O ANO NOVO

 

Dr. William Soto Santiago

Domingo, 01 de Janeiro de 2017

Cayey - Porto Rico

 

Felicidades para todos neste novo ano 2017, que estamos começando. Felicidades para todos!

 

Para esta ocasião teremos um resumo dos avanços em todas as áreas de trabalho na construção da Grande Tenda Catedral durante o ano 2016. Adiante com o documentário preparado.

 

[Projeção do vídeo-documentário]

 

Reitero as minhas saudações e um feliz ano novo 2017, para o qual desejo grandes bênçãos de Deus para cada um de vocês aqui presentes, aos que estão em diferentes nações: Ministros e suas congregações nos diferentes países. E uma saudação muito especial para o Doutor Miguel Bermúdez Marín, lá onde se encontra, hoje domingo,  primeiro de janeiro de 2017.

 

O ano novo sempre é muito importante, porque traz muitas bênçãos para os seres humanos.

 

Agora, leiamos o que é o ano novo para o povo hebreu também, em Levítico no capítulo 23, versículos 23-25:

 

E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:

24  Fala aos filhos de Israel, dizendo: No mês sétimo, ao primeiro do mês, tereis descanso, memorial com sonido de trombetas, santa convocação.

25  Nenhum trabalho servil fareis, mas oferecereis oferta queimada ao SENHOR”.

 

O ANO NOVO” é o nosso tema para o estudo bíblico de hoje, domingo de escola bíblica.

 

O ano novo entre a maior parte dos gentios é no dia primeiro de janeiro do ano que está em curso em cada ocasião. Para o povo hebreu, algumas vezes o ano novo cai em outubro e outras em setembro.

 

Mas, de onde vem a raiz do ano novo judeu? É uma das festas dadas Por Deus ao povo hebreu: a Festa das Trombetas.

 

Há sete festas hebraicas, as quais são comemorativas e também são proféticas, onde nelas se reflete o que Deus fará mais adiante, como a Páscoa, que foi realizada lá no Egito no meio do povo hebreu, quando cada família sacrificou um cordeiro de um ano e colocaram o seu sangue nos batentes das portas dos seus lares, para a preservação da vida dos primogênitos nessas famílias hebraicas, na noite em que morreria todo primogênito no Egito, começando pelo filho primogênito do Faraó até os primogênitos dos escravos e também dos animais.

 

Para os primogênitos escaparem da morte naquela noite os pais de família sacrificaram um cordeiro de um ano, no dia quatorze pela tarde, e o sangue desse cordeiro pascoal livraria da morte aos primogênitos nesses lares, pois, o anjo da morte não entraria nesses lares, porque veria o sangue e não entraria ali.

 

Essa festa mais adiante se materializou, porém, antes disso, tinham que comemorá-la em cada ano até que essa festa chegasse a se cumprir e traria grandes bênçãos para todo o povo. Essa festa se cumpriu com a aparição, o ministério e a morte de Jesus Cristo na Cruz do Calvário.

 

João o Batista, quando viu a Jesus, disse: “Eis aqui o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. [ São João 1:29]  E sempre que se toma a Santa Ceia e se realiza o Lava-Pés, está se comemorando a Festa da Páscoa, cumprida em Jesus Cristo.

 

Na Primeira Carta aos Coríntios no capítulo 5, versículo 7, São Paulo nos disse: “Porque a nossa Páscoa, a qual é Cristo, já foi sacrificada por nós”.

 

E, por isso, o cristianismo ao tomar a Santa Ceia comemora a morte de Cristo, o que Jesus Cristo ensinou na última ceia, quando (falando do pão), disse: “Este é o meu corpo que é partido por muitos”. E disse: “Comei dele todos”. [Primeira aos Coríntios 11:24] Em seguida, tomando o cálice de vinho e dando graças ao Pai, deu aos Seus discípulos e disse: “Este é o meu Sangue, o Sangue do Novo Pacto que é derramado por muitos para remissão dos pecados. Tomai dele todos”. [São Mateus 26:27]

 

Assim como se comemorava a Páscoa em cada ano no meio do povo hebreu, quando se cumpre a Páscoa nessa forma, agora, se comemora a Páscoa ao tomar a Santa Ceia, a qual tem o pão que representa o corpo de Cristo, que foi crucificado por todos os crentes que formariam a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Logo em seguida vinha os dias de comer o pão sem fermento, que era a segunda festa hebraica do capítulo 23 de Levítico.

 

Recordem que nessas festas hebraicas está contido o Programa Divino que Deus fará até a Sua Vinda e, por conseguinte, até a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação dos que vivos estiverem no Corpo Místico de Cristo (ou seja, na Sua Igreja) e, logo depois, o rapto ou o arrebatamento dos crentes em Cristo para irem a Ceia das Bodas do Cordeiro e, depois, o regresso de Cristo com a Sua Igreja, para o estabelecimento do Reino Milenar do Filho de Davi.

 

Porém, antes do Reino Milenar está a Festa das Trombetas e, antes disso, com a morte de Cristo como o Molho que foi movido diante de Deus, encontramos aí a terceira festa e, depois, a quarta festa: a Festa de Pentecostes.

 

Cinquenta dias depois da ressurreição de Cristo vem a Festa de Pentecostes, a quarta festa das sete festas hebraicas ou judaicas contidas no capítulo 23 de Levítico. Assim é para o cristianismo. Por isso, o dia que os crentes em Cristo receberam o Espírito de Deus lá em Jerusalém no aposento alto foi o Dia de Pentecostes, no dia cinquenta depois da ressurreição de Cristo.

 

Encontramos que transcorreram sete etapas da Igreja na Dispensação da Graça, que correspondem e que estão marcadas no Dia de Pentecostes lá em Israel.

 

São festas hebraicas, e a festa de número um até a de número quatro também se cumpriram para bênção dos gentios, porque Deus chamaria um povo para o Seu Nome dentre os gentios.

 

Depois da Festa de Pentecostes, na qual a Igreja do cristianismo esteve nascendo lá no aposento alto em Jerusalém, até no nosso tempo se esteve transcorrendo sete etapas, sete Eras da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

E no final temos a promessa de que para a Era de Pedra Angular o Senhor virá com os Santos que já partiram, os ressuscitará em corpos eternos, transformará aos crentes que estarão vivos e os levará com Ele a Ceia das Bodas do Cordeiro.

 

Mas, assim como Ele já ressuscitado esteve por quarenta dias entre os Seus discípulos, haverá um lapso de tempo também na Vinda do Senhor com os Santos que partiram e com os que estarão vivos e serão transformados, haverá um lapso de tempo de mais ou menos quarenta dias (quarenta dias como foi naquele tempo) já transformados, com corpos glorificados, eternos, imortais, semelhantes ao corpo glorificado que Cristo tem desde o tempo em que Ele ressuscitou lá.

 

Haverá uma grande manifestação do poder divino no cumprimento da visão que foi mostrada ao Reverendo William Branham, de uma Grande Tenda Catedral e será para bênção de Israel. Haverá grandes bênçãos aí, para o povo hebreu e para os crentes em Cristo deste tempo final.

 

A quinta festa das festas judaicas ou festas hebraicas do capítulo 23 de Levítico é a Festa das Trombetas. A Festa das Trombetas é onde Deus chamará o mundo á juízo, as nações e a toda pessoa que escutou o Evangelho e não fez caso do que escutou. Escutou que por meio de Cristo obteria o perdão dos pecados, seria limpo de todo pecado com o Sangue de Cristo, que seria batizado na água no Seu Nome, no Nome de Jesus Cristo o nosso Salvador, que Cristo lhe daria o batismo do Espírito Santo, porque a promessa é que Deus batizará com Fogo aos crentes em Cristo.

 

Porque a promessa do batismo do Espírito Santo é para os crentes, onde se produz o novo nascimento do qual Cristo falou a Nicodemos no capítulo 3 de São João, versículos 1-6, quando Ele disse:

 

De certo, de certo te digo, que quem não nasça de novo não pode ver o Reino de Deus. De certo, de certo te digo, que quem não nasça da Água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus”.

 

Porque como nós entramos neste reino terreno nos corpos físicos por meio de nascermos através dos nossos pais terrenos, é assim por meio de Cristo em Espírito Santo no meio do Seu povo. Ele produz o novo nascimento em todos os que O recebem como único e suficiente Salvador e nascem no Reino de Deus na esfera espiritual e entram no Reino de Deus, no Reino do Rei de reis e Senhor de senhores.

 

E, depois, no Último Dia, quando se complete o número dos escolhidos que formariam a Igreja do Senhor Jesus Cristo, as pessoas crentes que partiram serão ressuscitadas em corpos eternos e aí receberão a parte física do novo homem, a imagem e semelhança do Senhor Jesus Cristo e os que estivermos vivos seremos transformados e, então, seremos a imagem e semelhança de Cristo e, por conseguinte, seremos a imagem e semelhança de Deus. E essa é a Família de Cristo, do segundo Adão.

 

Todos morrem pelo primeiro Adão, porque ele pecou lá no Jardim do Éden, mas pelo segundo Adão, Cristo, nós recebemos a vida eterna, entramos no Reino de Deus na esfera espiritual, que é a Sua Igreja, o Corpo Místico de Cristo e, no Último Dia, receberemos a parte física, que será a nossa transformação, quando recebermos o corpo físico eterno, imortal, incorruptível e glorificado, semelhante ao corpo glorificado que Cristo nosso Salvador tem. Tão simples assim.

 

E estando no ano novo para os gentios, na maior parte das nações gentias, quando se começa um novo ano em todas as esferas da sociedade, dentre os povos gentios que o cristianismo tem, nós podemos ver que para os judeus o ano novo é no primeiro dia do mês de Tishrei do calendário judeu, que algumas vezes é no mês de setembro e outras vezes em outubro.

 

O sétimo mês tem as outras três festas que se seguem à Festa de Pentecostes. A quinta festa é a Festa das Trombetas (como lhes havia dito anteriormente), e essa festa é para os judeus, aonde serão convocados com a Trombeta da Festa das Trombetas, e serão reunidos, para depois serem reconciliados com Deus e, para mais adiante, para o Reino de Deus ser estabelecido, ser restaurado ao povo hebreu. Porque o Reino de Deus na Terra é o Reino de Davi, e o Trono terreno de Deus é o Trono de Davi.

 

Grandes bênçãos o povo hebreu tem, grande bênção e grande privilégio têm os judeus nestas três festas restantes, em que a primeira delas, a Festa das Trombetas, já está por começar, onde Deus é o Rei e o Juiz de todos os seres humanos, quando Deus chamará todos os seres humanos à juízo.

 

Em Malaquias no capítulo 4, do versículo 1 em diante, diz: “Eis que vem o grande e terrível dia do Senhor” (outras versões dizem: “Dia de Jeová” ou “do Eterno”). E aí Malaquias nos disse que será um dia terrível. Malaquias no capítulo 4, versículo 1:

 

PORQUE eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo”.

 

Esse é o tempo da grande tribulação ou do aperto de Jacó, que está por começar em algum tempo muito próximo, que poderá ser neste mesmo ano 2017 para os gentios, e ano cinco mil e tanto para os judeus, ou seja, ano cinco mil setecentos e setenta e sete. (5777).

 

O ciclo do novo ano para os judeus que começou em outubro do ano passado é o ano novo judeu e muitos judeus proclamam que esse será o tempo messiânico, para a Vinda do Messias, do Filho de Davi, do Rei de Israel. Pode ser possível que as esperanças de Israel se tornem uma realidade neste ciclo de um novo ano, porque todos os sinais estão sendo cumpridos neste tempo final.

 

Estaremos vendo na medida em que se passam os dias, o que Deus fará, porque os judeus quando virem ao Senhor vindo por Sua Igreja, dirão: “Este é quem nós estamos esperando”, porém, Ele vem por Sua Igreja, para lhe dar a fé de rapto, a fé para ser transformada e levada com Cristo a Ceia das Bodas do Cordeiro, na sétima dimensão, na dimensão de Deus.

 

Estamos num tempo de entrelace de uma festa, da Festa de Pentecostes com a Festa das Trombetas.

 

Este é o tempo para Israel despertar à realidade do Programa Divino correspondente a este tempo final para os judeus, sob a Festa das Trombetas, onde o ministério de Elias estará chamando e juntando a Israel, preparando-a para a Vinda do Senhor a Israel, para a Vinda do Filho de Davi, do Rei de Israel. Portanto, Israel estará alerta neste novo ano, que para eles começou no mês de outubro passado e, para o cristianismo, o novo ano começa hoje, dia primeiro de Janeiro de 2017.

 

Estamos num tempo muito importante para os cristãos e também num tempo muito importante para os judeus. É tempo de despertar!

 

Se recordam da parábola das dez virgens? “A meia-noite se ouviu um clamor: Eis que o esposo vem, saí a recebê-lo”! [São Mateus 25:6] Estamos num tempo de um despertamento espiritual para a alma e o espírito de todos os seres humanos, para assegurarmos o nosso futuro eterno no Reino de Deus com vida eterna.

 

Depois se fechará a Dispensação da Graça, quando o último escolhido entre para formar parte do Corpo Místico de Cristo recebendo-O como seu Salvador e, depois, todo o Programa de Deus na Terra passará ao povo hebreu, no cumprimento da Festa das Trombetas.

 

Portanto, estejamos preparados neste tempo, porque de um momento a outro se fechará a porta da Dispensação da Graça, de um momento a outro terminará a Festa de Pentecostes e o que haverá será a Vinda do Senhor como Leão da tribo de Judá, como Rei de reis e Senhor de senhores, como a Estrela resplandecente da Manhã e será de bênção para todos os crentes em Cristo. Porém, para os que rejeitaram a salvação, será de tristeza, porque terá terminado o tempo da misericórdia de Deus, e terão de enfrentar o tempo em que o Senhor estará como Juiz e como Rei de toda a Terra, para julgar a raça humana, as nações e os indivíduos.

 

Estamos em tempos proféticos e sendo cumpridos esses tempos proféticos.

 

Estejamos bem agarrados de Cristo, como Jacó esteve bem agarrado do Anjo que lhe apareceu, quando ia se encontrar com seu irmão Esaú, ele tinha medo, porque seu irmão havia dito: “Quando meu pai tiver morrido, matarei a Jacó”. [Gênesis 27:41]

 

É porque Jacó tinha negociado a bênção da primogenitura com seu irmão Esaú, primeiro por um prato de lentilhas e, depois, (mais adiante) indo até seu pai, quando Isaque já estava muito ancião e tinha de morrer, porém, antes de morrer tinha de falar a bênção a seus filhos e, a primeira, a bênção da primogenitura que é a mais importante e que corresponde ao filho maior. [Gênesis 25:27-34, 27:27-29]

 

E, porquanto, Jacó amou essa bênção e creu, mesmo tendo nascido depois do seu irmão Esaú, buscou a bênção da primogenitura e a conseguiu. Quando seu irmão foi de caçada para preparar uma comida a seu pai Isaque, o qual lhe pediu que lhe fizesse uma comida para depois abençoá-lo, Jacó com sua mãe se adiantaram e prepararam um cabrito tenro, o levou a seu pai, e recebeu a bênção da primogenitura falada por boca de Isaque profeta de Deus. [Gênesis 27:1-40]

 

E mais adiante, quando retornava de Arã (onde teve de se refugiar por causa da obtenção da bênção da primogenitura sendo falada por seu pai), e quando já retornava com toda sua família que tinha adquirido lá em Arã (na família do irmão de Abraão), encontramos que seu irmão Esaú vinha com um grupo de quatrocentos indivíduos armados com espadas, e Jacó teve medo, orou a Deus e o Anjo de Deus lhe apareceu e Jacó o agarrou. [Gênesis 27:43-44, 32]

 

O Anjo lhe disse: “Solte-me que raia a alva”. O Anjo tinha de ir à Casa de Deus, à Presença de Deus, e Jacó lhe disse: “Não te soltarei até que me abençoe”.

 

E o Anjo lhe perguntou: “Como te chamas? Qual é teu nome”? Jacó lhe disse: “Jacó”. O Anjo lhe disse: “Não se dirá mais o teu nome Jacó, mas Israel, porque lutaste com Deus e com os homens, e venceste”. [Gênesis 32:22-32]

 

E o Anjo feriu a Jacó no quadril, ficou coxo, porém, é melhor ser alguém coxo com a bênção de Deus do que alguém com as duas pernas boas sem a bênção de Deus.

 

Obteve a bênção do Anjo, que tem haver com este tempo final. Assim como um Anjo apareceu a Jacó antes do seu encontro com seu irmão Esaú, um Anjo Mensageiro aparecerá a Israel no qual estará o mesmo Anjo de Deus que apareceu a Jacó, manifestado através desse Mensageiro, mas primeiramente à Igreja do Senhor Jesus Cristo.

 

Teremos a visita do Anjo do Senhor, do Anjo de Deus, o mesmo que libertou ao povo hebreu da escravidão no Egito, o mesmo que aparecia a Abraão em diferentes ocasiões, o mesmo que aparecia a Jacó também em diferentes ocasiões e nós O teremos manifestado através de um Mensageiro do tempo final, que será Mensageiro para a Igreja do Senhor Jesus Cristo, através do qual receberemos a revelação do Sétimo Selo e, por conseguinte, receberemos a revelação para sermos transformados e levados com Cristo a Ceia das Bodas do Cordeiro. Assim receberemos a fé de rapto.

 

E tudo isso será sob a manifestação ou sob o cumprimento da Terceira Etapa, que se cumprirá numa Grande Tenda Catedral.

 

Portanto, isto é o que há para os que serão transformados e levados com Cristo a Ceia das Bodas do Cordeiro, e para os crentes que morreram em Cristo fisicamente.

 

Estas são as promessas que há para este tempo final, promessas de grandes bênçãos que se cumprirão para nos preparar para irmos a Ceia das Bodas do Cordeiro e para Israel receber ao Filho de Davi, um descendente de Davi, o herdeiro do Trono e do Reino de Davi.

 

Portanto estejamos preparados, porque não sabemos quando se fechará a porta da Dispensação da Graça, e quando se encerrará a Festa de Pentecostes e se abrirá a Festa das Trombetas.

 

Quando se abra a Festa das Trombetas terá terminado a Dispensação da Graça, e o Senhor já não estará mais como Intercessor, como Sumo Sacerdote, senão como Rei e Juiz de toda a Terra, o qual está muito próximo.

 

Não sabemos quantos dias, semanas, meses ou anos faltam para ser fechada a porta da Dispensação da Graça e para se abrir plenamente a porta da Dispensação do Reino para os judeus. Portanto, há uma grande bênção para os crentes em Cristo e há uma grande bênção para os judeus neste tempo final.

 

Oramos a Deus para que todos recebam as bênçãos destas festas judaicas que estão prometidas na Escritura, as quais são tipo e figura, a sombra do que Deus estaria fazendo na Dispensação da Graça e o que estará fazendo na Dispensação do Reino.

 

Que as bênçãos de Deus estejam sobre todos vocês e também sobre mim, que neste ano novo que começamos hoje conforme ao calendário gregoriano, calendário dos gentios, nós recebamos grandes bênçãos, para o qual, estejamos preparados diante de Deus, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

E que o povo hebreu, os judeus também recebam grandes bênçãos neste ano novo, que para os gentios começa hoje e para os judeus começou lá pelo mês de outubro do ano passado.

 

E a minha oração é que brevemente se abra todo esse Programa Divino sob a Festa das Trombetas para os judeus, que tudo o que Deus tenha para os crentes em Cristo se abra e se cumpra o mais breve possível, no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Se houver alguma pessoa que ainda não recebeu Cristo como Salvador, pode fazer isso nestes momentos; estaremos orando por você, para que Cristo o receba no Seu Reino, o perdoe, o limpe de todo pecado com Seu Sangue, que seja batizado na água no Seu Nome, que Cristo o batize com o Espírito Santo e Fogo, e produza o novo nascimento em você.

 

Os que estão aqui presentes e ainda não receberam Cristo, podem fazer isso nestes momentos passando até aqui na frente, e oraremos por você. E para os que estão em outras nações, também podem passar aí na frente para receberem Cristo como seu único e suficiente Salvador.

 

Deus tem muitas pessoas neste tempo final em Porto Rico, em todo o Caribe, na América Central, na América do Sul, na América do Norte, no Canadá e nas demais nações do planeta Terra. Ele está chamando-as antes que se feche a porta da Dispensação da Graça e antes que feche a porta da Festa de Pentecostes, porque quando se fechar essa porta, já ninguém mais entrará na Festa de Pentecostes, porque já terá terminado essa festa e começará a Festa das Trombetas para os judeus.

 

Vamos ficar em pé para orarmos pelas pessoas que estão chegando aos Pés de Cristo o nosso Salvador.

 

O mais importante para o ser humano é a vida eterna e, para isso, se requer escutar a pregação do Evangelho de Cristo, o Evangelho da Graça, para que a fé de Cristo nasça na alma da pessoa, que dê testemunho público da sua fé em Cristo recebendo-O como seu único e suficiente Salvador, sendo batizado na água no Seu Nome e logo depois Cristo o batizará com o Espírito Santo e Fogo, e produzirá o novo nascimento na pessoa.

 

Assim nascerá no Reino de Deus na esfera espiritual e, no Último Dia, será transformado e terá a parte física, terá as duas porções que nos traz a redenção por meio de Cristo: a parte física, recebendo o corpo físico eterno, glorificado e jovem, aparentando de dezoito a vinte e um anos de idade e a parte espiritual, o Espírito de Deus, onde obtemos um corpo espiritual da sexta dimensão, um corpo angelical.

 

Recordem que o ser humano é alma, espírito e corpo. É importante que toda pessoa saiba que é alma, espírito e corpo, e que o mais importante é a sua alma. Por isso, a Escritura diz: “De que vale ao homem ganhar todo o mundo, se perder a sua alma”?  [São Mateus 16:26]

 

É porque a alma é o que realmente é a pessoa. O espírito da pessoa é um corpo de outra dimensão, um corpo espiritual, mas o corpo físico é desta dimensão terrena, porém, a alma vem de Deus. A alma é o que se chama ‘semente de Deus’, que é uma pessoa semente de Deus, que é a alma de Deus e, por conseguinte, a alma é o que recebe a vida eterna.

 

Portanto, é importante que tenhamos vida eterna em nossa alma, para vivermos no Milênio e por toda a eternidade.

 

A Escritura também diz: “A alma que pecar, essa morrerá” [Ezequiel 18:20]  Mas na Dispensação da Graça Cristo com o Seu Sangue precioso tira o pecado. Por isso, é importante aproveitar este ciclo de misericórdia da parte de Deus, recebendo-O como nosso único e suficiente Salvador.

 

Com nossos rostos inclinados e nossos olhos fechados:

 

Pai nosso que estás nos Céus, santificado seja O Teu Nome. Venha o Teu Reino, e seja feita a Tua vontade assim na terra como no Céu. Venho a Ti, Pai celestial, no Nome do Senhor Jesus Cristo, com todas estas pessoas que estão recebendo Cristo como seu único e suficiente Salvador. Rogo-Te que as recebas no Teu Reino no Nome do Senhor Jesus Cristo.

 

E agora repitam comigo esta oração que estarei fazendo por cada um de vocês:

 

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Teu Evangelho e a fé de Cristo nasceu em minha alma.

 

Creio em Ti com toda a minha alma e creio na Tua Primeira Vinda. Creio na Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício da Expiação pelos meus pecados e pelos de toda pessoa e creio no Teu Nome como o único nome debaixo do Céu, dado aos homens, em que podemos ser salvos.

 

Dou testemunho público da minha fé em Ti, da Tua fé em mim, e Te recebo como meu único e suficiente Salvador.

 

Rogo-Te que perdoes meus pecados, que me limpes de todo pecado com o Teu Sangue, que me batizes com o Espírito Santo e Fogo e que produzas o novo nascimento em mim. Eu Te rogo no Teu Nome Eterno e glorioso: Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Os que vieram aos Pés de Cristo, porquanto leram o que São Marcos disse no capítulo 16, versículos 15 e 16:

 

Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado, será salvo, mas quem não crer, será condenado”.

 

A pergunta dos que recebem Cristo como Salvador, é: “Quando podem me batizar? Porque escutei a pregação do Evangelho de Cristo, a fé de Cristo nasceu em minha alma, O recebi como meu Salvador e, agora, desejo ser batizado, porque Ele disse: ‘Quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer, será condenado’. Eu desejo a salvação da minha alma”.

 

Portanto, a pergunta é: “Quando podem me batizar”? A pergunta de cada um de vocês que estão recebendo Cristo como Salvador nesta ocasião.

 

A boa notícia é que todos podem ser batizados hoje mesmo e que Cristo os batize com o Espírito Santo e Fogo, e produza o novo nascimento em vocês.

 

O batismo na água é tipológico, é simbólico. Quando a pessoa recebe Cristo, ela morre para o mundo; quando é submersa nas águas batismais, simbolicamente está sendo sepultado; e quando é levantada das águas batismais, simbolicamente está ressuscitando para uma nova vida: à vida eterna com Cristo no Seu Reino eterno.

 

Portanto, todos podem ser batizados, que Cristo os batize com o Espírito Santo e Fogo, e produza o novo nascimento em vocês.

 

E que todos tenham um ano feliz: ano 2017 repleto das bênçãos de Cristo, no Nome do Senhor Jesus Cristo! Amém.

 

Agora deixo com vocês ao Reverendo José Benjamim Pérez para continuar, e em cada país deixo ao Ministro correspondente, para que indique como devem fazer para se batizados na água no Nome do Senhor Jesus Cristo. E nos vemos na próxima sexta-feira e no próximo domingo com a ajuda de Deus.

 

Logo depois de terminados os batismos, teremos a Santa Ceia em memória de Cristo o nosso Salvador. Ele disse: “Fazei isto em memória de mim”. Assim nos veremos também na Santa Ceia dentro de alguns minutos, logo após os batismos na água.

 

Que Deus abençoe e guarde a todos.

 

“O ANO NOVO”.