MENSAGENS




A Promessa de Deus com Abraão

Data: 05/03/2017 Tempo: 00:48:27





 

A PROMESSA DE DEUS COM ABRAÃO

 

Dr. William Soto Santiago

Domingo, 05 de Março de 2017

Cayey - Porto Rico

 

Obrigado Reverendo João. Bom dia a todos os aqui presentes, aos que estão em diferentes nações, uma saudação muito especial para o Reverendo Miguel Bermúdez Marín lá em Santa Cruz, Bolívia, e ao Reverendo Joel Lara, Ministro lá na congregação onde se encontra o Reverendo Miguel Bermúdez Marín.

 

Uma saudação muito especial também para todos os Ministros e suas congregações em todos os países da América Latina, da América do Norte, do Canadá e dos demais países e uma saudação muito especial para o Reverendo José Benjamim Pérez e PARA a Igreja lá em Porto Rico, que nesta ocasião está conectada com esta transmissão.

 

Leiamos no capítulo 17 do Livro do Gênesis, nos versículos 15 em diante, e a Escritura diz assim:

 

“Disse Deus mais a Abraão: A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome.

16 Porque eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela.

17  Então caiu Abraão sobre o seu rosto, e riu-se, e disse no seu coração: A um homem de cem anos há de nascer um filho? E dará à luz Sara da idade de noventa anos?

18  E disse Abraão a Deus: Quem dera que viva Ismael diante de teu rosto!

19  E disse Deus: Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei a minha aliança, por aliança perpétua para a sua descendência depois dele”.

 

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

A PROMESSA DE DEUS COM ABRAÃO”, esse é o nosso tema para esta ocasião.

 

Encontramos que Abraão e Sara já estavam avançados na idade, porém, desde que Abraão tinha setenta e cinco anos e Sara sessenta e cinco anos, Deus lhe fez a promessa.

 

Leiamos no capítulo 12 do Gênesis, do versículo 1 em diante, que diz:

 

ORA, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.

2  E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.

3  E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra”.

 

Deus prometeu abençoar a Abraão e abençoar a todo aquele que abençoe a Abraão e a sua descendência; e amaldiçoar a quem amaldiçoe a Abraão e a sua descendência.

 

E no capítulo 15, do versículo 1 em diante, diz:

 

DEPOIS destas coisas veio a palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão.

2  Então disse Abrão: Senhor DEUS, que me hás de dar, pois ando sem filhos, e o mordomo da minha casa é o damasceno Eliezer?

3  Disse mais Abrão: Eis que não me tens dado filhos, e eis que um nascido na minha casa será o meu herdeiro.

4  E eis que veio a palavra do SENHOR a ele dizendo: Este não será o teu herdeiro; mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro.

5  Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência.

6  E creu ele no SENHOR, e imputou-lhe isto por justiça”.

 

Nós vemos aqui mais bênçãos para Abraão e confirmada a promessa do filho prometido.

 

E neste mesmo capítulo 15 do Gênesis, quando Deus lhe ordenou fazer um sacrifício, no versículo 12 em diante, diz:

 

“E pondo-se o sol, um profundo sono caiu sobre Abrão; e eis que grande espanto e grande escuridão caiu sobre ele.

13  Então disse a Abrão: Sabes, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos,

14  Mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza.

15  E tu irás a teus pais em paz; em boa velhice serás sepultado.

16  E a quarta geração tornará para cá; porque a medida da injustiça dos amorreus não está ainda cheia.

E sucedeu que, posto o sol, houve escuridão, e eis um forno de fumaça, e uma tocha de fogo, que passou por aquelas metades.

18  Naquele mesmo dia fez o SENHOR uma aliança com Abrão, dizendo: À tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates;

19  E o queneu, e o quenezeu, e o cadmoneu,

20  E o heteu, e o perizeu, e os refains,

21  E o amorreu, e o cananeu, e o girgaseu, e o jebuseu”.

 

Nós podemos ver aqui que Deus também lhe prometeu a terra onde estavam esses gentios, os quais pecavam contra Deus, Deus os tiraria dessa terra e a daria à descendência de Abraão. Porque a Terra é de Deus, Ele é o dono original, Ele é o criador do planeta Terra e de toda a Criação, e Ele a dá a quem quer.

 

Portanto, ninguém tem um título de propriedade diante de Deus para reclamar que a Terra seja sua. O Título de Propriedade está na mão direita de Deus, portanto, Ele a deu ás pessoas ou aos povos por um tempo.

 

Encontramos que todas estas bênçãos que Deus falou a Abraão passam à descendência de Abraão. Portanto, passam à descendência física de Abraão e a descendência espiritual de Abraão: aos que são da fé de Abraão.

 

Por isso, a Escritura diz que os mansos herdarão a Terra. [Salmos 37:11] Todas as promessas de Deus a descendência de Abraão as herda e, por conseguinte, é importante sabermos estas coisas para crermos nelas como a Bíblia nos ensina, para que possam ser realidade na vida dos crentes.

 

Temos a promessa do filho prometido de Abraão e encontramos algo muito importante no tempo em que se cumpriria essa promessa, porque a espera de Abraão era pela vinda do filho prometido, porém, ele não sabia em que tempo Deus cumpriria essa promessa. Portanto, ele tinha de estar pensando: “Pode ser neste ano”, e viver esperando essa promessa neste ano. E se passasse esse ano, dizer: “No próximo ano, então pode ser neste novo ano da minha vida”. Assim esperar até que se cumprisse a promessa.

 

Enquanto isso, ele iria se fortalecendo na fé esperando o que Deus tinha prometido, do qual Deus não lhe havia dito o ano em que essa promessa se cumpriria. Não tivera filhos por intermédio de Sara, e continuava esperando o cumprimento dessa promessa.

 

Sara tinha lhe dado a sua serva Agar para ter o filho, já que ela estava avançada em idade e pensou que não podia tê-lo. E, embora, tenha vindo um filho por meio de Agar e Abraão, esse não era o filho da promessa, portanto, não herdaria as promessas que Deus tinha dado a Abraão com relação a sua semente, que herdaria a Terra. Essa promessa de que herdará a Terra se estenderá não somente ao território de Israel, mas depois também se estenderá ao mundo inteiro.

 

Encontramos que Abraão quando chegou aos noventa e nove anos, Deus veio com Seus Arcanjos Gabriel e Miguel nos capítulos 17 e 18 do Gênesis, Deus veio em carne humana em forma visível e tangível, Ele e os Anjos Gabriel e Miguel comeram com Abraão; reconfirmou a promessa de que teria o filho prometido por meio de Sara e disse: “Por este tempo, no ano que vem, Sara tua mulher terá o filho”. Deu-lhe o nome do filho: Isaque. E quando estudamos isso, vemos que Abraão tinha noventa e nove anos e Sara oitenta e nove anos, e lhe disse: “No ano que vem por este tempo (ou seja, quando tu tenhas cem anos e Sara noventa) virá o filho”.

 

Podemos ver que o ano cem é o segundo Ano de Jubileu de Abraão. Não teve o filho no primeiro Ano de Jubileu, que era o ano cinquenta, porém, teve o filho prometido no ano cem.

 

Isaque, o filho prometido tipifica ao Senhor em Sua Vinda. Aí podemos ver para que tempo, que etapa e que Era será a Vinda do Senhor. Não foi para a primeira Era, nem para a segunda Era, nem para a terceira Era, nem para a quarta, nem para a quinta, nem para a sexta, nem para a sétima e todas essas Eras estão refletidas na vida e nos anos de Abraão. Porém, quando se chega nessa etapa de Era de Pedra Angular, temos de localizá-la na Era oitava (e o oito representa eternidade, uma Era eterna), e vemos que essa Era eterna é a Era da Pedra Angular. Tão simples assim.

 

E como sabemos que é para a Era da Pedra Angular? Porque não se cumpriu nas Eras passadas da Igreja. Por conseguinte, o ciclo divino dos cem anos da vida de Abraão quando o filho prometido nasceu, é o tipo e figura da Era de Pedra Angular na Igreja do Senhor Jesus Cristo, como a Primeira Vinda de Cristo a dois mil anos atrás lá no meio de Israel também foi numa Era de Pedra Angular.

 

Sempre essa Era ou o ciclo cinquenta é uma Era Messiânica, onde há grandes bênçãos para o povo com o qual Deus estará tratando sob a Dispensação vigente. Assim foi para o final da Dispensação da Lei e assim será também para o final da Dispensação da Graça, onde uma Dispensação se entrelaçará com a outra e se entrará nas bênçãos messiânicas correspondentes para o povo com o qual Deus estará tratando.

 

Assim podemos ver os cem anos de Abraão, quando tinha cem anos de idade foi que se cumpriu a promessa da vinda do filho prometido. E a vinda do filho prometido também representa a Segunda Vinda de Cristo. Portanto, vemos que a Vinda do Senhor para o tempo final é no Ano de Jubileu, que é a Era da Pedra Angular. E sempre o Ano do Jubileu é Era de Pedra Angular, representada no ano cem da vida de Abraão.

 

Isaque representa ao Filho de Deus prometido, a Vinda do Senhor para a Igreja no Último Dia, que será de bênção para os crentes em Cristo sob o Novo Pacto e também trará bênção para o povo hebreu, que também está esperando a Vinda do Senhor.

 

Assim vocês podem ver porque em tempos passados Abraão não soube do tempo, do ano em que o filho prometido viria, exceto quando ele tinha noventa e nove anos, e Deus lhe disse: “No próximo ano virá o filho. Sara tua mulher terá um filho, e se chamará Isaque”, que significa ‘sorriso’. E sempre que há risos é porque há alegria, porque são poucos os que riem quando estão tristes e se algumas pessoas riem é de nervosismo.

 

Assim que a Vinda do Filho prometido, que é a Vinda do Senhor para os crentes em Cristo e, depois, para o povo hebreu, será motivo de alegria, de risos, de gozo desde o profundo do coração de cada crente e ao recebê-Lo nós diremos: “Tudo era tão simples. Olhem onde mostrava e não sabíamos”! Mas já sabemos onde fica assinalada a Segunda Vinda do Senhor para a Igreja e para o povo hebreu: fica assinalada na Era de Pedra Angular, na Era do Ano de Jubileu.

 

Que Deus nos permita ver claramente todos estes mistérios, e que quando sejam abertos somente nos resta dizer: “Amém”! Agradecermos a Deus pela bênção do cumprimento de Suas promessas e dizer: “Tão simples e não entendíamos isto antes, mas agora sim podemos entender”.

 

Por vinte e cinco anos Abraão esperou a vinda do filho prometido e a Igreja esteve esperando, a semente de Abraão esteve esperando a Vinda do Senhor por aproximadamente dois mil anos, mas vejam para qual Era é que Deus tinha esse mistério da Vinda do Senhor: é para a Era da Pedra Angular.

 

Por isso, vimos que o Reverendo William Branham numa ocasião disse: “Olhe a Era que vem, olhe para cima, veja a Era que vem, a Era de Pedra Angular” [Livro de “Citações”, página 37, parágrafo 311]. A Pedra Angular, porque é a Era da Vinda da Pedra Angular, a Vinda do Senhor.

 

Quando Deus nos abre as Escrituras e nos abre o entendimento para compreendermos, vemos o simples que é tudo. E nós, estamos em que etapa, em que Era? Eu estou na Era da Pedra Angular, e quem mais?

 

Para entendermos estas coisas temos de estar na Era da Pedra Angular. Por isso os que viveram nas Eras passadas não podiam compreender estes mistérios tão grandes do Programa Divino e o chamado a subir na Era da Pedra Angular. Como se fazia de Era em Era, quando surgia uma Era nova, o Mensageiro da parte de Deus com a Mensagem de Deus para essa nova Era, proclamava a Mensagem e os escolhidos escritos no Livro da Vida do Cordeiro no Céu, desde antes da fundação do mundo, subiam a essa nova Era e, assim, se formava uma nova Era até chegar à Era da Pedra Angular, onde está o chamado: “sobe aqui”, e onde Cristo nos mostra todas as coisas que hão de suceder e as coisas que sucederam no passado.

 

O chamado sempre vem da parte de Deus por meio da Mensagem que Deus dá ao Mensageiro de cada Era nova e o povo reconhece a Mensagem que lhe corresponde e sobe à nova Era que se abre, porque Deus, por meio do Mensageiro no qual está o Espírito de Deus, abre a porta para essa nova Era.

 

E agora nos encontramos na Era da Pedra Angular, na qual subimos ao escutarmos o chamado da parte de Deus, onde estamos vendo a Vinda do Filho prometido. A Vinda do Filho prometido, que é a Vinda do Senhor para este tempo final. E vimos que é no ciclo cinquenta, que é o ciclo do Ano de Jubileu, o segundo ciclo do ano cinquenta, porque o primeiro se cumpriu nos dias de Yeshua ou de Jesus, como se menciona no meio do Cristianismo.

 

E o segundo ciclo corresponde à Segunda Vinda do Senhor na Era da Pedra Angular, no ciclo cinquenta, no segundo ciclo cinquenta, que é o ciclo cem: o segundo ciclo do Ano de Jubileu.

 

Assim vimos o jubileu tão grande que Abraão teve quando o filho prometido nasceu. E podemos ver no tipo e figura do Ano de Jubileu da vida de Abraão, o jubileu tão grande que Abraão teve quando recebeu o filho prometido. Assim também é grande o jubileu para os crentes em Cristo na Era da Pedra Angular, no ciclo da Vinda e para a Vinda do Senhor.

 

O Filho prometido é a Vinda do Senhor que nascerá, surgirá e, recordem que, no meio da Igreja do Senhor Jesus Cristo é que nascem de novo os filhos da Igreja, correspondentes a cada Era.

 

Portanto, no meio do Cristianismo, na Era da Pedra Angular surgirá a Vinda do Senhor como a Vinda do Filho prometido, a Vinda do Isaque prometido para todos os crentes em Cristo, para a descendência de Abraão segundo a fé e, depois, para o povo hebreu também. Porque o mesmo será a Vinda do Senhor para a Sua Igreja como para o povo hebreu e será no Ano de Jubileu, refletido no ano cem da vida de Abraão.

 

Agora, podemos ver esses tipos e figuras tão importantes, que não podiam ser compreendidos antes, mas agora sim podem ser compreendidos, porque estes mistérios divinos estão sendo abertos neste tempo final, e o nosso entendimento também é aberto para compreendermos.

 

Cristo está juntando aos Seus escolhidos neste tempo final que serão transformados e raptados: aqueles que, estando vivos, no Ano de Jubileu da Igreja do Senhor Jesus Cristo, que é a Era da Pedra Angular, refletida no ano cem da vida de Abraão, e que foi o segundo Ano de Jubileu de sua vida.

 

Para os das Eras passadas estando vivos o seu tempo passou, porém, cada Era teve os Seus escolhidos que formaram a Igreja do Senhor Jesus Cristo na Era em que eles viveram.

 

E o que significa isto? Que no tempo de uma Era, se ocorresse que fossem transformados nessa Era, esses seriam os que estariam vivos nessa Era, não os que estiveram vivendo e pertencendo a uma Era já passada. Os de uma Era que já passou seriam ressuscitados para estarem com aqueles que estariam nessa Era vigente, que também estariam transformados.

 

Ou seja, para serem transformados neste tempo final em que vivemos, quando o Senhor venha com os que partiram e os ressuscite em corpos glorificados (os que pertenceram a cada Era e alguns da Era da Pedra Angular que partiram), aqueles que serão transformados serão aqueles que estarão na Era correta, na Era vigente, recebendo a Mensagem e trabalhando no Programa Divino, porque as outras Eras terminaram seu tempo, morreram. Ou seja, que isto nos indica onde temos de estar para recebermos a fé para sermos transformados e levados com Cristo a Ceia das Bodas do Cordeiro.

 

Deus ainda está acrescentando na Sua Igreja aos que formariam parte dessa Era neste tempo final, na Era correspondente ao Ano de Jubileu. Para o qual, se houver alguma pessoa que ainda não recebeu Cristo, poderá fazer isso e estaremos orando por você, o apresentando ao Senhor, para que o receba no Seu Reino na Era vigente que corresponde ao nosso tempo.

 

Para o qual daremos alguns minutos enquanto passem à frente as pessoas que em seus corações creram em Cristo de todo coração e, que agora, têm a oportunidade de recebê-Lo como único e suficiente Salvador. Para o qual podem passar até aqui na frente e estaremos orando por você.

 

Nos outros países também podem passar aí na frente para que fiquem incluídos na oração que estaremos fazendo por todos os que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador.

 

Deus tem muitas pessoas neste tempo final na Era e para a Era da Pedra Angular, e está chamando-as para colocá-las na Sua Igreja, na Era correspondente a este tempo.

 

Vamos ficar em pé para orarmos pelas pessoas que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador.

 

Com nossos rostos inclinados e nossos olhos fechados:

 

Pai Nosso que estás nos Céus, venho a Ti no Nome do Senhor Jesus Cristo com todas estas pessoas que estão recebendo Cristo como único e suficiente Salvador. Rogo-Te que as recebas no Teu Reino, no Nome do Senhor Jesus Cristo, para quem seja a glória e a honra pelos séculos dos séculos. Amém.

 

Agora, podem repetir comigo a oração que estaremos fazendo por cada um de vocês:

 

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Teu Evangelho e a Tua fé nasceu em meu coração. Creio em Ti com toda a minha alma, creio na Tua Primeira Vinda, creio no Teu Nome como o único nome debaixo do Céu, dado aos homens, em que podemos ser salvos e creio na Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício de Expiação pelos nossos pecados.

 

Reconheço que sou pecador e necessito um Salvador, um Redentor, creio em Ti com toda a minha alma e Te recebo como meu único e suficiente Salvador.

 

Rogo-Te que perdoes meus pecados, que me limpes de todo pecado com o Teu Sangue, que me batizes com o Espírito Santo e Fogo logo após eu ser batizado na água no Teu Nome, e que produzas o novo nascimento em mim. Eu Te rogo no Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E, agora, os que receberam Cristo como Salvador perguntarão: “Quando podem me batizar?

 

Porquanto vocês creram em Cristo de todo coração, podem ser batizados, que Cristo os batize com o Espírito Santo e Fogo, produza o novo nascimento em vocês e, brevemente nos veremos eternamente no Reino de Cristo o nosso Salvador.

 

O batismo na água não tira os pecados, o Sangue de Cristo é que nos limpa de todo pecado, porém, o batismo na água foi um mandamento do Senhor Jesus Cristo, porque no batismo na água nos identificamos com Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição.

 

Estávamos Nele eternamente. Assim como estávamos em nosso pai terreno em nosso corpo físico, nós estávamos eternamente em Cristo.

 

Portanto, todos podem ser batizados, que Cristo os batize com o Espírito Santo e Fogo, que produza o novo nascimento em vocês e continuaremos nos vendo eternamente no Reino de Cristo o nosso Salvador.

 

Deixo aqui com vocês ao Reverendo João Ramos para que indique como fazer para se batizarem na água no Nome do Senhor Jesus Cristo, e em cada país deixo ao Ministro correspondente para que faça da mesma forma, e sejam batizados todos os que creram e receberam Cristo como Salvador nestes momentos.

 

Que Deus os abençoe e guarde, continuaremos nos vendo eternamente no Reino de Cristo o nosso Salvador. E onde nos veremos na próxima semana? Nós nos veremos aqui novamente com a permissão de Deus, para escutarmos a Palavra do Senhor correspondente a nossa Era.

 

E na próxima sexta-feira, onde nos veremos? Assim estarei com vocês na sexta-feira e no domingo se Deus quiser. Orem muito por essas atividades que serão realizadas na sexta-feira e no domingo aqui mesmo.

 

Que Deus os abençoe os guarde e que continuem desfrutando um dia feliz, repleto das bênçãos de Cristo, vocês aqui presentes e os que estão em diferentes nações.

 

Que Deus os abençoe e guarde, os proteja e os acompanhe em todo momento, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Conosco o Reverendo João Ramos e em cada país o Ministro correspondente.

 

A PROMESSA DE DEUS COM ABRAÃO”.