MENSAGENS




A Mensagem do Rei - Introdução

Data: 03/06/2016 Tempo: 00:35:35





 

A MENSAGEM DO REI

 

William Soto Santiago

Sexta-feira, 03 de Junho de 2016

Valência - Venezuela

 

 

Boa tarde amados amigos e irmãos presentes aqui em Valência, Venezuela. Para mim é um grande privilégio estar com vocês nesta ocasião, para compartilharmos alguns momentos de companheirismo em torno da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final.

 

Que Deus abençoe grandemente a cada um de vocês aqui presentes e os que estão em diferentes nações conectados com esta transmissão, com esta atividade, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Que Cristo lhes abra as Escrituras e o entendimento para compreenderem o Seu Programa para este tempo final, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Para esta ocasião leiamos no Apocalipse capítulo 1, versículos 10 e 11, onde nos diz:

 

“Eu estava no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz como de Trombeta,

que dizia: Eu sou o Alfa e a Ômega, o primeiro e o último. Escreve num livro o que vê, e envia-o às sete Iglesias que estão na Ásia: a Éfeso, a Esmirna, a Pérgamo, a Tiatira, a Sardis, a Filadelfia e a Laodiceia.

 

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la.

 

O nosso tema para esta ocasião é: “A MENSAGEM DO REI”.

 

Sabemos que o Rei de reis e Senhor de senhores é Deus por meio de Cristo o nosso Salvador e todos em todos os tempos desejaram escutar a Voz do Rei de reis e Senhor de senhores e, isso, é escutar A MENSAGEM DO REI. Esse é o nosso tema para a introdução do estudo bíblico do próximo domingo (na escola dominical).

 

Para podermos compreender este tema temos de saber quem é o Rei e já sabemos que o Rei é Jesus Cristo o nosso Salvador e temos de saber qual é ou o que é a Mensagem do Rei.

 

De Era em Era, através do Antigo Testamento e também do Novo Testamento, a Mensagem do Rei, a Mensagem de Deus veio ao povo de Deus do Antigo Pacto, o povo Hebreu e, depois, veio ao povo do Novo Pacto, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

E como veio a Mensagem de Deus? Isso é importante entendermos para podermos captar o Programa de Deus e escutarmos a Voz de Deus no tempo que nos correspondeu viver.

 

A Mensagem do Rei é a Mensagem correspondente a cada tempo no meio do povo hebreu e, depois, no meio da Igreja do Senhor Jesus Cristo. A Palavra que tem de se cumprir, que tem de se materializar para cada tempo, a qual é trazida ao povo através do Mensageiro correspondente a cada tempo e quando ele proclama essa Palavra que lhe foi revelada, essa Palavra se materializará no meio do povo e, isso, será a Obra de Deus para o povo. E a Mensagem que vem, vem em torno dessa Palavra que estará se cumprindo no meio do povo.

 

A Mensagem é importante para cada pessoa que está presente na Terra, porque essa é a Palavra de Deus, Deus falando por meio do Espírito Santo, de Cristo através do Mensageiro correspondente ao tempo em que as pessoas estão vivendo.

 

Por exemplo, se as pessoas lá no tempo de Noé queriam escutar a Voz de Deus, era simples: escutar a Noé falando, o que Deus lhe revelou que faria naquele tempo. Aquilo era a Voz de Deus. E quando Noé a falou, então se materializou cada parte no seu devido momento. Antes de Noé o dilúvio não podia vir, porque Noé era o Mensageiro que anunciaria o dilúvio que viria para o tempo da destruição do mundo antediluviano.

 

Cada etapa do Programa Divino e cada etapa da Palavra de Deus que tem de se materializar na Terra, tem um Instrumento em quem vem essa Palavra e a fala e quando a fala, essa é a Palavra de Deus para os seres humanos que vivem nesse tempo.

 

Enquanto não é falada, ainda não é a Palavra de Deus e quando é falada vem a ser a Palavra de Deus falada pelo Espírito de Deus através do Mensageiro correspondente a cada tempo.

 

E as pessoas que escutam essa Palavra, essa Mensagem estão escutando a Voz de Deus, a Voz de Cristo e o povo que está sob o Pacto vigente para esse tempo, tem a Mensagem do Rei, tem a Palavra de Deus correspondente a esse tempo com as promessas feitas para esse tempo, que terão de se materializar nesse tempo.

 

Na leitura que tivemos no Apocalipse capítulo 1, versículos 10 e11, falando de Cristo e quando João escutou essa Voz, dizia: “Eu sou o Alfa e a Ômega, o primeiro e o último”.

 

Quem é o Alfa e a Ômega? Quem é o primeiro e o último? O Senhor Jesus Cristo.

 

E é Jesus Cristo falando no Último Dia aqui no Livro do Apocalipse, na parte que tem de falar ao Seu povo, para lhe dar a fé para ser transformado e levado com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro.

 

A Mensagem do Rei para o tempo final está representada na grande Voz de Trombeta que está anunciada na Primeira Carta aos Coríntios capítulo 15, do versículo 49 ao 58  como a Trombeta Final, da qual está dito que soará, e que os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro, depois nós os que vivemos, os que tenhamos ficado, seremos transformados.

 

Isso é uma promessa divina para todos os crentes em Cristo que estarão vivendo no Último Dia, que estarão escutando e recebendo uma Mensagem Divina: a Mensagem do Rei. Essa é a Mensagem que trará a revelação divina dos Sete Trovões do Apocalipse capítulo 10, ou seja, que dará a conhecer o mistério do Sétimo Selo, o mistério da Vinda do Filho do Homem com os Seus Anjos.

 

Em torno dessas promessas é que Deus estará falando e revelando a Mensagem do Último Dia. Na Mensagem do Rei estará contida toda a revelação para ser comunicada a Igreja do Senhor Jesus Cristo, para lhe dar a fé, a revelação para ser transformada e levada com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro. Por isso, na Primeira Carta aos Coríntios no capítulo 15, versículos 51 em diante São Paulo disse:

 

Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos nós dormiremos (recordem que é um mistério do qual São Paulo estava falando aqui); mas todos nós seremos transformados”.

 

Uma transformação do corpo físico, de um ser mortal para se tornar imortal fisicamente, porque já temos a imortalidade espiritual, porém, nos falta imortalidade física, para a qual necessitamos a transformação. Seremos transformados em nossos átomos e, por conseguinte, teremos um corpo imortal, incorruptível e glorificado, igual ao corpo glorificado que Jesus Cristo o nosso Salvador tem.

 

Segue dizendo:

 

“… Num momento, em um abrir e fechar de olhos, ante a última Trombeta”.

 

“Ante a Trombeta Final”, recordem que quando Deus fala, está representada numa Trombeta falando. Assim como as Trombetas que os músicos usam, que quando são usadas por um músico, uma pessoa que entende de música e escuta, diz: “Está interpretando tal peça musical”. Mas se alguém que não entende de música a toma e começa a tocá-la, quem entende de música, diz: “Este não está interpretando nada, está fazendo ruído. Não está dando um som certo, não está dizendo nada. Está somente fazendo alvoroço”.

 

Na Primeira Carta aos Coríntios capítulo 14, versículo 8 (para lermos menos), diz:

 

E se a Trombeta der um som incerto, quem se preparará para a batalha?

 

Recordem que as Trombetas quando são usadas nos exércitos, dão um som para a guerra ou um som para um ato cívico. Num ato de paz não darão um som de guerra, porque a preparação que estão tendo e realizando é para um momento de paz. E assim é no Programa Divino.

 

Por isso, Deus ordenou a fazerem Trombetas e lhes deu a forma de usá-las. O povo sabia, já conhecia o som das Trombetas e para tais festas algumas vezes se tocavam duas Trombetas de prata, e assim por diante.

 

Em Levítico no capítulo 23 e versículo 24, nos fala da Festa das Trombetas, do Dia da Festa das Trombetas, que corresponderá à Mensagem que o povo Hebreu receberá neste tempo final. E essa Festa das Trombetas se cumprirá quando a Mensagem para Israel estiver soando e quando Israel estiver recebendo-a, se estará vivendo na Festa das Trombetas.

 

É como a Festa da Páscoa que o povo Hebreu realizou lá no Egito, para sua liberação e, por conseguinte, para a preservação da vida dos primogênitos do povo Hebreu.

 

Encontramos que depois, em todos os anos na mesma data o povo Hebreu celebrava, comemorava a Páscoa por ordem de Deus, a qual tinha um triplo significado: comemorava o tempo em que o Cordeiro Pascoal foi sacrificado para a preservação da vida dos primogênitos, por conseguinte, se comemorava o êxodo que o povo Hebreu tinha realizado e a proteção pelo sangue do Cordeiro que foi dada aos primogênitos do povo Hebreu. Depois a comemoravam anualmente.

 

Por conseguinte, falava da parte histórica da liberação do povo Hebreu, da preservação da vida dos primogênitos, também falava do futuro, quando o Cordeiro de Deus viria e daria a Sua vida em propiciação pelos nossos pecados, para a preservação da vida dos primogênitos escritos no Livro da Vida do Cordeiro no Céu, ou seja, era para a preservação, para eu viver eternamente, e quem mais? Cada um de vocês também.

 

Mas quando o Cordeiro Pascoal o animalzinho foi sacrificado literalmente, aquilo era o tipo e figura, porém, quando Cristo morreu, ali estava a realidade do que foi refletido naquele Cordeiro Pascoal. E assim encontramos nas diferentes festas.

 

Por exemplo, a Festa dos Tabernáculos se comemora os quarenta anos em que o povo Hebreu esteve pelo deserto habitando em tendas, ou seja, em barracas. E, depois, isso na parte profética para o futuro, estava assinalando o Reino Milenar representado na Festa dos Tabernáculos. Tão simples assim.

 

A Festa da Expiação fala da Expiação de Cristo realizada e quando o povo Hebreu receba a Mensagem para a sua restauração, essa festa estará se cumprindo para os Judeus.

 

E a Festa das Trombetas será quando a Palavra de Deus passe ao povo Hebreu, isso será Deus falando ao povo Hebreu, será a Festa das Trombetas se cumprindo, se materializando no meio do povo Hebreu.

 

A Festa para Israel, a Mensagem do Rei para Israel e quando eles a escutem no momento correspondente eles despertarão, Deus lhes abrirá a Palavra, o entendimento e eles compreenderão. Mas, enquanto isso, a Mensagem do Rei esteve e está no meio do povo Hebreu Espiritual, no meio da Igreja do Senhor Jesus Cristo até que nós sejamos transformados.

 

Essa é a Mensagem do Rei representada na Trombeta Final ou na Grande Voz de Trombeta. Essa é a revelação do Alfa e do Ômega, de Cristo no meio da Sua Igreja no Último Dia, o qual esteve no meio da Sua Igreja desde o dia deo Pentecostes, falando a Sua Igreja por meio do Seu Espírito através dos diferentes Mensageiros correspondentes a cada Era ou etapa da Igreja.

 

Se nós estivéssemos vivendo no tempo de São Paulo, estaríamos escutando a Mensagem do Rei através de São Paulo, e assim por diante. Depende de que tempo a pessoa esteja vivendo.

 

Todo ser humano desejou escutar a Voz do Rei, a Mensagem do Rei, desejou escutar a Mensagem de Jesus Cristo, a Voz de Jesus Cristo. E observem a forma tão simples que Deus tem para que todos nós escutemos a Voz de Cristo, a Voz do Rei nesta Terra: é por meio do Seu Espírito Santo, do Anjo do Pacto que é Cristo no Seu corpo angelical no meio da Sua Igreja, falando por meio de instrumentos humanos de etapa em etapa.

 

E para este tempo final, em que Cristo mudará de Cordeiro a Leão, de Sumo Sacerdote a Rei, também temos a promessa de que estaremos escutando a Voz de Cristo, a Mensagem do Rei.

 

Se houver alguma pessoa que ainda não recebeu Cristo como Salvador, pode fazer isso nestes momentos e estaremos orando por você, para que Cristo lhe receba no Seu Reino, lhe perdoe e lhe limpe de todo pecado com o Seu Sangue, seja você batizado na água no Seu Nome, Cristo lhe batize com o Espírito Santo e Fogo, e produza o novo nascimento em você. Para o qual, você pode passar até aqui na frente e estaremos orando por você nesta ocasião.

 

Os que estão em outras nações, também podem chegar aos Pés de Cristo o nosso Salvador para recebê-Lo, que Cristo lhe receba no Seu Reino, lhe perdoe, lhe limpe de todo pecado com o Seu Sangue, lhe batize com o Espírito Santo e produza o novo nascimento em você.

 

De todas as decisões que o ser humano toma na sua vida, a mais importante é receber Cristo como único e suficiente Salvador. Não há outra decisão maior que o ser humano possa fazer em sua vida. É a única que transcende ao Reino de Deus e, por conseguinte, à vida eterna. As demais decisões não levam a pessoa à vida eterna, somente a decisão de receber Cristo como único e suficiente salvador.

 

Para isso é a Voz de Cristo, o Rei de reis e Senhor de senhores, para nos falar diretamente a alma, ao nosso coração, para O recebermos como Salvador e Ele nos dar a vida eterna. Ele é o único que pode nos dar a vida eterna.

 

Ele disse: “Minhas ovelhas ouvem a minha Voz, e me seguem, e eu as conheço, e eu lhes dou vida eterna. O Pai que me as deu é maior que todos, e ninguém as pode arrebatar da mão de meu Pai. Eu e o Pai somos um”. (São João capítulo 10, versículos 27 ao 30).

 

Também em São João capítulo 14, versículo 6, Ele disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; e ninguém vem ao Pai senão por mim”. Não há outro caminho, não há outra forma nem outra pessoa para o ser humano chegar a Deus, somente por meio de Cristo o nosso Salvador. O Senhor Jesus Cristo mesmo foi quem o disse, portanto, não se pode inventar outra coisa para dizer que se chegará a Deus. Somente há um caminho para chegar a Deus, e é Jesus Cristo o nosso Salvador.

 

As crianças de dez anos em diante também podem chegar aos Pés de Cristo o nosso Salvador. Ele disse: “Deixai aos meninos virem a mim, e não os estorvais, porque dos tais é o reino dos céus”. [São Mateus 19:14].

 

Vamos ficar em pé para orarmos pelas pessoas que estão chegando aos Pés de Cristo aqui e em diferentes lugares das diferentes nações.

 

Com nossos olhos fechados e nossos rostos inclinados:

 

Pai Nosso que estás nos Céus, bendito seja o Teu Nome para sempre. Venho a Ti com todas essas pessoas que estão recebendo a Cristo como único e suficiente Salvador. Eu Te rogo que as recebas no Teu Reino, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E, agora, os que vieram aos Pés de Cristo o nosso Salvador repitam comigo esta oração:

 

Senhor Jesus Cristo, eu escutei a Tua Voz, a Tua Mensagem e a Tua fé nasceu no meu coração. Creio em Ti com toda a minha alma. Creio na Tua Primeira Vinda, creio no Teu Nome como o único nome debaixo do Céu, dado aos homens, em que podemos ser salvos e creio na Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício da Expiação pelos nossos pecados.

 

Reconheço que sou pecador e necessito um Salvador, um Redentor. Dou testemunho público da Tua fé em mim e Te recebo como meu único e suficiente Salvador.

 

Rogo-Te que perdoes meus pecados, que me limpes de todo pecado com o Teu Sangue, que me batizes com o Espírito Santo e Fogo logo após eu ser batizado na água no Teu Nome e produzas o novo nascimento em mim.

 

Eu quero nascer no Teu Reino, quero viver eternamente Contigo no Teu Reino. Faça da Salvação que ganhaste para mim na Cruz do Calvário uma realidade em mim. Eu Te rogo no Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

 

E, agora, os que vieram aos Pés de Cristo, desde o profundo dos seus corações me perguntarão: “Quando podem me batizar”?

 

O batismo na água é tipológico, é simbólico, porque quando a pessoa recebe Cristo como Salvador, morre para o mundo; quando é submersa nas águas batismais, simbolicamente está sendo sepultada; e quando é levantada das águas batismais, ela está ressuscitando para uma nova vida: à vida eterna com Cristo no Seu Reino eterno. Tão simples assim é o simbolismo, a tipologia do batismo na água no Nome do Senhor Jesus Cristo.

 

O próprio Cristo foi batizado por João o Batista, isso mostra a importância do batismo na água. Quando nos submergem nas águas batismais, quando somos batizados no Nome do Senhor Jesus Cristo, estamos nos identificando com Cristo na Sua morte, no Seu sepultamento e na Sua ressurreição. Tão simples assim.

 

É um mandamento do Senhor Jesus Cristo, o qual Ele disse em São Marcos capítulo 16, versículos 15 e 16: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer, será condenado”. Tão simples assim.

 

Uma de duas coisas sempre se passará na vida de todo ser humano: será salvo ou será condenado. E todos nós queremos ser salvos, todos queremos a vida eterna, pelo qual recebemos a Mensagem do Rei e fazemos como Deus disse na Sua Palavra.

 

Todos nós queremos viver eternamente e há a oportunidade para todos viverem eternamente, há um Projeto, um Programa Divino, para que todos possam obter a vida eterna: por meio de Cristo o nosso Salvador, recebendo a Sua Mensagem e fazendo o que a Sua Palavra diz que temos de fazer.

 

“Quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer, será condenado”, ou seja, todos os seres humanos estando aqui na Terra sabem qual será o futuro que terá no Programa Divino. Alguns serão condenados, outros serão salvos e viverão eternamente. E porquanto a pessoa tem o livre-arbítrio, lhe corresponde fazer essa escolha.

 

Quem crê em Cristo diz: “Eu escolhi a Jesus Cristo, o Rei de reis e Senhor de senhores, como meu único e suficiente Salvador, o qual é o Cordeiro de Deus que tirou o pecado do mundo”. Esse é o nosso Salvador e é quem nos levará com Ele à Ceia das Bodas do Cordeiro, e nos levará com Ele ao Reino Milenar e a toda a eternidade.

 

Pelo qual, todos podem ser batizados, que Cristo lhes batize com o Espírito Santo e Fogo, que produza o novo nascimento em vocês e continuaremos nos vendo eternamente no Reino de Cristo o nosso Salvador.

 

Que todos continuem desfrutando uma tarde feliz, repleta das bênçãos de Cristo o nosso Salvador.

 

Deixo com vocês ao Missionário Dr. Miguel Bermúdez Marín para continuar. Está aqui conosco o Dr. Miguel Bermúdez Marín para continuar.

 

Deus lhes abençoe e lhes guarde e até no próximo domingo, com a ajuda de Deus na escola bíblica. Deus lhes abençoe e lhes guarde.

 

A MENSAGEM DO REI”.