jesus Cristo, que lhes dês a vida eterna, por meio de Cristo o nosso Salvador. Eu Te rogo no Nome do Senhor Jesus Cristo, para quem seja a glória e a honra, pelos séculos dos séculos. Amém.

 

E, agora, repitam comigo esta oração que estaremos fazendo por cada um de vocês:

 

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Teu Evangelho e a Tua fé nasceu no meu coração.

 

Creio em Ti com toda a minha alma e Te recebo como meu único e suficiente Salvador. Estendas a Tua graça a minha alma, a todo meu ser.

 

Eu creio em Ti, creio no Teu Nome como o único nome debaixo do Céu, dado aos homens, em que podemos ser salvos e creio na Tua morte na Cruz do Calvário como o único Sacrifício de Expiação pelos nossos pecados.

 

Reconheço que sou pecador e necessito um Salvador. Dou testemunho público da minha fé em Ti, da Tua fé em mim, e Te recebo como meu único e suficiente Salvador.

 

Rogo-Te que me perdoes, que me limpes de todo pecado com Teu Sangue e, Senhor, batize-me com o Espírito Santo e Fogo, logo após ser batizado na água no Teu Nome, que produzas o novo nascimento em mim, que é a única esperança de vida eterna. Eu Te rogo no Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

 

E, agora, os que estão recebendo Cristo como Salvador aqui e em outros países, perguntarão: “Quando podem me batizar? Porque escutei o Evangelho de Cristo, a fé de Cristo nasceu em minha alma, O recebi como meu único e suficiente Salvador e a Tua graça me foi estendida. Quando podem me batizar?” É a pergunta do profundo do seu coração.

 

O batismo na água é tipológico. No batismo na água nos identificamos com Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição. Por isso, é tão importante, porque estávamos Nele eternamente.

 

Quando Ele foi batizado, estávamos Nele, quando Ele foi sepultado, estávamos Nele, quando Ele foi ressuscitado, estávamos Nele. Ou seja, a nossa alma estava Nele. Dele viemos e, por isso, passamos pelo mesmo processo que Ele passou. E, por isso, assim como Ele foi batizado na água, também somos batizados na água no Nome do Senhor.

 

Por isso, o testemunho é de que nós morremos com Ele, fomos sepultados com Ele e ressuscitamos com Ele. Assim como no nosso pai terreno, nós estávamos em nosso pai terreno, antes disso estávamos em nosso avô, antes disso em nosso bisavô, até na quarta geração antes de nós. Lá surgiu a nossa vida física e, em qualquer lugar que o nosso avô andava, fisicamente, o nosso corpo andava representado no gene que produziria este corpo físico que temos agora.

 

Por isso é que no capítulo 7 de Hebreus, nos diz que, quando Abraão dizimou a Melquisedeque, lá no capítulo 14 do Gênesis, Levi estava dizimando a Deus. E Levi ainda não tinha nascido, nem o pai de Levi (que era Jacó) tinha nascido, nem tampouco o avô de Levi (que era Isaque), somente Abraão estava ali. Portanto, isso nos mostra que Abraão tinha filhos e que receberiam as promessas que Deus deu a Abraão.

 

Assim como muitas coisas se cumprem no espiritual, no material também. No espiritual nascemos de Cristo, porque estávamos Nele eternamente, assim como também estávamos no nosso pai terreno.

 

Por isso, no batismo na água está representada a morte, sepultamento e nossa ressurreição. Quando Cristo morreu, foi sepultado e ressuscitou, estávamos Nele e com Ele. E agora, no batismo na água se representa tudo isso.

 

Como se representa na Santa Ceia também (a qual é tipológica). Por exemplo, no Lava-Pés se representa que: quando cada crente em Cristo falha e se confessa a Cristo, Cristo o limpa de todo pecado que lhe confessou. Mesmo a pessoa já sendo um crente, comete erros no caminho, e quando o confessa a Cristo, pois, Cristo o perdoa. Se não o confessa, não fica perdoado.

 

Encontramos que Cristo nos limpou de todo pecado e, por isso, não temos de voltar a ser batizados, repetindo o batismo na água. Somente no Lava-Pés representamos que Ele nos limpou de todo pecado, que nós cometemos no caminho da vida cristã, quando nós o confessamos a Cristo.

 

Pedro não queria que Cristo lavasse seus pés, e lhe disse: “Jamais lavarás meus pés”. Mas Cristo lhe disse: “Se eu não te lavar os pés, tu não terás parte comigo”. “Então, até a cabeça”. Porque quem busca fazer as coisas na vontade de Deus e busca as bênçãos de Deus, sempre fará o que Cristo disse. Sempre faremos a nossa vontade e a nossa vontade é fazer a vontade do Senhor. Para isso se usa o livre-arbítrio e escolhemos Cristo e com Cristo ficamos para fazer a Sua vontade.

 

Portanto, todos os aqui presentes e em outros países, que receberam Cristo como Salvador, podem se batizar nesta ocasião.

 

Que Cristo lhes abençoe, que produza o novo nascimento em vocês, nos encontraremos juntos e na ressurreição e na transformação, e viveremos no Reino de Cristo pelo Milênio e por toda a eternidade.

 

Essa foi a escolha mais importante de nossa vida e, para isso, é que Ele nos enviou a esta Terra: para escolhermos Cristo como nosso único e suficiente Salvador e, para isso, a graça de Deus por meio de Cristo foi estendida a nós.

 

A GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO DERRAMADA A SEUS FILHOS”.

 

Que Deus lhes abençoe e lhes guarde, que todos continuem desfrutando uma tarde feliz, repleta das bênçãos de Cristo o nosso Salvador.

 

E continuaremos nos vendo, porque estarei aqui no próximo domingo no lugar correspondente, e no outro domingo também (parece que será três domingos contando com hoje). E se aparecer outro domingo nós lhes diremos.

 

Para mim foi um grande privilégio estar com vocês nesta ocasião, neste estudo bíblico de domingo de escola bíblica, onde tratamos do tema: “A GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO DERRAMADA A SEUS FILHOS”.

 

Que Deus lhes abençoe e lhes guarde, deixo aqui com vocês ao Rev. Martín. Muito obrigado.

 

A GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO DERRAMADA A SEUS FILHOS”.