MENSAGENS




Os quarenta dias de Jesus na terra antes do rapto

Data: 03/04/2016 Tempo: 01:01:06





 

 

OS QUARENTA DIAS NA TERRA

 ANTES DO RAPTO

 

William Soto Santiago

Domingo, 03 de abril de 2016

Cayey - Porto Rico

 

Muito bom dia aos amados amigos e irmãos aqui presentes, e aos Ministros e Igrejas que estão reunidos em diferentes países hoje domingo, dia de escola bíblica e também dia em que nós recordamos a ressurreição de Cristo o nosso Salvador.

 

Para esta ocasião quero estender uma saudação muito especial ao Missionário Miguel Bermúdez Marín, lá em São Luís Potosí, onde se encontra reunido nesta ocasião.

 

E para hoje leiamos a Escritura no Livro dos Atos no capítulo 1, versículos 1-11, e na Primeira Carta aos Coríntios no capítulo 15, versículos 3-11. Livro dos Atos no capítulo 1, versículos 1-11, diz:

 

FIZ o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo o que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar,

2  Até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera;

3  Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus.

4  E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes.

5  Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.

6  Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel?

7  E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder.

8  Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.

9  E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.

10  E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco.

11  Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir”.

 

E na Primeira Carta aos Coríntios no capítulo 15, versículos 3-11, diz:

 

“Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,

4  E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.

5  E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.

6  Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.

7  Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos.

8  E por derradeiro de todos me apareceu também a mim, como a um abortivo.

9  Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a igreja de Deus.

10  Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

11  Então, ou seja eu ou sejam eles, assim pregamos e assim haveis crido”.

 

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la.

 

O nosso tema do estudo bíblico para hoje, domingo, dia de escola bíblica é: “OS QUARENTA DIAS DE JESUS NA TERRA ANTES DO RAPTO”, antes do Seu rapto, antes do rapto, antes de ser arrebatado ao Céu.

 

A Escritura mantém bastante em segredo quanto aos quarenta dias de Jesus entre os Seus discípulos, lhes aparecendo (digamos) em todos os domingos, lhes aparecendo e até comendo com eles e alguns ao vê-Lo nem creram que era Jesus, mas outros logo depois compreenderam que era Jesus que tinha ressuscitado e estava glorificado.

 

Encontramos que essa era a causa pela qual não podiam conhecê-Lo: porque tinha ressuscitado glorificado. E a ressurreição para os crentes em Cristo será em corpos glorificados que estarão aparentando de dezoito a vinte e um anos de idade; e para os crentes em Cristo nascidos de novo que estarão vivos e que serão transformados terão corpos imortais, glorificados e jovens para toda a eternidade e aparentarão de dezoito a vinte e um anos de idade.

 

Esta etapa de Cristo já ressuscitado que encontramos aqui de quarenta dias aparecendo aos Seus discípulos, falando com eles, lhes falando dos mistérios do Reino de Deus e comendo com eles, nós podemos ver que numa ocasião em que os discípulos foram pescar e não pescaram nada, mas Jesus lhes apareceu na praia (já amanhecendo), e os discípulos não sabiam que era Jesus e Cristo lhes perguntou: “Tens algo?” Eles disseram: “Não pescamos nada”. Isso está em São João no capítulo 21, nos versículos 1-14 e diz:

 

“DEPOIS disto manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades; e manifestou-se assim:

2  Estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Canaã da Galileia, os filhos de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos.

3  Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam.

4  E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus.

5  Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não.

6  E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes.

7  Então aquele discípulo, a quem Jesus amava, disse a Pedro: É o SENHOR. E, quando Simão Pedro ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar.

8  E os outros discípulos foram com o barco (porque não estavam distantes da terra senão quase duzentos côvados), levando a rede cheia de peixes.

9  Logo que desceram para terra, viram ali brasas, e um peixe posto em cima, e pão.

10  Disse-lhes Jesus: Trazei dos peixes que agora apanhastes.

11  Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinquenta e três grandes peixes e, sendo tantos, não se rompeu a rede.

12  Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. E nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: Quem és tu? Sabendo que era o Senhor.

13  Chegou, pois, Jesus, e tomou o pão, e deu-lhes e, semelhantemente o peixe.

14  E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos”.

 

Essa pesca milagrosa sendo que ocorreu depois da ressurreição de Cristo, é muito importante já que através da Escritura nós encontramos que também Ele tinha feito o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes, também tinha feito o milagre de lhes prover peixes nessas ocasiões em que eles não tinham pescado nada, e Cristo lhes dizia: “Atirem a rede para tal lugar” e retiravam a rede cheia de peixes.

 

Mas essa pesca da qual temos lido hoje, diz que a pesca foi de cento e cinquenta e três peixes grandes, ou seja, eram grandes, e a rede suportou o peso dessa quantidade de peixes grandes que tinham sido pescados. Numa ocasião Cristo disse aos Seus discípulos, quando estava chamando-os: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens”. [São Mateus 4:19].

 

Portanto, essas pescas milagrosas nos mostram a pesca milagrosa que Cristo faz sob o ministério que Ele coloca em Seus Apóstolos, em Seus Mensageiros e na Sua Igreja, para irem a pregar o Evangelho por todo mundo:

 

Pregai o evangelho a toda criatura. quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer, será condenado”. [São Marcos 16:15-16].

 

Quem crer e for batizado, será salvo e, por conseguinte, será colocado no barco, no barco onde Cristo ordenou que fossem levados os peixes que eles pescavam. Levaram-nos a praia, portanto, eles pertencem a esse barco, ao barco de Pedro, a embarcação de Pedro que é tipo e figura da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

E através da Dispensação da Graça esteve-se pregando o Evangelho a toda criatura, esteve-se lançando a rede como a Escritura diz em São Mateus no capítulo 13, versículos 47-51:

 

“Igualmente o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanha toda a qualidade de peixes.

48  E, estando cheia, a puxam para a praia; e, assentando-se, apanham para os cestos os bons; os ruins, porém, lançam fora.

49  Assim será na consumação dos séculos (Esta profecia nos fala do tempo final). Assim será na consumação dos séculos virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos,

50  E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes

51  E disse-lhes Jesus: Entendestes todas estas coisas? Disseram-lhe eles: Sim, Senhor”.

 

E para o tempo final assim como de Era em Era a rede do Evangelho foi arremessada e tiraram peixes os quais foram colocados no Reino de Deus, na Igreja do Senhor Jesus Cristo, no tempo final haverá uma pesca milagrosa onde os Anjos se encarregarão de colocar o bom em cestas e o mal jogá-lo fora.

 

Logo depois da pesca de Era em Era, haverá uma pesca milagrosa, a qual foi representada aqui nesta passagem que temos lido, onde estarão presentes os Anjos que são os ministérios de Moisés e Elias, os ministérios das Duas Oliveiras.

 

Os Anjos são as Duas Oliveiras que no tempo final correspondem à profecia de Cristo em São Mateus no capítulo 24, versículos 29-31, onde o próprio Cristo nos diz:

 

“E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.

30  Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória

31  E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus”.

 

Na Vinda do Senhor, na Vinda do Filho do Homem os ministérios dos Anjos do Filho do Homem que são os ministérios das Duas Oliveiras farão o chamado dos escolhidos de Deus, que serão os cento e quarenta e quatro mil Judeus ou Hebreus, doze mil de cada tribo.

 

Encontramos que haverá uma pesca milagrosa entre os Judeus, onde serão chamados e ajuntados para as Festas restantes: a Festa das Trombetas, a Festa da Expiação e depois a Festa dos Tabernáculos que corresponde ao Reino Milenar.

 

Podemos ver Cristo já ressuscitado falando aos Seus discípulos os quais foram pescar e toda a noite estiveram tratando de pescar e não tinham pescado nada. Isso é muito importante, por causa do que corresponde a esses peixes grandes para o Último Dia, recordem que há um Programa Divino com o povo Hebreu, e isso será para logo depois de terminadas as Eras da Igreja. É para este tempo final que Deus os chamará por meio dos ministérios de Moisés e Elias, que são as Duas Oliveiras de Zacarias capítulo 4, versículos 1-14; e Apocalipse no capítulo 11, versículos 1-14.

 

Encontramos na visão que Deus deu ao Rev. William Branham, que lhe mostrou um lago cristalino, com a água limpa como cristal e muitos peixes trutas nadando ali. E o Anjo lhe disse: “Vou te ensinar a pescar”.

 

Recordem que sempre peixes é tipo e figura de pessoas assim como ovelha é tipo e figura de pessoas também. Por isso, a Primeira Vinda de Cristo foi como Cordeiro de Deus, porque veio como homem aqui na Terra, era o “Filho do Homem”.

 

E na visão ou no sonho que foi mostrado ao Rev. William Branham, o Anjo lhe disse: “Prepara seu anzol com a linha e a isca de peixe, e atira-a ao longe”. Fez assim e o Anjo lhe disse: “Bem feito”.

 

Logo lhe disse: “Agora dê um leve puxão, e os peixes pequenos seguirão a isca”. E assim foi.

 

Depois lhe foi dito: “Assim os peixes grandes verão os peixes pequenos seguindo a isca e os peixes grandes seguirão atrás dos peixes pequenos”.

 

Para a primeira puxada, puxaria rápido e para o segundo puxão foi dito: “Agora o faça lentamente”. Porém, ele o fez tão rápido que o anzol saiu pra fora d´água fisgando um peixinho muito pequeno. Não pôde pescar os peixes grandes.

 

Sempre há um mecanismo, uma forma conforme ao Programa de Deus, para realizar a Obra de Deus em cada tempo e tem de se seguir a forma da parte de Deus revelada à Sua Igreja.

 

Depois passou a outra dimensão mais acima, onde ele estava colocando o cadarço num sapatinho de bebê e o cadarço não cabia no buraco, porque ele estava usando a ponta desfiada e não tinha se dado conta de que tinha a ponteira fina, a parte para que pudesse entrar pelo ilhós do sapatinho.

 

Depois ele passou a uma dimensão mais alta, onde viu uma Grande Tenda Catedral e o lugar estava cheio de pessoas que estavam recebendo Cristo como Salvador.

 

E chegou o momento da oração pelos doentes e havia um Pequeno Lugar de Madeira, e o Anjo do Pacto o qual estava no ar, o Rev. William Branham e o Anjo que o acompanhava também, eles foram para esse Lugar e a Coluna de Fogo viajou para esse Lugar. Essa Coluna de Fogo é Cristo, o Anjo e o irmão Branham também viajaram até esse Lugar.

 

Ou seja, estando no alto nessa Grande Tenda Catedral desceram a um Pequeno Quartinho de Madeira de vinte pés por doze pés de tamanho (seis por quatro metros-editor), calculado pelo Rev. William Branham. E as pessoas doentes entravam e saíam curadas do outro lado pela outra porta.

 

Foi dito ao Rev. William Branham que esteve ali e viu tudo o que estava se passando nesse Quartinho e o Anjo disse: “Recordas o nome que buscavas al, quando tiveste a visão”?

 

Ou seja, que ali há um nome, e não há nome mais importante do que o Nome de Deus. E onde esteja o Anjo do Pacto aí estará o Nome de quem? De Deus. E ele esteve vendo tudo o que sucedia ali. E foi dito: “Esta é a Terceira Etapa, e não o dirás a ninguém”.

 

Então vejam vocês como na etapa da pesca dos peixes grandes, ele foi levado a outra dimensão e podemos ver que haverá uma pesca milagrosa no cumprimento da Visão da Tenda entre os gentios, e depois com o povo Hebreu: cento e cinquenta e três peixes grandes, tipo dos escolhidos de Deus do tempo final.

 

Algo grande está por suceder em breve onde nós receberemos a fé para sermos transformados e levados com Cristo a Ceia das Bodas do Cordeiro.

 

Durante os quarenta dias de Jesus ressuscitado, aparecendo aos Seus discípulos, Ele esteve lhes ensinando lhes falando do Reino de Deus, portanto, estiveram sendo preparados para receberem o Espírito de Deus, do qual Cristo lhes tinha falado em diferentes ocasiões.

 

Uma etapa muito importante para o Dia de Pentecostes que era receber o novo nascimento aqueles que estavam no Aposento Alto esperando a vinda do Espírito Santo e, por conseguinte, a vinda dessa transformação interior que os crentes em Cristo receberiam, onde nasceriam no Reino de Deus todos aqueles que estavam presentes ali. Isto é falando dos cento e vinte que receberam o Espírito Santo.

 

O cento e vinte é muito importante, porque Moisés também teve o cento e vinte, pois ele viveu cento e vinte anos. E em seis mil anos há os cento e vinte anos, ocorrem cento e vinte anos de jubileu, esses cento e vinte anos de jubileu, num lapso de tempo de seis mil anos. O cento e vinte é muito importante e o quarenta é uma etapa de prova, de preparação, para entrar na terra prometida.

 

Encontramos que haverá um tempo no qual Cristo nos dará a fé para sermos transformados e levados com Ele a Ceia das Bodas do Cordeiro. E tudo isso corresponde ao dia ou ao tempo da Era de Pedra Angular que é a Era Messiânica da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Recordem que a Primeira Vinda e o ministério de Cristo foi na Era Messiânica que coroava a Igreja do Antigo Testamento, composta por Hebreus e a Era Messiânica neste tempo é a etapa, a Era de Pedra Angular que coroa a Igreja do Senhor Jesus Cristo no Último Dia. É aí onde os eventos proféticos de bênção estarão ocorrendo para os crentes em Cristo para este tempo final.

 

Vejam que Cristo apareceu aos crentes Nele. É uma etapa que se repetirá neste tempo final. A Terceira Etapa se repetirá neste tempo final, onde a Terceira Etapa é para a Igreja-noiva do Senhor Jesus Cristo, também será para as virgens insensatas e para o mundo.

 

Essa Terceira Etapa é a etapa da manifestação de Cristo em Espírito Santo no meio da Sua Igreja no tempo final, no qual nos correspondeu viver e estará nos preparando para nossa adoção, que será a nossa glorificação, para sermos iguais a Cristo, e a ressurreição dos mortos em Cristo em corpos glorificados.

 

Estamos muito próximos da ressurreição dos mortos em Cristo e da transformação dos que estamos vivos. Portanto, estejamos preparados e a cada dia mais agarrados de Cristo o nosso Salvador, como Jacó fez com o Anjo no capítulo 32 do Gênesis versículos 24 em diante. Jacó se agarrou do Anjo, e esse Anjo é Cristo no Seu corpo Angelical, agarrou-se de Cristo o Anjo do Pacto, o qual tem o Nome de Deus e não soltou o Anjo até que o Anjo o abençoou.

 

A bênção era mais importante do que todo o dinheiro e gado que ele tinha. E assim deve ser para cada pessoa. A bênção de Deus é o mais importante para o ser humano, porque na bênção de Deus está a salvação da nossa alma e todas as demais bênçãos que vêm acompanhando a pessoa que recebe a salvação da alma.

 

OS QUARENTA DIAS DE JESUS NA TERRA ANTES DO RAPTO”.

 

A Igreja também estará de trinta a quarenta dias antes do rapto nessa manifestação de Cristo na Sua Igreja na Terceira Etapa mencionada pelo Rev. William Branham, quando todos os crentes em Cristo nascidos de novo do passado estarão ressuscitados em corpos eternos e os crentes do tempo final nascidos de novo serão transformados. E, então, será a visita de Cristo no meio da Sua Igreja como foi a visita de Deus a Abraão, quando Sodoma e Gomorra seriam destruídas.

 

Recordem que Sodoma e Gomorra representam o mundo, o reino deste mundo que será destruído com fogo atômico, vulcânico e demais fogos que serão acesos nesses dias. Mas a visita de Elohim foi a Abraão, e a visita de Elohim para este tempo final será a descendência ou a semente de Abraão.

 

A semente de Abraão espiritual é a Igreja do Senhor Jesus Cristo e a semente física de Abraão é o povo Hebreu. Tão simples assim. Ambos têm a promessa da visita de Elohim no Último Dia, e isso será a visita do Messias na Sua Vinda, para abençoar Israel e também abençoar a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Estamos nos dias como nos dias de Noé. Isso foi o que Cristo disse que seria o tempo para a Vinda do Filho do Homem: um tempo como os dias de Noé, e também um tempo como os dias de Ló.

 

Assim em ambas as ocasiões, Deus apareceu em forma visível comeu com Abraão quando o visitou. E quando os Anjos visitaram a Ló, a Escritura não diz se comeram ou se não comeram, mas já tinham comido com Abraão. Assim que essa visita nos mostra que há uma grande bênção para os crentes em Cristo do tempo final.

 

A semente de Abraão são todos os crentes em Cristo nascidos de novo, porque eles são a semente espiritual de Abraão. E o povo hebreu é a semente física de Abraão. Portanto, para ser semente de Abraão e ter a bênção de Deus, a Bênção da Primogenitura os crentes em Cristo não precisam ter nascido como Judeus, mas Deus esteve chamando dentre os gentios um povo para o Seu Nome, os quais são os crentes em Cristo, a semente espiritual de Abraão, os da fé de Abraão e, por conseguinte, os que no Último Dia receberão primeiramente a visita de Elohim, do Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

 

Aí estarão também os Anjos do Filho do Homem, estarão os Arcanjos Gabriel e Miguel, e também estarão os ministérios das Duas Oliveiras no Último Dia.

 

Grandes são as bênçãos que Deus tem para os crentes em Cristo deste tempo final. E no cumprimento da Visão da Tenda que o Rev. William Branham viu se realizar da parte de Deus no cumprimento da promessa da Terceira Etapa onde Deus Se manifestará em toda a Sua plenitude.

 

Não sabemos se será no começo, em meados ou no final da Visão da Tenda, mas de uma coisa sim nós sabemos: que será numa Grande Tenda Catedral, que os crentes em Cristo terão no meio do Cristianismo e, por conseguinte, estarão trabalhando unidos para o cumprimento dessa Visão, porque as mãos para trabalhar as tem a Igreja do Senhor Jesus Cristo. As mãos que Deus usa, que Cristo usa, que o Espírito de Deus usa são as nossas mãos e através dos crentes é que Cristo em Espírito Santo trabalha no meio da Sua Igreja.

 

Portanto, estejamos bem despertos e conhecendo as promessas, as profecias correspondentes a este tempo final, porque tudo o que Deus fará neste tempo no meio da Sua Igreja e no meio do povo Hebreu, está na Palavra profética, porque a profecia é “como uma tocha que ilumina em lugar escuro, até que o dia seja perfeito e o luzeiro da manhã saia em vossos corações”. [Segunda de Pedro 1:19]. O Luzeiro da Manhã é Cristo, Cristo na Sua Vinda.

 

E também está prometida para ser dada ao Vencedor a Estrela da Manhã, no capítulo 2 do Apocalipse nos versículos 26-28, e no Apocalipse capítulo 22, versículo 16. Cristo é a Estrela resplandecente da Manhã, por conseguinte, o Vencedor do Último Dia terá a Cristo e Cristo estará atuando através dele. Tão simples assim.

 

OS QUARENTA DIAS NA TERRA ANTES DO RAPTO. Pela mesma trajetória que Cristo passou, passa a Igreja do Senhor Jesus Cristo, portanto, esses quarenta dias em que Cristo estará com a Sua Igreja de trinta a quarenta dias na Sua Vinda, será um tempo glorioso para os crentes em Cristo, mas também para o mundo serão dias difíceis, porque o reino dos gentios chegou ao tempo do seu fim.

 

OS QUARENTA DIAS DE JESUS NA TERRA ANTES DO RAPTO”.  (Antes de ser raptado ao Céu). Estamos conscientes de que Cristo ressuscitou glorificado, está sentado à direita de Deus Pai, intercedendo por nós.

 

Portanto, estejam preparados com o Sangue de Cristo aplicado em suas almas, orando pelos seus familiares, para que Deus tenha misericórdia deles também. E com os olhos bem abertos, conhecendo as Escrituras, para que assim saibam o que Cristo estará fazendo na Sua Vinda conforme a profecia. Não estará fazendo outra coisa, senão cumprindo a Escritura.

 

Como Ele esteve lá em Nazaré e leu a passagem de Isaías 61, e logo disse: “Hoje se cumpriu esta Escritura diante de vós”. [São Lucas 4:21]. Ele esteve cumprindo as Escrituras, Ele esteve cumprindo lá as promessas messiânicas correspondentes à Primeira Vinda do Messias.

 

Portanto, os que esquadrinharam as Escrituras puderam ver que o que estava sucedendo era que estava se cumprindo o que as Escrituras diziam. Por isso, Cristo sempre lhes dizia: “Esquadrinhais as Escrituras, porque nelas vos parece ter a vida eterna, e elas são as que dão testemunho de mim”. [São João 5:39].

 

Por isso, quando ia com os caminhantes de Emaús, do que Cristo lhes falava era das Escrituras, das profecias correspondentes a este tempo final e esteve lhes mostrando as profecias que estiveram se cumprindo em Jesus, pois eles ainda não sabiam que com quem estavam viajando  era Jesus.

 

Vejam, Ele esteve lhes mostrando as Escrituras que falavam Dele, e o cumprimento delas na medida em que Jesus esteve trabalhando, pregando, orando e curando aos doentes.

 

Agora, virá esse lapso de tempo para o qual estaremos preparados, porque aí será onde a Terceira Etapa será manifestada. A Terceira Etapa é para a Noiva, a Igreja-noiva do Senhor Jesus Cristo, para as virgens insensatas e para o mundo. Portanto, impactará aos crentes em Cristo nascidos de novo, às virgens (que são as virgens prudentes), impactará também as virgens insensatas, e ao mundo também nessa manifestação plena de Cristo no meio da Sua Igreja. Será paralelo à Primeira Vinda de Cristo o nosso Salvador.

 

Portanto, a Era ou a etapa da Era de Pedra Angular deste tempo final é paralela à Era de Pedra Angular dos dias de Jesus Cristo.

 

E se houver alguma pessoa que ainda não recebeu Cristo como Salvador, antes que Cristo saia do Trono de Intercessão no Céu, você pode recebê-Lo como Salvador e estaremos orando por você para que Cristo lhe receba no Seu Reino, lhe perdoe e lhe limpe de todo pecado com Seu Sangue, que você seja batizado na água no Nome do Senhor Jesus Cristo, Cristo lhe batize com o Espírito Santo e Fogo, e produza o novo nascimento em você, para o qual, pode passar aqui na frente e estaremos orando por você.

 

Nos diferentes países também podem vir aos Pés de Cristo o nosso Salvador, para que fiquem incluídos na oração que estaremos fazendo pelos que estão recebendo a Cristo como único e suficiente Salvador.

 

Vamos ficar em pé para orarmos pelas pessoas que estão chegando aos Pés de Cristo o nosso Salvador. Com nossos rostos inclinados e nossos olhos fechados:

 

Pai Nosso que estás nos Céus, santificado seja o Teu Nome. Venha o Teu Reino, seja feita a Tua vontade aqui na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia dai-nos hoje; perdoai as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores e não nos deixe cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque Teu é o Reino, o poder e a glória, pelos séculos dos séculos. Amém.

 

Pai Celestial olha para todas estas pessoas que estiveram chegando a Cristo. Eu Te rogo que as recebas no Teu Reino, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E agora repitam comigo esta oração que estarei fazendo por todos os que estão recebendo Cristo como seu Salvador:

 

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Teu Evangelho e Tua fé nasceu no meu coração. Creio em Ti com toda a minha alma, creio na Tua Primeira Vinda. Creio de todo coração na Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício da Expiação pelos nossos pecados e reconheço que sou pecador e necessito um Salvador.

 

Senhor eu dou testemunho público da minha fé em Ti e da Tua fé em mim, e Te recebo como meu único e suficiente Salvador. Rogo-Te que perdoes meus pecados, que me limpes de todo pecado com Teu Sangue, que me batizes com o Espírito Santo e Fogo, logo após eu ser batizado na água no Teu Nome, e que produzas o novo nascimento em mim.

 

Eu quero nascer no Teu Reino, quero viver eternamente Contigo no Teu Reino. Eu Te rogo no Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Agora, deixo aqui o Rev. José Benjamim Pérez para continuar e deixo o Ministro correspondente em cada país, para que lhes diga como fazer para se batizarem na água no Nome do Senhor Jesus Cristo.

 

Recordem que o batismo na água é tipológico. A água não tira os pecados, é o Sangue de Cristo o nosso Salvador. O batismo na água é um mandamento do Senhor Jesus Cristo no qual a pessoa se identifica com Cristo na Sua morte, sepultamento e ressurreição. Porque todos os crentes em Cristo que formariam a Sua Igreja estavam em Cristo o nosso Salvador, assim como Isaque, Jacó e os patriarcas estavam em Abraão.

 

Por isso, quando Abraão dizimou a Deus, a Melquisedeque São Paulo disse que Levi também estava dizimando. E Levi não tinha nascido, nem sequer Isaque tinha nascido, mas eles estavam em Abraão. E de Abraão passou a Isaque, de Isaque passou aos patriarcas, e dos patriarcas a descendência de Abraão seguiu se estendendo.

 

Estávamos na mente de Deus, nos pensamentos de Deus, por isso, nós somos um pensamento divino expressado aqui na Terra na forma de um ser humano, e damos graças a Deus, porque o maior da Criação de Deus é Cristo e os crentes em Cristo, é Cristo e todos os filhos de Deus por meio de Cristo.

 

E temos um Programa Divino pelo qual temos de passar, e logo depois teremos o corpo novo, eterno, imortal, incorruptível e glorificado que está prometido para todos os filhos e filhas de Deus.

 

Essa será a adoção como filhos e filhas de Deus: a redenção do corpo do capítulo 8 de Romanos, versículos 14-39. E será para o Dia da Redenção que é para este tempo final, o dia da redenção do corpo, onde os crentes em Cristo receberão o corpo eterno, imortal, incorruptível e glorificado semelhante ao corpo glorificado que Jesus Cristo o nosso Salvador tem.

 

Já sabendo que o batismo na água é tipológico, e que quando a pessoa é batizada na água no Nome do Senhor, ela está se identificando com Cristo, está dando testemunho aí de que estava com Cristo quando Cristo foi batizado, quando Cristo foi crucificado, quando Cristo foi sepultado e quando Cristo foi ressuscitado. Estávamos Nele como os genes do pensamento divino que seriam manifestados na Terra em seres humanos.

 

Que Deus abençoe grandemente a todos os aqui presentes e aos que estão em outras nações. Com vocês o Rev. José Benjamim Pérez aqui em Porto Rico, e nos demais países o Ministro correspondente, para que indique aos que receberam Cristo como Salvador, como fazer para se batizarem na água no Nome do Senhor Jesus Cristo.

 

Que todos passem uma tarde feliz, repleta das bênçãos de Cristo o nosso Salvador. Que Deus lhes abençoe e guarde a todos.

 

“OS QUARENTA DIAS DE JESUS NA TERRA ANTES DO RAPTO”.