MENSAGENS





Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/cderc813/public_html/mensagens/index.php on line 54

Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/cderc813/public_html/mensagens/index.php on line 121

José provendo alimento para gentios e para hebreus

Data: 12/03/2017 Tempo: 01:10:51





 

 

JOSÉ DIANTE DO POVO PARA

PRESERVAÇÃO DE VIDA

 

Dr. William Soto Santiago

Domingo, 12 de Março de 2017

Austin – Texas - Estados Unidos

 

Muito bom dia, amados irmãos, amigos e Ministros aqui presentes, também aos Ministros e as congregações que estão em diferentes nações; ao Missionário Miguel Bermúdez Marín junto ao Ministro correspondente e congregação lá onde se encontra; e ao Reverendo José Benjamim Pérez e congregação lá em Cayey, Porto Rico. Todos recebam minhas saudações. Que Deus os abençoe grandemente, e nos abra as Escrituras e o entendimento para compreendê-las.

 

Temos um vídeo nele se resume todas as proclamações que foram entregues por diferentes autoridades à Embaixada Mundial de Ativistas pela Paz como reconhecimentos por todas as ações realizadas a favor da sociedade.

 

Para o qual veremos este vídeo, para que estejam informados de como vão essas atividades com a Embaixada Mundial de Ativistas pela Paz, as quais vocês também apoiam e é correto que saibam como se usa essa ajuda que vocês dão para a Embaixada Mundial de Ativistas pela Paz em todos os projetos da Embaixada e em todas as atividades públicas que se realizam.

 

Alguns dirão: “Esse que está aí sou eu”, porque estava participando da atividade que estava sendo realizada. E quando se diz: “Tais pessoas apoiaram economicamente os projetos da Embaixada”, e quando se diz algo dos que a ajudaram, a pessoa diz: “Eu sou uma delas”.

 

E o Senhor tem em conta tudo o que nós fazemos a favor dos projetos divinos correspondentes a cada tempo, como o fez com os crentes de outras etapas. Ele mesmo disse que: “Qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, vos digo que de modo algum perderá a sua recompensa”. [São Mateus 10:42]

 

Portanto, sigam adiante com o vídeo que temos da Embaixada Mundial de Ativistas pela Paz, de algumas das atividades que tivemos com a Embaixada Mundial de Ativistas pela Paz nestes dias, nesta viagem que fizemos. E ainda nos falta a atividade de manhã segunda-feira e essa vocês a verão mais adiante.

 

Portanto, adiante com o vídeo e, em seguida, estarei novamente com vocês.

 

[Projeção do vídeo-documentário]

 

Assim foi reconhecido o esforço de cada um de vocês que estão aqui presentes e dos que estão em diferentes nações trabalhando junto com a Embaixada Mundial de Ativistas pela Paz. Felicito-os! E estendo as minhas felicitações a todos vocês pelo apoio e êxito obtido!

 

Agora, busquemos em nossas Bíblias no capítulo 30 do Livro do Gênesis, nos versículos 22-26:

 

E Deus se lembrou de Raquel; Deus a ouviu, e abriu a sua madre.

23  E ela concebeu, e deu à luz um filho, e disse: Deus tirou-me a minha vergonha.

24  E chamou-lhe José, dizendo: O SENHOR me acrescente outro filho.

25  E aconteceu que, como Raquel deu à luz a José, Jacó disse a Labão: Deixa-me ir, que me vá ao meu lugar, e à minha terra.

26  Dá-me as minhas mulheres, e os meus filhos, pelas quais te tenho servido, e ir-me-ei; pois tu sabes o serviço que te tenho feito”.

 

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la.

 

José que significa ‘O que acrescenta’ (ou seja, ‘Deus acrescenta’), porque Raquel era estéril e Deus lhe concedeu o pedido do seu coração: ter filhos. Deus a escutou deu-lhe um filho que nasceu em terra gentia, lá em Arãn e, depois, ela pediu que lhe acrescentasse mais filhos e, por isso, lhe pôs o nome de “José”: ‘O que acrescenta’. Deu-lhe um filho e ela pediu outro.

 

É como nós que pedimos algum desejo e quando nos é concedido queremos mais coisas, porque depois do primeiro quando já se sabe que soube como pedir nós podemos seguir pedindo. Assim nós fazemos com os nossos pais, quando somos pequenos e nós “os envolvemos os rodeamos”, como dizemos, e quando nós “encontramos o seu lado fraco”, aí, depois, fazemos mais pedidos.

 

Por isso, sempre a primeira vez para pedir é a mais difícil, porque não se sabe como a outra pessoa atuará, porém, quando já se sabe, então, se entra a pedir principalmente a Deus todas as coisas boas que nós desejamos para nós, para a nossa família, para o nosso próximo e para o povo de Israel também.

 

José é a pessoa que não se encontra faltas através da Escritura, por isso, é tipo e figura do Messias vindouro, como foi da Primeira Vinda do Messias também é tipo e figura da Segunda Vinda do Messias.

 

José obteve a bênção da primogenitura para ele e seus filhos, quando antes de Jacó morrer os levou para que lhes desse a bênção, porque antes de Jacó morrer tinha de passar a bênção que estava nele para a sua descendência. E como nesse momento Jacó não estava abençoando aos seus filhos, José levou seus filhos para que Jacó os abençoasse primeiro que aos seus tios ou aos irmãos de José e tios de Manasses e Efraim.

 

E cruzando as mãos (tipo e figura da cruz, da crucificação lá na Cruz) abençoou primeiro ao menor, porque ao primeiro que se passa a bênção é ao maior, e é a bênção do primogênito.

 

Agora vejam como aparentemente houve uma mudança de bênção, porém, a bênção da primogenitura para Efraim estava no Programa de Deus, e certamente para José, o qual foi abençoado duas vezes: na bênção que foi falada sobre os seus filhos Efraim e Manasses e, depois, José apareceu sendo abençoado de novo por Jacó na bênção falada a todos os seus irmãos.

 

Efraim representa a Igreja do Senhor Jesus Cristo e Manasses representa aos cento e quarenta e quatro mil hebreus, ou seja, representa a Israel. Tão simples assim. Representa a Israel e depois vemos que Benjamim tem uma grande bênção, porque é o irmão menor dos doze filhos de Jacó, e é irmão de José por parte de pai e de mãe. Portanto, há uma grande bênção para Benjamim e aí o povo hebreu está envolvido, os cento e quarenta e quatro mil hebreus, doze mil de cada tribo.

 

José sendo o governador do Egito não se revelou a seus irmãos, mesmo que eles tenham vindo a comprar trigo, e quando os viu ele sabia que esses eram os seus irmãos, porém, ele não lhes disse que era José, senão que lhes falou em egípcio, para que ainda não o reconhecessem, ou seja, falou-lhes em idioma gentio, falou-lhes no idioma do reino gentio para que não o conhecessem.

 

E numa das ocasiões em que eles vieram a comprar trigo (quando ainda faltavam cinco anos de fome), José colocou uma taça no saco de trigo de Benjamim, e depois que eles partiram, quando já tinham começado a sua viagem mandou que alguém do seu Governo revistasse os sacos de trigo que levavam e encontraram a taça do rei ou a taça de José no saco de trigo de Benjamim, e os fizeram regressar.

 

Ele lhes estabelecera como teriam de fazer: “Simeão ficará aqui, e vocês irão e trarão o seu irmão menor (ou seja, Benjamim) e não retornem sem ele, não retornem até que o tragam a mim”.

 

Eles lhe falaram: “Este é o filho amado do meu pai”. Ele lhes fez perguntas e disseram-lhe: “Tinha outro, mas morreu”. E ele já sabendo do que tinha se passado lhes disse que teriam de trazer a Benjamim até ele e eles disseram que seu pai morreria de dor se morresse este filho amado que ele tem. Deixaram a Simeão um dos irmãos preso em garantia e quando regressassem que trouxessem a Benjamim e assim seu irmão Simeão ficaria livre.

 

Assim vemos que falaram com Jacó e lhe disseram: “Se não formos com o nosso irmão Benjamim, não nos venderá trigo, e morrerá o nosso irmão que está lá como garantia”.

 

Jacó então enviou o jovem e, isso, era o que faltava: o pequeno Benjamim, tipo e figura dos cento e quarenta e quatro mil hebreus, doze mil de cada tribo.

 

Quando eles apareçam Se revelará aos seus irmãos, ou seja, a Israel. Enquanto isso, haverá um tempo de espera e haverá um tempo muito importante para Efraim, que é tipo e figura da Igreja do Senhor Jesus Cristo e, por conseguinte, nós temos de aproveitar bem esse lapso de tempo que nos resta e, diríamos, é como uma brecha.

 

O que nós temos de fazer no Programa Divino, temos de fazê-lo já, porque depois o restante corresponderá aos judeus. O que nós temos de fazer aqui na Terra, porque depois também iremos para a Ceia das Bodas do Cordeiro, na Casa do nosso Pai Celestial na Ceia das Bodas do Cordeiro.

 

Portanto, conforme aos tipos e figuras nós estamos vivendo no tempo mais glorioso de todos os tempos, e com o conhecimento da etapa que nos correspondeu viver, na etapa da Vinda e para a Vinda da Pedra Angular, a Vinda do Senhor, que é a Pedra Angular, numa etapa ou Era paralela a da Primeira Vinda do Senhor, com a sala de espera do Reverendo William Branham, que foi o precursor da Vinda do Senhor para este tempo final, assim como João o Batista foi o precursor da Vinda do Senhor no Seu tempo.

 

Estamos no tempo mais glorioso de todos os tempos no meio do Cristianismo e do Judaísmo, este é o tempo mais glorioso para o Cristianismo e para o Judaísmo, o tempo mais glorioso para os gentios e o tempo mais glorioso para os judeus e não podemos nos dar ao luxo de não aproveitar este glorioso tempo.

 

E o melhor é que podemos dizer: “O que temos de fazer é para fazê-lo”, como foi nos dias de Yeshua ou de Jesus e, por conseguinte, estamos num tempo paralelo àquele tempo.

 

Ele teve de morrer a dois mil anos atrás, porque se Ele não morresse Israel seria destruído. Ele salvou Israel e Ele salvou Sua Igreja: os escritos no Livro da Vida do Cordeiro no Céu.

 

Portanto, houve um propósito de salvação, de redenção para Israel, para a Igreja do Senhor Jesus Cristo e também para todos os que estão escritos na seção do Livro da Vida. Essa seção está no mesmo Livro da Vida, do qual algumas pessoas podem ser apagadas ou podem permanecer escritas nesse Livro, tudo dependendo do que elas façam em suas vidas. Cada pessoa é responsável por sua vida vivida nesta Terra.

 

Sendo que José representa ‘O que acrescenta’, representa a Segunda Vinda do Senhor para o Cristianismo e a Primeira Vinda para o judaísmo (porque ainda não reconheceram a Primeira), vemos que por meio do Senhor a cada dia Deus acrescenta mais à Sua Família, como acrescentou a Benjamim na família de Jacó por intermédio de Raquel sua esposa.

 

E é na esposa amada de Jacó, onde ficou a bênção da primogenitura que foi falada sobre José, quando essa bênção foi falada (essa Palavra falada, Palavra criadora) sobre Efraim. E depois a outra parte dessa bênção veio sobre Manasses que representa a Israel. Efraim representa a Igreja do Senhor Jesus Cristo, aos escritos no Livro da Vida do Cordeiro no Céu.

 

Depois a tribo de José se converteu em duas tribos, uma dupla porção de tribos: a tribo de Efraim e a tribo de Manasses.

 

E quando Jacó abençoou as tribos, falou a bênção sobre cada filho seu como cabeça de tribo, e aí voltou a abençoar a José, já não aos filhos, mas a José mesmo e a toda sua descendência com a bênção de tribo.

 

A tribo de José consta das tribos de Efraim e de Manasses. Por isso, encontramos na Bíblia algumas vezes em que se menciona somente a tribo de José e, por exemplo, não se menciona a tribo de Efraim. Mas onde ela ficou? Ficou em José.

 

E, agora, nós estamos no tempo em que os tipos e figuras de José, de Efraim, de Manasses e de Benjamim terão de se converter numa realidade com o povo hebreu e com a Igreja do Senhor Jesus Cristo. Aí é onde está a bênção de Deus para os judeus e para os crentes em Cristo, aos membros da Igreja do Senhor Jesus Cristo nascidos de novo, que formam a Igreja do Novo Testamento, do Novo Pacto.

 

Como Israel é a Igreja do Antigo Pacto, do Antigo Testamento, a Igreja do Senhor Jesus Cristo é a Igreja do Novo Pacto. Os tirados fora: Israel os tirados fora do Egito e a Igreja os tirados fora do mundo.

 

Podemos ver que tudo é simples quando as Escrituras e o entendimento são abertos para nós compreendermos.

 

Vemos que José, filho de Jacó e de Raquel, nasceu Profeta e era por isso que tinha os sonhos que aqueles que não os tinham não gostavam dele. Sempre os que invejam, são invejosos porque eles não têm o que os outros têm e esses não querem que o que eles não têm, outras pessoas o tenha, porém, sem se dar conta de que se outras pessoas tiverem (o que eles não têm), isso será de ajuda para eles também. Porém, algumas vezes combatem a aquele que tem algo que eles não têm.

 

Não devemos ser assim, devemos dizer: “Que Deus te abençoe pelo privilégio de ter o que tens e que Deus te deu tudo o que tens e eu oro a Deus para que o use corretamente, para que seja de bênção para tua família e para o teu próximo”.

 

José vindo para o tempo final em que vivemos no Último Dia, José tipifica a Vinda do Senhor à Sua Igreja e quando os judeus O vejam, dirão: “Mas este é quem nós estamos esperando! E porque lá”? Então, conhecerão a história do porque está com os crentes em Cristo. Isso está por suceder brevemente.

 

Quando vocês vejam aos judeus se aproximando, recordem que é porque nós já estamos para sermos transformados, para os mortos em Cristo ressuscitarem em corpos glorificados, e os crentes em Cristo que estiverem vivos serem transformados e levados com o Senhor nas nuvens, o que será em Discos Voadores, como o Profeta Elias foi levado.

 

E estamos conscientes de que Israel sabe sobre este tema, porque o tem registrado na Bíblia, tudo o relacionado aos Carros de Fogo que são os Discos Voadores, que são os Anjos que vêm aqui na Terra em missões especiais e também a ciência tem fotos, vídeos, documentação científica de que eles são uma realidade. Porém, o maior dessa realidade é que eles vêm por nós, como vieram pelo Profeta Elias e eles vêm para os que estão representados em Efraim.

 

Na tipologia bíblica, tudo o que sucederá neste tempo está tipificado, como por exemplo, está estabelecido para o chamado de Israel o som da Trombeta da Festa das Trombetas, do capítulo 23 de Levítico, no versículo 24. Sem o som dessa Trombeta, dessa Festa das Trombetas, sem o cumprimento dessa Festa das Trombetas não há chamado para o povo hebreu.

 

E para o chamado e reunião para ajuntar aos escolhidos do Último Dia para receberem a fé, a revelação para serem transformados, que será a revelação do Sétimo Selo, da Vinda do Senhor, que foi falada pelo Senhor no capítulo 10 do Apocalipse, e que são os Sete Trovões do capítulo 10 do Apocalipse, (isso será para este tempo final), será o que chamará e ajuntará aos escolhidos na Era correspondente e Era paralela ao tempo de Yeshua ou de Jesus, ou seja, a Era da Pedra Angular. Tão simples assim.

 

Aí será onde essa Trombeta soará ou a Grande Voz de Trombeta que ajuntará a todos os escolhidos neste tempo final. Será aí onde receberemos a fé para sermos transformados e raptados com o Senhor nas nuvens, para irmos à Ceia das Bodas do Cordeiro.

 

Na Carta aos Filipenses no capítulo 3, nos versículos 20 e 21 (recordem que, quando uma pessoa nasce, obtém a cidadania desse país, dessa nação e há nação terrena e nação celestial). São Paulo disse:

 

Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,

21  Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas”.

 

Aí está a promessa de que a nossa cidadania como crentes, por termos nascido de novo, nascemos no Reino de Deus e, por conseguinte, como crentes a nossa cidadania é celestial. A cidadania terrena do país onde nós nascemos, a usamos para as coisas terrenas, cidadania que temos obtido aqui na terra e a usamos para as coisas terrenas.

 

Assim vimos que há uma grande bênção para todos os crentes em Cristo. É a bênção maior. E no capítulo 15 da Primeira Carta aos Coríntios, do versículo 49 em diante, diz:

 

E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial.

50  E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção.

51  Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados”.

 

Eu já lhes disse como virá essa transformação: Como a de Elias veio assim será o rapto ou o arrebatamento dos crentes. Diz:

 

“52  Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

53  Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade”.

 

Essa é a promessa para mim, e para quem mais? Para cada um de vocês também.

 

Na Primeira Carta aos Coríntios, no capítulo 14, no versículo 8, diz:

 

Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha”?

 

O que se escute tem de ser um som certo da parte da Trombeta de Deus neste tempo final.

 

E na Primeira Carta aos Tessalonicenses, [no capítulo 4] do versículo 13 em diante, diz:

 

“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

14  Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.

15  Dizemos-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos aos que dormem.

16  Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

17  Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

18  Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras”.

 

Estas palavras são de consolo, e todas as palavras da Bíblia são palavras de alento para a nossa alma e estas que falam da Vinda do Senhor, que nos fala da fé para sermos transformados e raptados, falam do segredo do Sétimo Selo, do segredo das sete vozes dos Sete Trovões (que será o que os Trovões falaram revelado aos crentes, para nos dar a fé para sermos transformados) e a Trombeta Final ou a Grande Voz de Trombeta, todas essas são promessas divinas que nos fortalecem espiritualmente e que nos dão ânimo, e nos mostram que há vida depois da morte, há vida depois desta vida terrena.

 

Portanto, somos consolados pelas Escrituras que nos falam de todas estas bênçãos divinas que Deus tem para mim, e para quem mais? Para cada um de vocês também.

 

JOSÉ DIANTE DO POVO PARA PRESERVAÇÃO DE VIDA”.

 

Esse foi o nosso tema para esta ocasião e queremos, desejamos e sabemos que primeiramente Ele Se revelará à Sua Igreja na Sua Vinda, e a Voz do Anjo Forte trovejando nos revelará esse mistério rugindo como um leão quando ruge (ou seja, que o fará como leão e não como cordeiro), nos dando a conhecer o mistério do Sétimo Selo, o qual será revelado pelo Senhor clamando, rugindo como leão, como Leão da tribo de Judá.

 

Primeiro o faz, o revela à Sua Igreja, e depois ao povo hebreu. Ou o povo hebreu O verá e dirá: “Por que está entre os gentios?” Já temos a explicação. Será de bênção para a Igreja e de bênção para os judeus também. Aí está a bênção maior para a Igreja e a bênção maior para o povo judeu, e não vamos perdê-la.

 

Para mim foi um grande privilégio estar com vocês nesta ocasião, com vocês que estão aqui presentes e com os que estão em diferentes países conectados com esta atividade.

 

Que Deus abençoe e guarde a todos, que brevemente todos nós estejamos preparados para ser transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro. E sempre orando pela Igreja e também por Israel, sempre orando pelos judeus, aos quais, Deus fez uma promessa e a cumprirá neste tempo final.

 

Que Deus abençoe a todos, que continuem desfrutando um dia ou uma tarde feliz, repleta das bênçãos de Cristo o nosso Salvador.

 

Porém, se houver alguém que ainda não conhece Cristo e não O recebeu poderá fazer isso nestes momentos, e estaremos orando por você. E para isso você que está aqui presente pode chegar até aqui na frente e se se encontra em algum outro país pode passar aí na frente onde se encontra aí na congregação onde se encontra, você pode passar aí na frente, para que fique incluído na oração que estaremos fazendo por todos os que receberão Cristo como único e suficiente Salvador.

 

Vamos dar alguns minutos enquanto passam à frente aqueles que ainda não receberam Cristo e que desejam recebê-Lo de todo coração.

 

O mais importante é a vida. Sem a vida vocês não estariam aqui. E mais que a vida terrena, o mais importante é a vida eterna para a alma de todo ser humano. O próprio Jesus Cristo disse: “De que vale ao homem se ganhar todo o mundo, e perder a sua alma”? [São Mateus 16:26].

 

Ou seja, qualquer pessoa que não se ocupe da salvação de sua alma, não importa que ela seja multimilionária, fez o pior negócio: despreocupar-se do seu futuro eterno, despreocupar-se de sua alma, coisa imperdoável, porque isso é o que a pessoa é: alma vivente, o restante, o espírito da pessoa é um corpo de outra dimensão, e o corpo físico é desta dimensão terrena.

 

O próprio Jesus disse: “Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e as demais coisas vos serão acrescentadas”. Isso está no capítulo 6 de São Mateus. [versículo 33] Portanto, este é um momento de nos ocuparmos de nossa alma e de sabermos onde viveremos eternamente ou se nós não viveremos eternamente.

 

Receber Cristo é vida eterna. Ele é quem nos assegura e quem nos dá a vida eterna para vivermos com Ele no Seu Reino. Ninguém mais pode garantir a vida eterna para outra pessoa. Somente Jesus Cristo promete e tem o poder para cumpri-lo.

 

Com nossos rostos inclinados:

 

Pai Nosso que estás nos Céus, venho a Ti no Nome do Senhor Jesus Cristo com estas pessoas que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador. Rogo-Te que as recebas no Teu Reino, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Repitam comigo esta oração todos os que vieram aos Pés de Cristo nestes momentos:

 

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Teu Evangelho, e a Tua fé nasceu no meu coração.

 

Creio em Ti com toda a minha alma, creio na Tua Primeira Vinda, creio no Teu Nome como o único nome debaixo do Céu, dado aos homens, em que podemos ser salvos e creio na Tua morte na Cruz do Calvário como o único Sacrifício de Expiação pelo pecado, no Novo Pacto.

 

Reconheço que sou pecador e necessito um Salvador. Dou testemunho público da Tua fé em mim, da minha fé em Ti, e Te recebo como meu único e suficiente Salvador.

 

Rogo-Te que perdoes os meus pecados, que me limpes de todo pecado com o Teu Sangue, que me batizes com o Espírito Santo e Fogo logo depois de ser batizado na água no Teu Nome, e produzas o novo nascimento em mim.

 

Eu quero nascer no Teu Reino, quero viver eternamente contigo no Teu Reino. Faças em mim uma realidade a salvação que ganhaste para mim na Cruz do Calvário. Eu Te rogo no Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Os que vieram aos Pés de Cristo nesta ocasião aqui, em outros países e em outras congregações, me perguntarão: “Quando podem me batizar? Porque eu cri em Cristo como meu único e suficiente Salvador. E em São Marcos no capítulo 16, nos versículos 15 e 16, Ele disse: ‘Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.

16  Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado’.

Portanto, cri com todo o meu coração e, agora, desejo ser batizado na água no Nome do Senhor”.

 

Porquanto, vocês creram de todo coração, podem ser batizados, que Cristo os batize com o Espírito Santo e Fogo, e produza o novo nascimento em vocês.

 

Deixo com vocês aqui ao Ministro, o Reverendo João Ramos, e em cada país deixo ao Ministro correspondente, para que indique como devem fazer para se batizarem na água no Nome do Senhor Jesus Cristo, como diz a Escritura.

 

Que Deus abençoe e guarde a todos, que os use grandemente no Seu Programa neste tempo final e que todos nós sejamos transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

JOSÉ DIANTE DO POVO PARA PRESERVAÇÃO DE VIDA”.