MENSAGENS





Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/cderc813/public_html/mensagens/index.php on line 54

Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/cderc813/public_html/mensagens/index.php on line 121

A Glória da Shekinah no Lugar Santíssimo - Introdução

Data: 15/04/2016 Tempo: 00:45:14





 

 

A GLÓRIA DA SHEKINAH NO LUGAR SANTÍSSIMO

 

William Soto Santiago

Sexta-feira, 15 de abril de 2016

Santa Cruz - Bolívia

 

Boa noite aos amados amigos e irmãos aqui presentes e aos Ministros e Igrejas que estão reunidos em diferentes países, hoje sexta-feira, louvando a Deus neste tempo final. E uma saudação muito especial para o Missionário Miguel Bermúdez Marín lá onde se encontre, e também para o Rev. José Benjamim Pérez lá na igreja em Cayey, Porto Rico.

 

Para esta noite leiamos no Livro do Êxodo, capítulo 40, versículos 33-38, diz:

 

“Levantou também o pátio ao redor do Tabernáculo e do altar, e pendurou a cortina da porta do pátio. Assim Moisés acabou a obra.

34  Então a nuvem cobriu a tenda da congregação, e a glória do SENHOR encheu o Tabernáculo;

35  De maneira que Moisés não podia entrar na tenda da congregação, porquanto a nuvem permanecia sobre ela, e a glória do SENHOR enchia o Tabernáculo.

36  Quando, pois, a nuvem se levantava de sobre o Tabernáculo, então os filhos de Israel caminhavam em todas as suas jornadas.

37  Se a nuvem, porém, não se levantava, não caminhavam, até ao dia em que ela se levantasse;

38  Porquanto a nuvem do SENHOR estava de dia sobre o Tabernáculo, e o fogo estava de noite sobre ele, perante os olhos de toda a casa de Israel, em todas as suas jornadas”.

 

Que Deus abençoe as nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la.

 

O nosso tema para esta ocasião é: “A GLÓRIA DA SHEKINAH NO LUGAR SANTÍSSIMO”. Esse é o estudo bíblico para o próximo domingo com a ajuda de Deus e nesta ocasião faremos a introdução para o estudo bíblico do próximo domingo, que será: “A GLÓRIA DA SHEKINAH NO LUGAR SANTÍSSIMO”.

 

Moisés construiu o Tabernáculo de acordo ao modelo que foi mostrado no Céu, lá no Monte Sinai, porque o Tabernáculo na Terra é a representação do Templo Celestial.

 

Encontramos que o Tabernáculo foi feito para Deus morar nele no Lugar Santíssimo. E vemos que numa ocasião os filhos de Arão (que era o sumo sacerdote) entraram no Lugar Santíssimo e morreram. Eles eram levitas, filhos do Sumo Sacerdote que estavam trabalhando no Tabernáculo, mas tinham de fazer as coisas como estavam estabelecidas.

 

Eles pensaram que porque eram descendentes de Arão e eram Sacerdotes, não Sumos Sacerdotes, mas Sacerdotes e criam que eles podiam fazer as coisas à sua maneira. E vejam a história dos que fazem as coisas à sua maneira.

 

Há algumas pessoas que dizem: “Desde que eu as faça para Deus, Deus as receberá de qualquer maneira”. Deus recebe as coisas que são feitas para Ele se a pessoa as fizer de acordo ao que Deus estabeleceu na Sua Palavra.

 

Outros dizem: “Como são para Deus de qualquer modo que eu as faça, estará bem”. Para Deus é que de melhor se tem de fazer as coisas e fazê-las de boa vontade, não se sentindo obrigado por outra pessoa, pela igreja ou por si mesmo, mas fazer de boa vontade, de todo coração e com amor divino porque são para Deus.

 

No capítulo 10 de Levítico versículos 1-7, nos conta essa história. Diz:

 

E os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o SENHOR, o que não lhes ordenara.

2  Então saiu fogo de diante do SENHOR e os consumiu; e morreram perante o SENHOR.

3  E disse Moisés a Arão: Isto é o que o SENHOR falou, dizendo: Serei santificado naqueles que se chegarem a mim, e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão calou-se.

4  E Moisés chamou a Misael e a Elzafã, filhos de Uziel, tio de Arão, e disse-lhes: Chegai, levai a vossos irmãos de diante do santuário, para fora do arraial.

5  Então chegaram, e os levaram nas suas túnicas para fora do arraial, como Moisés lhes dissera.

6  E Moisés disse a Arão, e a seus filhos Eleazar e Itamar: Não descobrireis as vossas cabeças, nem rasgareis vossas vestes, para que não morrais, nem venha grande indignação sobre toda a congregação; mas vossos irmãos, toda a casa de Israel, lamentem este incêndio que o SENHOR acendeu.

7  Nem saireis da porta da tenda da congregação, para que não morrais; porque está sobre vós o azeite da unção do SENHOR. E fizeram conforme a palavra de Moisés.

 

Não foi permitido a Arão nem aos filhos que ficaram vivos chorarem (velar) pelos dois filhos de Arão que foram queimados pelo fogo divino. Eles foram com incenso para oferecer fogo estranho a Deus, algo que Deus não pediu que se lhe apresentasse. Tinha de ser como Deus já tinha estabelecido através do Profeta Moisés.

 

Agora, passemos ao capítulo 16 de Levítico, versículos 1-10, e aí veremos algo mais do Lugar Santíssimo. Diz:

 

“E FALOU o SENHOR a Moisés, depois da morte dos dois filhos de Arão, que morreram quando se chegaram diante do SENHOR.

2  Disse, pois, o SENHOR a Moisés: Dize a Arão, teu irmão, que não entre no santuário em todo o tempo, para dentro do véu... Ou seja, que não entre no Lugar Santíssimo em qualquer dia, mas se estabelecerá em que dia se poderá entrar no Lugar Santíssimo.

Disse, pois, o SENHOR a Moisés: Dize a Arão, teu irmão, que não entre no santuário em todo o tempo, para dentro do véu diante do propiciatório que está sobre a arca, para que não morra...

Porque se entrasse em qualquer dia, se passaria o mesmo que sucedeu com seus filhos. Mas para que não morresse, foi estabelecido o dia em que podia entrar com o incensário no Lugar  Santíssimo para apresentar o sangue da expiação.

... Porque eu aparecerei na nuvem sobre o propiciatório”.

 

Ou seja, Deus apareceria sobre a tampa da Arca do Pacto, que era o Propiciatório, onde estavam os Dois Querubins de Ouro olhando para o Propiciatório, olhando para onde estava a Presença de Deus na Nuvem de Glória.

 

Agora vejam:

 

3  Com isto Arão entrará no santuário: com um novilho, para expiação do pecado, e um carneiro para holocausto. Não com o bezerro no Lugar  Santíssimo, mas ele mesmo tinha de sacrificá-lo e levá-lo,

4  Vestirá ele a túnica santa de linho, e terá ceroulas de linho sobre a sua carne, e cingir-se-á com um cinto de linho, e se cobrirá com uma mitra de linho; A mitra que levava na cabeça, na qual, na frente da mitra tinha o Nome de Deus numa lâmina de ouro... Estas são vestes santas; por isso banhará a sua carne na água, e as vestirá.

5  E da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para expiação do pecado e um carneiro para holocausto.

6  Depois Arão oferecerá o novilho da expiação, que será para ele; e fará expiação por si e pela sua casa.

7  Também tomará ambos os bodes, e os porá perante o SENHOR, à porta da tenda da congregação.

8  E Arão lançará sortes sobre os dois bodes; uma pelo SENHOR, e a outra pelo bode emissário.

9  Então Arão fará chegar o bode, sobre o qual cair a sorte pelo SENHOR, e o oferecerá para expiação do pecado.

10  Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o SENHOR, para fazer expiação com ele, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário”.

 

Ou seja, Arão para poder entrar no Lugar Santíssimo vejam tudo o que tinha de fazer: se vestir de forma correta. Os crentes também têm mandamento divino de se vestirem de forma correta como crentes em Cristo e, no espiritual, estarem vestidos do vestido de boda que é o Espírito Santo.

 

Arão tinha de entrar e de fazer o sacrifício do bode, e enviar o outro bode ao deserto por meio de uma pessoa designada para isso. Esses dois bodes representavam a Cristo: Cristo sendo sacrificado por nós, Seu Sangue ser levado ao Propiciatório ante a Presença de Deus no Céu, que é lá no Trono de Deus no Céu. E o outro bode por emissário era enviado ao deserto. Cristo foi enviado à quinta dimensão, ao inferno levando os nossos pecados, levou-os para longe de nós. Ou seja, que os dois bodes representavam a Cristo.

 

Depois também tinham toda essa Ordem Divina, estes regulamentos no Templo Novo que foi feito pelo rei Salomão em Jerusalém, em Israel. E no Lugar Santíssimo além dos Dois Querubins de Ouro que estavam sobre o Propiciatório, Salomão colocou Dois Querubins que cobriam toda a Arca do Pacto: os Dois Querubins de Madeira de Oliveira cobertos de Ouro. Aí temos as Duas Oliveiras, a parte humana: a madeira, e a parte divina: o ouro, porque o ouro sempre representa a Divindade.

 

Quando Moisés terminou a construção do Tabernáculo que construiu e o dedicou a Deus, a Presença de Deus, a Shekinah veio e morou nesse Tabernáculo. E morava Deus ali no Lugar Santíssimo, no meio dos Dois Querubins de Ouro que estavam sobre o Propiciatório, era o assento ou o Trono de Deus nesse Tabernáculo no meio do povo Hebreu, porque foi feita uma Casa para Deus morar nela.

 

Depois o Templo que Salomão construiu foi uma Casa para Deus morar no meio de Israel no Lugar Santíssimo do Templo que Salomão construiu, em cima da Arca do Pacto, que era o Propiciatório de Ouro, a tampa com os Dois Querubins de Ouro, a Presença de Deus a Shekinah morou aí no meio Deles e esse foi o Trono de Deus no meio do povo Hebreu no Templo construído pelo rei Salomão.

 

Tudo isso é tipo e figura do ser humano, de Cristo e também da Igreja-noiva do Senhor Jesus Cristo.  A Escritura diz que o ser humano é um Templo e os que servem a Deus são Templos de Deus.

 

Quem não serve a Deus, dedicou o seu Templo ao inimigo. Há Templos para Deus e há templos pagãos. Os que não servem a Deus se convertem em templos pagãos, mas servirão a alguém: a Deus, ou ao inimigo e farão a vontade de Deus ou a do inimigo de Deus.

 

Quando Cristo estava na Terra em São João no capítulo 2, a Escritura aí nos diz que Cristo na frente do Templo disse: “Destruam este Templo, e em três dias eu o levantarei”. As pessoas estavam pensando que estivesse falando do Templo de pedras, para que o destruíssem e, por isso, na acusação que lhe fizeram lá no dia em que estavam julgando-O no Sinédrio, alguns se levantaram como testemunhas dizendo que Ele havia dito para destruírem o Templo, que estava incitando à destruição do Templo que estava em Jerusalém.

 

Mas vejam o que Ele havia dito no capítulo 2 [São João], versículos 18-22:

 

18  Responderam, pois, os judeus, e disseram-lhe: Que sinal nos mostras para fazeres isto? Ou seja, tinha expulsado os mercadores do Templo, tinha virado as mesas dos cambistas, e todas essas coisas.

Ele já lhes havia dito: A casa do meu Pai é casa de oração; mas vós fizestes dela covil de ladrões.

19  Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este Templo, e em três dias o levantarei.

20  Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este Templo, e tu o levantarás em três dias?

21  Mas ele falava do Templo do seu corpo.

22  Quando, pois, ressuscitou dentre os mortos, os seus discípulos lembraram-se de que lhes dissera isto; e creram na Escritura, e na palavra que Jesus tinha dito”.

 

Agora vejam como Jesus identificou o Seu corpo como Templo de Deus. A parte mais importante do ser humano como Templo de Deus é a sua alma, porque a alma é o Lugar Santíssimo do Templo humano.

 

Por isso, assim como o Templo que Salomão construiu e o Tabernáculo que Moisés construiu tinham o Átrio (o qual é tipo e figura do corpo físico), tinham o Lugar Santo (o qual é tipo e figura do espírito da pessoa) e tinham o Lugar  Santíssimo (que é tipo e figura da alma da pessoa, e é o lugar para morada de Deus). Chamam-na também de “coração”. Por isso dizem: “Dê o seu coração a Cristo”. E também a Escritura diz: “Sobre toda coisa guardada, guarda o teu coração, porque dele emana a vida”. [Provérbios 4:23].

 

O coração é tipo e figura da alma da pessoa e segundo os descobrimentos que fizeram, tem cérebro, tem neurônios e pensa. Por isso a Escritura diz: “Os pensamentos (do que?) do coração”. Diz que Jesus conhecia os pensamentos do coração deles.

 

E vimos que a Glória da Shekinah, a Presença de Deus nessa nuvem veio ao Tabernáculo que Moisés construiu, e habitou no Lugar Santíssimo nesse Tabernáculo, sobre o Propiciatório entre os dos Dois Querubins de Ouro.

 

Os Querubins no Céu são de ouro, são Gabriel e Miguel, e no Templo terreno estão representados nos Dois Querubins de Ouro no Tabernáculo que Moisés construiu e no Templo que o rei Salomão construiu. E no Templo que Salomão construiu, além disso, ele colocou Dois Querubins gigantes de Madeira de Oliveira cobertos de ouro.

 

Os Dois Querubins ou os Mensageiros de Oliveira são as Duas Oliveiras do capítulo 4 de Zacarias, versículos 1-14 e também do capítulo 2 do Apocalipse, que não aparecem nas outras partes do Templo, mas eles aparecem no Lugar  Santíssimo do Templo que o rei Salomão construiu.

 

Encontramos que aparecerão no Último Dia no Templo Espiritual de Cristo, que é a Sua Igreja, no Lugar Santíssimo, como Moisés e Elias foram mostrados no Monte da Transfiguração, um a cada lado do Senhor, porque estava mostrando ali a ordem da Segunda Vinda de Cristo com Seus Anjos aos discípulos Pedro, Tiago e João.

 

Assim que tudo o que vimos no Tabernáculo que Moisés construiu e no Templo que o rei Salomão construiu se verá materializado no Tabernáculo ou no Templo do Senhor Jesus Cristo que é a Sua Igreja. Tão simples assim.

 

Portanto, tudo aquilo foi tipo e figura do que está no Céu e, por conseguinte, o que Deus materializará no Seu Templo Espiritual que é a Sua Igreja. Aí será vista a Glória de Deus, como foi vista no Monte da Transfiguração, como foi vista ao entrar no Tabernáculo que Moisés construiu e como foi vista ao entrar no Templo que o rei Salomão construiu.

 

E recordem que foi vista nesses Templos quando se terminou a construção e se dedicou a Deus o Templo ou o Tabernáculo. E para este tempo final, ao se completar a construção com Pedras Vivas, crentes que serão colocados cada um em sua Era, e quando se completar a parte do Lugar Santíssimo que é a Era da Pedra Angular, será dedicado a Deus, e a Presença de Deus virá na Vinda do Senhor ao Seu Templo, porque a Escritura diz que o Senhor virá ao Seu Templo.

 

A Sua Vinda será ao Seu Templo Espiritual, a Sua Igreja, porque vem para glorificar a Sua Igreja, porque a Glória do Senhor entrará, glorificará o Seu Templo Espiritual, aos que morreram os ressuscitará em corpos glorificados, e aos que estiverem vivos os glorificará, os transformará, para levá-los com Ele a Ceia das Bodas do Cordeiro.

 

Mas antes disso haverá uma manifestação plena da Presença de Deus na Terra no Seu Templo Espiritual, que é a Sua Igreja no Seu Templo como Corpo Místico e em cada crente em Cristo como Templo Espiritual, ao qual a Plenitude de Deus, a Glória de Deus entrará e será glorificado. E assim, tanto o Templo humano como indivíduo como o Templo de humanos, a Igreja do Senhor Jesus Cristo terão a Glória de Deus, como foi representada no Tabernáculo que Moisés construiu e no Templo que o rei Salomão construiu.

 

E como vimos a Glória de Deus em Cristo, porque no Monte da Transfiguração Jesus Se glorificou ali diante dos Seus Apóstolos, a Glória de Deus foi vista ali, a Ordem da Sua Vinda foi vista ali. E já havia dito aos discípulos (no capítulo 16 de São Mateus, versículos 27-28) sobre tudo a João: Alguns há dos que aqui estão que não provarão a morte (ou seja, que não vão morrer) até que vejam vir o Filho do homem no seu reino. Vamos ler para deixarmos isso bem claro:

 

Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras”.

 

Ou seja, o Filho do Homem, Cristo, o Anjo do Pacto virá, virá como o Filho do Homem com os Seus Anjos. Os Seus Anjos são Moisés e Elias. Esses são os ministérios das Duas Oliveiras que estarão na Igreja do Senhor Jesus Cristo para a Sua Vinda à Sua Igreja.

 

“... E então pagará a cada um conforme a suas obras”.

 

“Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão... “Alguns”, Ele não disse todos, porque nem todos iriam ver lá no Monte da Transfiguração... que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino”.

 

“Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino”.

E quando os levou ao Monte da Transfiguração ali cumpriu a promessa, porque depois mais adiante eles morreram, porém, não morreram sem antes verem a Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos no Seu Reino que é a Sua Igreja. O Seu Reino aqui na Terra é a Sua Igreja, porque os crentes em Cristo ao nascerem de novo entraram no Reino de Deus, no qual Cristo está e no qual Ele vem no tempo final.

 

Leiamos no capítulo 1 de Colossenses nos versículos 12 e 13, onde diz:

 

Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz;

13 O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor”.

 

O crente em Cristo ao nascer de novo, nasce no Reino de Cristo, no Reino de Deus no qual nasceu a Igreja do Senhor Jesus Cristo e, por conseguinte, os que têm de serem salvos a cada dia são acrescentados no Reino de Deus, na Igreja do Senhor Jesus Cristo, e com os quais tem de completar a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Cristo vindo à Sua Igreja, isso é Cristo vindo ao Seu Reino e no Seu Reino que é onde estão as bênçãos de Deus por meio de Cristo, para todos os crentes em Cristo e aí é onde estão todas as bênçãos de Abraão para a Semente de Abraão segundo a fé em Cristo.

 

Portanto, a Semente Real de Abraão são os membros da Igreja do Senhor Jesus Cristo sob o Novo Pacto e a Igreja do Senhor Jesus Cristo é a que tem a promessa da Vinda do Senhor à Sua Igreja, ao Seu Templo, ao Seu Reino. E isso será a Vinda da Shekinah, da Presença de Deus, e quando a Sua Igreja se completar será dedicada a Deus por meio de Cristo no tempo final, porque terá sido completado o número dos escritos no Livro da Vida do Cordeiro na Sua Igreja.

 

Cristo não poderá vir sem que antes se complete o número dos que estão escritos no Livro da Vida do Cordeiro, pelos quais Cristo está fazendo intercessão no Céu por aproximadamente dois mil anos, desde o dia de Pentecostes.

 

A GLÓRIA DA SHEKINAH NO LUGAR SANTÍSSIMO”.

 

Vimos na Bíblia, no tempo de Moisés, no Lugar Santíssimo do Tabernáculo que ele construiu quando o dedicou a Deus. Vimos a Shekinah no Templo que Salomão construiu, logo depois de construi-lo e dedicá-lo a Deus. Vimos a Shekinah no Templo humano “Jesus”. E veremos a Shekinah no Templo Espiritual de Deus, na Igreja do Senhor Jesus Cristo, quando for completada e dedicada a Deus. Recordem que Moisés dedicou o Tabernáculo e Salomão dedicou o Templo.

 

Para o Último Dia estará uma das Duas Oliveiras o ministério de Moisés e estará o Filho de Davi, portanto, haverá uma dedicação do Templo Espiritual de Deus, a Igreja do Senhor Jesus Cristo. As Duas Oliveiras, os ministérios de Moisés e Elias estarão presentes. Recordem que Elias restaurou o altar de Deus lá no Monte Carmelo.

 

Assim vamos deixar isso para continuarmos no próximo domingo, porque hoje é somente a introdução ao tema do estudo bíblico de depois de amanhã, domingo, desde aqui de Santa Cruz, Bolívia.

 

A glória de Deus “A GLÓRIA DA SHEKINAH NO LUGAR SANTÍSSIMO”.

 

Para podermos esperar e ver a Glória da Shekinah, temos de saber qual é o Templo e qual é a parte do Templo que corresponde ao Lugar Santíssimo.

 

Com a informação que já tivemos, já sabemos onde esperar a manifestação da Glória da Shekinah neste tempo final. Isso dará cumprimento à Visão da Tenda.

 

Aí o deixamos e continuaremos no próximo domingo com a ajuda de Deus. Que Deus abençoe a todos vocês presentes aqui em Santa Cruz, Bolívia, a todos vocês lá em Porto Rico, e a todos vocês na República Mexicana e demais países da América Latina, da América do Norte e das demais nações.

 

Que continuem desfrutando uma noite feliz, repleta das bênçãos de Cristo na Era em que nos corresponde: a Era de Pedra Angular, esperando a manifestação plena da Shekinah.

 

Deus lhes abençoe e lhes guarde, e conosco novamente o Rev. Joel Lara a seguir.

 

A GLÓRIA DA SHEKINAH NO LUGAR SANTÍSSIMO”.